Pesquisar este blog

Carregando...

29 de janeiro de 2016

3 mashups para o carnaval (e 2 bônus)

Fugazi no carnaval baiano? Ivete Sangalo com Oasis e The Cure? Aperte play que só melhora esse pré-carnaval.





Essa versão de "Waiting room" do Fugazi é de autor desconhecido. A versão da história que recebi há uns quatro anos é que foi feita como presente de aniversário de namoro para uma garota (ATUALIZAÇÃO: o Pedro Durães é o autor do mashup e aproveitou pra informar que o mashup foi um presente de aniversário). As outras duas, que misturam "Wonderwall", do Oasis, e "Just like heaven", do The Cure, com músicas da Ivete Sangalo, são do Raphael Bertazi. Ele também já misturou Racionais MC's com Chapolin Colorado, Strokes com É O Than e fez a clássica "Alegria, Alegria" versão 8-bit misturada com Super Mario Bros, entre outras.

E pra lembrar do David Bowie no carnaval vale tocar também essa versão cremosa de "Modern love", feita pelo mesmo responsável por "tecnobregar" The Smiths, Echo & The Bunnymen e Eurythmics.




Bônus:
Shakira + Danzig

16 de janeiro de 2016

Os melhores sonhos de 2015

Ninguém pediu, mas aqui vai uma lista diferente: meus melhores sonhos de 2015 (que posso contar publicamente).
Anoto todos os sonhos dos quais me lembro há cerca de dois anos, por isso rolou de fazer a seleção abaixo.



22 / 23 de janeiro
Trabalho em uma fábrica de produção de milho enlatado. É meu primeiro dia. Passo a maior parte do tempo conversando, contando histórias, e quase não trabalho. O Jair Naves é meu superior e me repreende. Manda parar de enrolar e começar a trabalhar de verdade.

2 / 3 de março
A notícia de que um jacaré está solto pela cidade assusta as pessoas de Barão de Cocais. Descubro o jacaré na minha casa, vindo pela tubulação de água. É apenas um homem com uma fantasia gosmenta de jacaré, está deprimido e quer fugir. Vamos pra piscina e bebemos.

11 de abril
O Ed Motta está me dando conselhos. Depois, estou em um bloco de carnaval com o Jared Leto (ambos vestidos de mulher).

3 / 4 de junho
Estou em Madagascar com personagens da Turma da Mônica mas a viagem tem vários problemas porque ninguém cuidou das reservas.

6 / 7 de junho
O Gustavo Kuerten vira professor de educação física da minha antiga escola e penso "não tá fácil pra ninguém". Corro risco de tomar bomba por não ir às aulas e converso com ele sobre isso. Ele aproveita pra me contar que está tendo problemas porque defendeu a Dilma no grupo de WhatsApp dos professores.

17 / 18 de julho
O filho do William Bonner lança um livro de poesias que se destaca por ter uma diagramação que se move de acordo com a forma com que é segurado. No mesmo dia, o Bonner apresenta no Jornal Nacional a banda de sua filha, na qual ela toca trombone.

16 / 17 de setembro
Peço um temaki de feijoada no restaurante.

21 / 22 de setembro
Eu e o Luciano (meu sócio) trabalhamos em uma agência de publicidade e vários alienígenas também são funcionários, trabalham normalmente entre nós.

15 / 16 de outubro
O Manoel Cordeiro está vestido de mulher e discutindo sobre a obra do Slavoj Žižek.

17 / 18 de novembro
Sou o Batman e estou com fome, mas não encontro um restaurante aberto pra comer.

26 / 27 de dezembro
Lidero uma grande greve na Índia. Os lixeiros são uma das classes de maior adesão. Temos um elevador (!) na ponta de um poste que carregamos como arma. O Elson, da Sinewave, está no hotel que usamos de base e está dando dicas para o VJ (!) do Lula.

15 de janeiro de 2016

Elza Soares na primeira Music Alliance Pact de 2016

O Meio Desligado é o representante exclusivo do Brasil no Music Alliance Pact, projeto global que envolve blogs de vários países especializados em música, que mensalmente realiza uma coletânea com bandas independentes/alternativas. Todo dia 15 é publicada a coletânea com uma música escolhida pelo representante de seu respectivo país de origem.

Faça o download da coletânea deste mês, na qual Elza Soares representa o Brasil.

ARGENTINA: Zonaindie
Sebastián Kramer - Absolutos Principiantes
2016 started with sad news about the passing of rock legend David Bowie, so we thought it would be a good time to share this cover of Absolute Beginners. It was recorded 10 years ago by Sebastián Kramer, former member of Jaime Sin Tierra, for a Bowie tribute album by independent netlabel Licor de Mono. Long live the Thin White Duke!

AUSTRALIA: Who The Bloody Hell Are They?
White Lodge - Bleach Coma
Brisbane four-piece White Lodge have been busy the last few years, touring Taiwan with acclaimed Taipei-based band Forests, and supporting the likes of The Growlers and Thee Oh Sees on tour. Their latest single, Bleach Coma, serves up equal parts Brylcreem, surf scuzz and a dose of relentless psych-garage peddling. When artful balladry or an experimental noise opus just doesn't cut it, White Lodge proves you don't need to reinvent the wheel to have a good time.

BRASIL: Meio Desligado
Elza Soares - Maria Da Vila Matilde
"Maria Da Vila Matilde" is one of the strongest tracks on A Mulher Do Fim Do Mundo, the acclaimed album released by Elza Soares in 2015. At 78 years old, this is her 34th album. This song has an experimental approach of samba, rock and jazz, and lyrics about a woman rising against domestic violence.

CANADA: Ride The Tempo
Merival - A Better Deal
First Rate People's Anna Horvath is releasing solo music under the moniker Merival. You may recognize her voice from Swim Good's song Since U Asked, which was featured in Ryan Hemsworth's label Secret Songs and remixed by Star Slinger a while back. Now swing back with the gorgeous folk tune A Better Deal.

CHILE: Super 45
Oso El Roto - Ordenacion
To define Oso El Roto in a musical genre may be problematic. At the same time, it's one of the best indications that we have something interesting on our hands. In Ekeko, his most recent record, Oso El Roto aka David Loayza is loyal to his own lo-fi style, developed during the 90s, which is characterized by absurdity, madness and childishness, and all amplified in his bizarre live shows. Ordenacion (featuring Dadalú) is brand new for 2016.

COLOMBIA: El Parlante Amarillo
Durazno - Ni Carne Ni Piel
Durazno is an independent rock-pop band that has been on the road for three years. Their sound is fresh and their charisma is big. Frontwoman Laura Román transmits good energy and the feeling that everything is going to be all right. Ni Carne Ni Piel ("Neither flesh nor skin") is a ballad that talks about love that goes beyond the material world.

ECUADOR: Plan Arteria
Mateo Kingman - Lluvia
Mateo Kingman is a young artist who released debut album Respira in 2015. His music features powerful beats, drum machines, electronics and Latin American traditional sounds blended with a voice that in one moment is melodic and in another raps lyrics. Here is his single Lluvia.

INDONESIA: Deathrockstar
Klawings - Millions Of Liars
Klawings got their name from the cult five-coloured gem stone of the Klawing River in Bandung. If you put the gem stone into the light, it'll spread a colourful, psychedelic ray. Just like this music.

ITALY: Polaroid
Aucan - Errors
Stelle Fisse ("Fixed stars") is the new album by Aucan, an eclectic electronic trio from Brescia. This is probably their best work to date. They have managed to squeeze a wide set of moods and inspirations into perfectly danceable four-minutes songs: a touch of warm ambient, cool post-dubstep, a bit of post-rock and a lot of warm, analog synths. Let these stars guide you.

JAPAN: Make Believe Melodies
Native Rapper - Water Bunker
Kyoto artist Native Rapper packs a lot into his music. As his moniker implies, he raps over fizzy electronic beats, but songs such as Water Bunker take sudden turns, from outright pop hooks to passages full of nothing but samples. Despite so many disparate elements brushing up against one another, Water Bunker holds everything together and the end result is a catchy, fidgety number.

MALTA: Stagedive Malta
Funk Initiative - Sunlight
Sunlight is the opening track of Funk Initiative's debut album, Cartographers, released in May 2015. It's a song about moving on from failed love to new territory, a metaphorical journey which the band makes reference to several times in the album. It tackles the sobering idea that even the truest and purest of loves can age, tire itself out and die. On a brighter note, it also suggests we all get a second chance. Funk Initiative is a six-piece band, in existence since 2007, led by the ubiquitous Gianluca Bezzina (of Eurovision fame).

MEXICO: RBMA Radio Panamérika
Entre Desiertos - Semáforo
Tijuana has always been a crossroads for migrations within a desertic scenario. The peculiarities of this endemic social phenomena has permeated within the local bands for the past two decades. Young quintet Entre Desiertos delivers in Semáforo ("Traffic light") a unique mixture of math-rock, snare drums, trap rhythms and the added sound of a tuba to give a more tragic feel to a song that needs only two minutes and 46 seconds to become anthemic.

PERU: SoTB
Dreams On Board - Summertime
Diego Meneses is the man behind electronic project Dreams On Board. His debut in 2012 flirted with dance and downtempo while Wishes, his second LP, explores much more the grounds of ambient with a particular touch of sensitivity. Summertime arrives as an instant classic, perfect for a Peruvian hot summer.

SCOTLAND: The Pop Cop
The Youth And Young - Before The Wind
There's a palpable Celtic charm with The Youth And Young - you could imagine the sextet's rousing folk-rock anthems inducing whisky-fuelled midnight singalongs in the Scottish Highlands. Fans of Arcade Fire and The Pogues will certainly lap up the band's debut album Gestures, due out in February, which adds generous helpings of strings and joint male/female vocals to great effect.

SOUTH KOREA: Indieful ROK
Kim Sawol - Bedside
 Kim Sawol returns to the Music Alliance Pact with a song from her first solo album, Suzanne. The folk-influenced record was released in late 2015 and landed on just about every Korean music critic's 'best of the year' list. Bedside is elegantly arranged, with strings adding a somewhat dramatic effect to Kim Sawol's sultry vocals and guitar.

11 de janeiro de 2016

Melhores clipes brasileiros de 2015

Ou, na versão sincera do título: Os melhores clipes brasileiros de 2015 que meus amigos indicaram.

Se por um lado 2015 foi o ano que me apresentou mais música interessante feita em partes menos óbvias do mundo (tipo Japão, Nigéria, Zâmbia) por outro boiei um pouco em relação aos vídeos nacionais em 2015, vi pouca coisa. A TV Meio Desligad@ foi pouco atualizada também. Então, pra fazer essa lista, pedi sugestões nas redes sociais e filtrei o que recebi. O resultado está abaixo.

Essa é uma lista em constante atualização, quem tiver sugestões, deixe nos comentários, por favor. Essa primeira versão tem a ótima animação para a faixa do Rafael Castro sobre ciúmes nos relacionamentos modernos; Inquérito, Emicida e Rashid abordando o preconceito racial; e outras produções audiovisuais que marcam um recorte do que foi produzido no Brasil em 2015.


Rafael Castro, "Ciúme"
Direção de Daniel Bruson

Serge Erege, "Rhythmn of the day"
Direção de Rudá Cabral

André Whoong, "Vou parar de beber"
Direção de Deco Farkas

Inquérito, "Eu só peço a Deus"
Direção de Levi Vatavuk

Emicida, "Boa esperança"
Direção de Kátia Lund e João Wainer

Mc Mayara, "Ai como eu to bandida dois"
Direção de Bernardo Tomsons

Câmera, "Whatever works"
Direção de Pedro Furtado

Qinho, "O peso do meu coração"
Direção de Rubel

Raça, "Um charme"
Direção de Ghilherme Garofalo

Ventre, "Quente"
Direção de Pablo Leal e Alice Turnbull.

Rashid, "A cena"
Direção de Levi Vatavuk


Pequena Morte, "Balada volátil comum (cavalgadinha)"
Direção de Olada

Baleia, "Volta"

Flávio Renegado, "Redenção"


Maglore, "Mantra"
Direção de Victor Marinho

6 de janeiro de 2016

Melhores capas de 2015

Ou, em um título mais sincero: Minhas capas de discos favoritas de 2015
Sem ordem de preferência, galera. Sem competição, o que vale é a experiência proporcionada.


Jair Naves, Atirado ao Mar
Projeto gráfico de Jaime Silveira



Foto de Flora Borsi



Iconili, Piacó
Capa por André Orandi e Victor Silva



Cícero, A Praia
Foto de Daryan Dornelles



Quarto Negro, Amor Violento
Capa por Mr. Chill



Projeto gráfico de Mariana Mansur e arte de Cadu Tenório



Cidadão Instigado, Fortaleza
Projeto gráfico por Renan Costalima



Bemônio, Desgosto
Arte por Paulo Caetano



Ana Cañas, Tô na Vida



Qinho, Ímpar
Capa por Fábio Arruda e Rodrigo Bleque (projeto gráfico) e Fernando Young (foto)



Jair Naves, Trovões a Me Atingir
Projeto gráfico de Jaime Silveira


Achou uma droga essa lista? Tem sugestões de capas? Deixe um comentário com as sugestões aqui embaixo (isso aqui não é papel, mané, dá pra atualizar).

4 de janeiro de 2016

Melhores shows brasileiros de 2015

Acho válido começar explicando que o título original deste texto é "Meus shows favoritos de 2015" e não "Melhores shows brasileiros de 2015". Essa é apenas uma estratégia caça-cliques, blz? Ou, como o Malvados coloca, o famoso "cata-corno google". O que acontece é que ninguém pesquisa por "shows favoritos de 2015" (512 resultados no Google), a maioria pesquisa por "Melhores shows de 2015" (6.630 resultados), daí usar o termo "melhores" em vez de favoritos. Então, feita a introdução, comecemos de novo.

Meus shows favoritos de 2015

Tenho um caderno no qual faço breves anotações de todos os shows que assisto. Em 2015, foram 144 deles, dos quais destaco alguns abaixo (em ordem cronológica, sem ordem de preferência), junto das anotações originais. Alguns pontos:
- a única banda a aparecer mais de uma vez foi o Ludovic
- dos 16 shows mencionados, 10 foram em festivais/feiras (o que reflete a importância desses eventos em disseminar a música alternativa em um mercado cheio de restrições orçamentárias)
- 12 espaços/casas de shows aparecem na lista, sendo que o mais frequente foi A Autêntica, em BH (4 dos shows que citei aconteceram lá)
- somente shows nacionais entraram na lista. Para citar somente um gringo "fora do eixo" estadunidense/europeu, destaco o show do Sukippara Ni Sake no Club Quattro Umeda, de Osaka, no dia 2 de fevereiro ("Lugar do caralho no 10º andar de um prédio. Afinações estranhas, muitas mudanças de tempo, às vezes lembrando uma versão j-pop de Fugazi e Faith No More")
- desses quase 150 shows, só três foram marcados como realmente horríveis (um deles vem acompanhado apenas da anotação "vergonha alheia")
- por considerar que é através dos shows que a maioria dos artistas consegue a principal parte de seus rendimentos, achei válido fazer essa retrospectiva dos shows por aqui. Torço pra que as bandas incluídas aqui sigam tocando cada vez mais (e, se figurar nessa lista ajudar ao menos um pouquinho, já valeu).

Baleia em BH, foto por Luciano Viana

Baleia
festival La Femme Qui Roule, no Galpão Cine Horto, 28 de fevereiro 
"O Baleia cresce muito ao vivo. Daquelas bandas que entendem as nuances do estúdio e sabem se adaptar para o palco".

SLVDR 
na Soleá Escola de Flamenco, 27 de março
"Math rock esporrento, bons instrumentistas. Público molecada não entendeu muito".

Bixiga 70
no Baixo Centro Cultural, 25 de abril
"Show de lançamento do 3º disco da banda. Muita pressão, casa lotada. Nunca vi um show ruim deles".

Dibigode
na Jam no Mam, no Museu de Arte Moderna da Bahia, 23 de maio
"Melhor show da turnê de lançamento do Garnizé, fora o show de BH. Calor baiano, cerveja barata e acarajé enquanto a banda tocava ao lado do mar".

Retorno do Ludovic, foto por Flávio Charchar

Ludovic
festival Transborda, n'A Autêntica, 20 de junho
"Show de retorno da banda. Ótimo. Não me lembrava de todo esse peso ao vivo. Faltam bandas realmente boas fazendo esse tipo de som".

Uakti
Savassi Festival, no CCBB, 8 de julho
"Show pra ficar de olhos fechados. Primeiro sem o Décio, senti certa tristeza nos integrantes". NOTA: esse foi o penúltimo show antes da banda acabar.

Hurtmold
Savassi Festival, n'A Autêntica, 10 de julho
"Show mais barulhento e enérgico que vi da banda. Espaço lotado, quase toda banda de rock alternativo de BH tinha algum integrante ali".

Hierofante
na Sensorial Discos, 19 de agosto
"Grande surpresa. O Goat brasileiro. Trio de rock psicodélico pra trilhas ritualísticas".

Câmera
no Studio Bar, 28 de agosto
"Melhor show que já vi deles. Mais pressão, mais noise. Ótima fase da banda, reflete bem a repercussão que estão tendo".

Senta a Pua!
Savassi Festival dentro da Virada Cultural de BH, na Praça da Savassi, 13 de setembro
"Puta banda, dos shows mais animados desse ano. Gafieira afiada, ótimos instrumentistas".

Pequeno Céu
festival Viva, n'A Autêntica, 17 de setembro
"A banda perdeu integrantes esse ano mas ganhou pressão. Pós-rock com menos firula e mais brasilidade".

Mariana Aydar
no teatro Bradesco, 1º de outubro, BH
"Denso, pesado, cenário sombrio. Bem diferente dos discos anteriores".

Reallejo
Sonâncias, n'A Autêntica, 28 de outubro
"Surpreendeu muito. Intimista no sentido positivo da palavra. Diálogo com o audiovisual muito bom".

Cidadão Instigado no Coquetel Molotov, foto da Revista O Grito

Cidadão Instigado
festival Coquetel Molotov, na Coudelaria Souza Leão (palco interno), 31 de outubro
"Rock progressivo nordestino. Peso, 3 mil pessoas cantando. Cidadão é das melhores bandas ao vivo que já vi".

Ludovic
festival Coquetel Molotov, na Coudelaria Souza Leão (palco externo), 31 de outubro
"Devia ter umas 100 pessoas assistindo, enquanto a maioria via o Tono com o Ney Matogrosso no outro palco. Show mais curto e tão intenso quanto o de BH. Jair saiu do palco direto pro hospital, rs".

Guizado
SIM, no CCSP, 5 de dezembro
"Só um pocket show, mas foram 15 minutos muito melhores do que a maioria do que as bandas que se dizem experimentais por aí estão fazendo. Black Sabbath jazzy".