Pesquisar este blog

Carregando...

7 de setembro de 2013

Cena Independente nº 20

Coletânea mensal criada coletivamente por blogs de diferentes Estados brasileiros, a Cena Independente apresenta novos representantes da música produzida de forma independente na região de origem de cada um dos blogs participantes. Inspirada na Music Alliance Pact, a Cena Independente é uma forma de contribuir para a circulação da nova música brasileira.

Representante de Minas Gerais, o Meio Desligado enviou neste mês a primeira música lançada pelo Young Lights, da cidade de Sabará. Abaixo, você pode escutar todas as músicas desta coletânea (um pouco mais enxuta que o normal, já que alguns blogs não enviaram suas escolhas à tempo de serem incluídas nesta edição) e ler sobre cada uma das bandas. 

Top 3 na opinião do Meio Desligado nesta edição: Young Lights, Desalma e Zurdo.

1 Young Lights – Alaska, I Just Want To Be Home [MINAS GERAIS: Meio Desligado]
2 Ventre – Carnaval [RIO DE JANEIRO: RockInPress]
3 CA:K – So Good To Die For Love And Continue Living [RIO GRANDE DO SUL: Ignes Elevanium]
4 Pedeginja – Quadro Somático [MARANHÃO: Shock Review]
5 Vitreaux – Ossos De Amor [SÃO PAULO: Move That Jukebox]
6 Falsos Modernos – Lollypop [BAHIA: El Cabong]
7 Zurdo – Desconstruir [RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground]
8 Venial – Fênix [MATO GROSSO: Factóide]
9 Oldscratch – Dirty Pavement [ALAGOAS: Sirva-se]
10 Desalma – Foda-se [PERNAMBUCO: AltNewspaper]

 


MINAS GERAIS: Meio Desligado
Young Lights – Alaska, I Just Want to be Home
folk/indie
Gringo radicado na cidadezinha histórica de Sabará, na região metropolitana de BH, Jairo Horsth criou o projeto Young Lights e aos poucos lança as canções que formam seu primeiro EP. Gravado com a ajuda de amigos da cena indie de BH, o trabalho carrega uma sensibilidade e pegada indie que remete a bons nomes do indie folk internacional e demonstra um interessante potencial de crescimento na cena independente.
Para quem gosta de: Decemberists, Bon Iver, Mumford & Sons

RIO DE JANEIRO: RockInPress
Ventre – Carnaval
alternativo
Ventre é onde se germina o futuro, trabalha para que ganhe a vida de forma perfeita e local de alimentação criado por progenitores extremamente cuidadosos. O trio, formado por Gabriel Ventura (Cícero, Lenine e ex-Tipo Uísque), Hugo Nogushi (Posada e o Clã e Salvador) e Larissa Conforto (ex-Tipo Uísque), traz escolhas de timbragem e arranjos à frente do seu tempo e ousadia, resultando numa canção pop, alternativa e recoberta por uma névoa densa baseada nas emoções descritas pelos integrantes.
Para quem gosta de: Los Hermanos, Cícero, Maglore

RIO GRANDE DO SUL: Ignes Elevanium
CA:K – So Good To Die For Love And Continue Living
ambient/noise/experimental
CA:K é um projeto de música Ambient, Noise, Experimental e Drone (e mais um zilhão de coisas inesperadas) de um artista portoalegrense, cuja presença nos eventos de música experimental da cidade já é tradicional. Prolífico como todo artista ambient, CA:K lançou no último mês a faixa "So Good To Die For Love And Continue Living", que nos envolve num ambient suave e etéreo, em contraste com a crueza de outras faixas que o artista já lançou no passado. Um dos melhores nomes da cena experimental do RS, vale muitíssimo a pena a audição, embora essa faixa represente apenas 1% de sua ecleticidade.
Para quem gosta de: Jason Crumer, Klaus Schulze, Aphex Twin

MARANHÃO: Shock Review
Pedeginja – Quadro Somático
rock alternativo/música brasileira
Com a Pedeginja o funk é samba e a bossa é rock. A mistura de ritmos, diversão e poesia flui pelo trio de vocalistas, o naipe de metais e a banda de rock. Em suas letras figuram retratos cotidianos de seus jovens membros. Um andar de ônibus, os tempos hiper-pós-modernos ou um ex-amor; qualquer fato pode se tornar um acontecimento e, dali, canção. O primeiro disco da banda, “Contos Cotidianos”, encontra-se em processo de finalização e será lançado no segundo semestre deste ano com todas as honras devidas.
Para quem gosta de: Graveola e o lixo polifônico, Criolo e Mutantes

SÃO PAULO: Move That Jukebox
Vitreaux – Ossos De Amor
folk/rock
Se apropriando de referências campestres e do rock descompromissado dos anos 50 e 60, o Vitreaux estreia na cena independente nacional com o single “Ossos De Amor”, uma divertida canção com clima de festa em uma daqueles saloons empoeirados de outros tempos. A letra bem-humorada e a produção de Filipe C. completam a ficha técnica dessa promissora estreia paulistana.
Para quem gosta de: The Outside Dog, Monoclub, Vanguart

BAHIA: El Cabong
Falsos Modernos – Lollypop
rock-pop
Figurinhas carimbadas do cenário rock soteropolitano, passando por diversas outras bandas, Bruno Carvalho, Leo Abreu e Dudare se juntaram e com um vocalista vindo do cenário mais ligado a MPB e samba, formaram a Falsos Modernos. Depois de um EP e shows em Salvador, apostando sempre num rock sem medo de soar pop, a banda lança o primeiro disco 'Perfil de Cena'.
Para quem gosta de: Beatles, Jovem Guarda e Strokes

RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground
Zurdo – Desconstruir
pós-rock/experimental/rock
Zurdo é o novo projeto experimental de Henrique Geladeira (Talma&Gadelha). Sem formação fixa ou qualquer outra proposta além da pura liberdade de criação, o músico apresentou quatro faixas de seu trabalho em um vídeo de quase 19 min lançado no aniversário do Altnewspaper. “Desconstruir”, única música com letra do material, aparece como uma mistura de manguebeat e pós-rock cortada por um manifesto pela desmaterialização da cultura.
Para quem gosta de: Hurtmold, Eu Serei a Hiena, Macaco Bong

MATO GROSSO: Factóide
Venial – Fênix
thrashcore
A Venial é um dos maiores expoentes do lado mais pesado do rock em Cuiabá e Mato Grosso. Em agosto, apresentaram Fênix, nova música que fará parte do EP "Das Cinzas".
Para quem gosta de: Pantera a S.O.B.

ALAGOAS: Sirva-se
Oldscratch – Dirty Pavement
punk rock/alternativo/garage rock
Power trio macieoense marcado pela influência direta de bandas do chamado Riot Grrrl, do garage punk dos anos 90 e leves pitadas de grunge. Formada por duas minas e um cara, a Oldscratch ainda é nova no cenário independente local, mas vem amadurecendo rápido e já mostra um som coeso e bem feito, a banda lançou recentemente suas duas primeiras faixas gravadas em estúdio e uma delas é “Dirty Pavement” que tu ouve aqui nessa mixtape.
Para quem gosta de: The Distillers, Dominatrix, The Biggs

PERNAMBUCO: AltNewspaper
Desalma – Foda-se
metal/grindcore/crossover
A Desalma é uma das bandas pernambucanas que mais fazem shows pelo Brasil, já rodaram por diversos festivais independentes de norte ao sul do país, sempre mostrando o sangue nos olhos característico do som da banda. Eis que no mês passado o grupo lançou seu primeiro disco com o peculiar nome de “Foda-se”. Nele estão as diversas influências adquiridas pela banda ao longo de existência. Em 11 faixas, temos metal, grindcore, crossover, entre outros estilos barulhentos. Tudo feito com enorme qualidade de instrumental e de letras. Escolhemos a faixa que dá nome ao disco para representa-los na mixtape desse mês, que é apenas instrumental e não precisa de mais do que isso pra passar o recado de forma bem clara!
Para quem gosta de: Krisiun, Ratos de Porão, Pantera

Nenhum comentário :