22 de fevereiro de 2019

Carnaval da Obra terá Far From Alaska e Huey, entre outras bandas, de graça. Imagina isso


Em 2016, começamos (Quente) uma parceria com a Obra para a qual demos o nome de Tremor. Foram noites mensais com bandas como Pin Ups, Rakta e Macaco Bong, culminando na festa de 20 anos da Obra com um show do Hurtmold. Nos anos seguintes fizemos dois ex-Sonic Youth por lá (Lee Ranaldo e Steve Shelley), ainda dentro da programação do Tremor. E agora, entre 27 de fevereiro e 1º de março, chega uma edição especial de Carnaval da Obra, de graça, com três noites de shows.

Quando sentamos pra pensar a programação uma ideia que me veio era "qual banda as pessoas não imaginam que tocaria na Obra e poderíamos tentar?". Daí o convite para o Far From Alaska, para a qual o primeiro lote de ingressos acabou em uma hora e, quando abrimos o segundo lote, esse foi embora em literalmente três minutos.

Uma banda que tentamos trazer a BH em 2018 foi a Huey e agora isso finalmente se concretiza. A última vez que tocaram na cidade foi anos atrás, na Casa do Jornalista, em uma edição do finado festival Exhale the Sound. Seu disco do ano passado, Ma, vale muita a pena ser ouvido por quem gosta de sons mais pesados.

Quem abre a programação na quarta-feira, 27,  é a recém-criada Bad Humans Noise, que tem entre seus integrantes Claudão Pilha, ícone da cena underground local e um dos criadores da Obra, seguida pelo show da Huey. Na quinta-feira, 28, se apresentam os paraenses da Molho Negro, presença constante nos principais festivais de rock do Brasil; Oceania, banda reminiscente do Diesel e Udora; e Caipirinhas, tradicional grupo punk da cidade. O encerramento na sexta fica com a eletrônica acelerada do Retrigger, projeto do Raul Costa, e o Far From Alaska, banda criada em Natal/RN em 2012 e atualmente um dos principais nomes do rock alternativo brasileiro, com participações em festivais como o Download Festival de Paris, South by Southwest (Austin/EUA) e Lollapalooza Brasil.

Os ingressos antecipados para todos os dias estão esgotados mas haverá uma fila de espera para entrada na porta da Obra no dia dos shows. O ingresso garante a entrada até as 22h, depois desse horário quem estiver na fila poderá entrar até se atingir a lotação da casa.

Pesquisar nos arquivos

Arquivos do blog