25 de março de 2019

Tendências globais de consumo em 2019

Fear of missing out, ou Fomo, é algo bastante presente nas nossas vidas atualmente e influencia nossas relações sociais e a forma como consumimos. Na Wikipedia, está definida como "uma apreensão generalizada de que os outros possam ter experiências gratificantes das quais se está ausente". É aquela ansiedade ao observar as redes sociais e ver que todos estão de divertindo, menos você. Na produção cultural, ambientes instagramáveis e o foco nas "experiências únicas" exploram esse sentimento para atrair público aos eventos. "Você não vai perder isso, não é mesmo?". Em contraponto, uma tendência em ascensão aponta para o caminho oposto. É a Joy of missing out, ou o prazer em estar de fora. Uma desconexão planejada que permite maior tempo de reflexão e liberdade de agir, com menor pressão em relação ao que os outros estão fazendo e mais focada no prazer pessoal. 



Essa é uma das tendências para 2019 apresentada no relatório "10 principais tendências globais de consumo 2019", desenvolvida pelas pesquisadoras Alison Angus e Gina Westbrook na Euromonitor International. Entre todas as tendências, destacam-se no espírito coletivo atual o desejo de autonomia sobre nossas vidas, maior conscientização do consumo, valorização da simplicidade e a vontade de contribuir para a transformação do ambiente ao seu redor, não apenas consumir o que lhe é oferecido. Um processo de tomada de controle e autoafirmação. "Precisamos nos sentir um pouco mais poderosos em meio ao caos", concluem. Em meio às rápidas transformações do mundo, cenários políticos instáveis, ascensão do fascismo e das teorias conspiratórias, ter controle sobre algo em nossas vidas é mais do que tentador e a adoção de estilos de vida mais minimalistas atenderiam a esse propósito. No livro "Todos os reis estão nus", o psicanalista Contardo Calligaris escreve que quanto menos controle temos de diferentes aspectos da nossa vida (social, profissional, amorosa e afins) mais nos preocupamos com fatores administráveis que dariam a sensação de controle. No exemplo de Caligaris, um fator controlável é nosso corpo (através de dietas, cosméticos e exercícios físicos). No contexto das tendências de consumo, a desconexão, a opção por itens básicos mas de status implícito (produtos artesanais que primem pela qualidade e que refletiriam a individualidade de seus consumidores, por exemplo).

As tendências do relatório, afinal, são:

- Agnósticos quanto a idade
Os mais velhos se comportam e querem ser tratados como os mais jovens. À medida que a expectativa de vida aumenta as pessoas continuam ativas por mais tempo e são o grupo historicamente de maior poder aquisitivo.

- De volta ao básico pelo status
As pessoas procuram produtos e experiências autênticas e diferenciadas que permitam que expressem sua individualidade. Produtos com ingredientes naturais, artesanais e que envolvam experiências personalizadas, longe da massificação, fazem parte desse cenário.

- Consumidor consciente
Transparência e ética no mercado. Decisões de compra que levam em conta o impacto negativo que produtos e serviços possam ter no mundo, seja em relação a exploração de trabalhadores e animais ou na poluição, por exemplo.

Eu quero agora!
Busca por serviços e aplicativos que liberem o tempo das pessoas para que se dediquem ao trabalho ou às relações sociais. Resultado do estilo de vida movido pela eficiência. Rappi e Uber Eats são exemplos de apps que se enquadram nesse contexto, além de superapps como o chinês Wechat, que reúne funções diversas como envio de mensagens, serviços bancários, entrega de produtos e jogos, entre outros, tudo dentro do mesmo aplicativo.

Vivendo em solitude
Mudança de paradigma sobre a vida sozinho, por opção. Pessoas mais novas estão adiando ou evitando o casamento para se concentrar em suas carreiras e desenvolvimento pessoal. Novos recursos digitais diminuem a negatividade vinculada a solitude.

- Juntos digitalmente
Ascensão da colaboração digital para outros setores além do lazer e produção de conteúdo. Maior acesso a internet banda larga na África e no Oriente Médio. Mundialmente, ampliação das experiências online em tempo real e troca de grandes arquivos, devido às melhores velocidades de conexão.

- Todos são especialistas
Em vez de serem conquistados pelo marketing, consumidores trocam informações entre si online para obter conselhos sobre produtos e serviços.

- Encontrando meu "jomo"
O medo de ficar de fora, de perder algo, deu lugar à apropriação do tempo. Para proteger seu bem-estar mental e definir limites entre vida pessoal e profissional, as pessoas buscam ser mais seletivas em suas ações e propositivas com seu tempo.

- Posso cuidar de mim mesmo
Corte de intermediários em busca da autosuficiência (mais uma tendência ligada ao controle e autonomia).

- Quero um mundo sem plástico
Maior preocupação ambiental, resultando na disposição de se pagar mais por produtos ou serviços que agridam menos o meio ambiente (algo em crescimento há anos).

Pesquisar nos arquivos

Arquivos do blog