Pesquisar este blog

Carregando...

19 de agosto de 2013

Conexão Brasil / Portugal: Elektra Zagreb

O lo-fi da banda lisboeta Elektra Zagreb é mais uma indicação do blog português Bandcom na série de intercâmbio musical entre Brasil e Portugal, feita em parceria com o Meio Desligado. Após o vídeo, o que os portugueses escreveram sobre a banda.


Se ouviram Giving Birth. The Young Whales, certamente que este Dreams About Dying In California vos soará familiar; é notório que estes são os Elektra Zagreb e que esta é a sua praia: som nitidamente turvo, que cimenta a baixa fidelidade como uma das suas máximas da sua filosofia sonora, ruído distorcido nas guitarras e influências que deambulam desde a dream-pop à surf-pop, sem que tudo isto que esquive do seu principal conceito: a pop.

E a verdade é que os lisboetas sabem como fazê-la; a sua sonoridade é catchy q.b., é de fácil digestão e o potencial que ela tem em se descingir aos mais variados públicos é tremenda. É certo que não se trata de um som totalmente inovador nem nada que se pareça, mas a sapiência com que as diversas influências desta banda são mescladas é bastante interessante – e para isso, confesso, a profundidade que alo-fi consegue dar a algumas músicas deste registo foi fulcral. É esse um dos maiores trunfos dos Elektra Zagreb, mas não só: as vocais também acabam por ter um papel preponderante no modo como a sonoridade se veste nos nossos ouvidos, assim como o sempre presente barulho nas guitarras a invocar a noise pop.



É claro que Dreams About Dying In California não é um disco perfeito e também existem falhas – um dos pontos que menos gostei foi o modo como foram aproveitadas algumas malhas do primeiro EP, casos de "Bloody Hands" ou "Andromeda Girls", que acabaram por se revelar menos interessantes que outrora, talvez pelo facto do som aqui estar mais abrasivo e menos directo. Porém, caso não soubéssemos da existência primitiva dessas faixas, não estaríamos tão cépticos e, por certo, engraçaríamos bastante com elas. E os Elektra Zagreb são mesmo isso; são directos e focados no cumprimento da sua missão, na beleza instantânea das suas canções, na eficácia do seu próprio som, e tudo sem que para isso tenham de explorar novos caminhos sonoros em vão. Havia expectativa para este disco, e não sou um homem nada desiludido. Dreams About Dying In California é um belo disco.

Nenhum comentário :