Pesquisar este blog

Carregando...

12 de agosto de 2013

Coletânea Cena Independente #19

A Cena Independente é uma coletânea mensal, inspirada no Music Alliance Pact, que busca apresentar aquilo que há de mais novo e relevante na música nacional através da curadoria de blogs especializados, cada um responsável por um Estado brasileiro. O Meio Desligado é o representante brasileiro na Music Alliance Pact e o membro mineiro na Cena Independente. A coletânea completa deste mês está disponível para download gratuito e em streaming no player abaixo.



FAIXAS
1 A Fase Rosa – Casa [MINAS GERAIS: Meio Desligado
2 Caio Castelo – Paraquedas [CEARÁ: Implosão Sonora
3 Coldspleepyhead – Perhaps It’s Platonic [PARAÍBA: Atividade FM
4 Teenage Buzz – Bitter Cherry Girl [BAHIA: El Cabong
5 The Sorry Shop – Star Rising [RIO GRANDE DO SUL: Ignes Elevanium
6 Graxa – Meu Deus, Eu Virei Um Garçom [PERNAMBUCO: AltNewspaper
7 Phillip Long – While The Flowers Grow In May [SÃO PAULO: Move That Jukebox
8 Theo Charbel – João Giramundo [MATO GROSSO: Factóide
9 Troco em Bala – Quando Um Sonho [ALAGOAS: Sirva-se
10 Cätärro – Fome Animal [RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground]



MINAS GERAIS: Meio Desligado
A Fase Rosa – Casa
mpb-indie
Assistindo ao show da A Fase Rosa em um festival no interior de MG, um amigo que trabalhava no evento me disse: "Tenho coisa pra fazer, mas vou ficar aqui na frente até eles tocarem 'Casa', é minha música favorita". O show terminou e não tocaram "Casa", mas me surpreendi com a qualidade técnica e das composições da banda, cuja sonoridade descrevi posteriormente como "tropicalismo universitário" (sem carga pejorativa). Se a impressão já tinha sido ótima vendo apenas 20 minutos de show, ao conhecer a famosa "Casa", a sensação é de ter que prestar muita atenção nesses caras daqui pra frente.
Para quem gosta de: Gram, Graveola, Los Hermanos

Caio Castelo – Paraquedas
nova mpb/rock alternativo
Indo na contramão dos reacionários da música cearense, o multi-instrumentista Caio Castelo lançou ao mundo seu primeiro disco "Silêncio em Movimento". Músicas bem arranjadas, prosa poética estabelecida em acordes, cotidiano estampado no intervalo entre uma música e outra. Não é recomendável resumir sua sonoridade a rótulos e estilos musicais. Com certeza esse disco é uma boa surpresa de 2013.
Para quem gosta: música de viagem, música de domingo

PARAÍBA: Atividade FM
Coldspleepyhead – Perhaps It’s Platonic
indie pop/ noise rock/ lo-fi
Rusland Fernandes é o idealizador da banda/projeto Coldsleepyhead, também dono de um dos melhores lançamentos do ano na Paraíba, o EP “More Conscientious Behavior”. O disco é lo-fi e possui apenas 4 faixas, sendo duas instrumentais e duas cantadas. MCB foi lançado de forma tímida no mês de janeiro deste ano pelo selo finlandês Siko Records. A banda fez apenas um show em toda sua carreia, mas já se mostra ser muito promissora em seu primeiro lançamento.
Para quem gosta de: Top Suprise, Medialunas e Katty Winne
Mais de Coldsleepyhead no Facebook

BAHIA: El Cabong
Teenage Buzz – Bitter Cherry Girl
indie rock
O nome já dá a pista, a Teenage Buzz é uma banda formada por cinco jovens de não mais de 20 anos que fazem um indie rock meio desleixado e cantado em inglês. Se fosse uma banda britânica já estaria hypada, tamanha a capacidade de criar canções bem formatadas, com cara de hit e que passeiam por algumas das influências mais bacanas do rock mundial. Melancolia, arranjos criativos, guitarras na medida e um tipo de vocal que anda fazendo falta no rock.
Para quem gosta de: Velvet Underground, Beatles, Brit Pop e psicodelismo anos 60

RIO GRANDE DO SUL: Ignes Elevanium
The Sorry Shop – Star Rising
alternative/ brit pop/ dream pop/ lo-fi/ shoegaze
Dá pra dizer fácil que o The Sorry Shop é uma das melhores bandas do gênero (e mesmo fora dele, já que transita um teco) no país, e isso seria provado em apenas um disco, mas dois foram lançados para que não houvesse dúvida alguma: “Bloody, Fuzzy, Cozy” (2012) e “Mnemonic Syncretism” (2013). E a banda gaúcha está no momento divulgando seu terceiro clipe desse novo disco, que une aquela típica vibe melancólica e fria do shoegaze — que diferenciou bastante o “Mnemonic Syncretism” de seu antecessor — com imagens acaloradas e nostálgicas, retiradas do acervo pessoal e familiar do baterista Eduardo Custódio.
Para quem gosta de: This Lonely Crowd, Loomer, Wry

PERNAMBUCO: AltNewspaper
Graxa – Meu Deus, Eu Virei Um Garçom
rock/blues/brega
Angelo Souza, também conhecido por Graxa, é figura atuante na cena lo-fi e independente do Recife, tocando na banda Canivetes, D Mingus e outras cabeças da atual “Cena Beto”, por sinal, alcunha criada por ele em uma mesa de bar. Graxa acaba de lançar seu primeiro disco solo, “Molho” e apresenta 15 canções divididas em dois lados, o álbum foi gravado no estúdio da Pé de Cachimbo Records. Na faixa escolhida "meu deus, eu virei um garçom", a oitava do disco, ele fala sobre um camarada que queria apenas ficar na sua no bar, mas nunca conseguia. Pra saber mais sobre o disco, fizemos um faixa a faixa com o camarada em 2 partes, Lado A e Lado B.

SÃO PAULO: Move That Jukebox
Phillip Long – While The Flowers Grow In May
folk/indie
Que Jack White ou Dave Grohl o que! Hiperatividade é com Phillip Long, músico de Araras e dono de seis discos em apenas dois anos. O mais recente é o bonito “Gratitude”, uma coleção de temas introspectivos, pontuados com alguns raios de sol e boas parcerias. Uma delas é Scott Thunes, baixista californiano que já tocou com Frank Zappa e Steve Vai. Juntos, eles conduzem “While The Flowers Grow In May”, uma linda peça com slide guitar e duelos entrosados de linhas de baixo com o dedilhado suave de Phillip.
Para quem gosta de: City and Colour, The Tallest Man On Earth, Jake Bugg

MATO GROSSO: Factóide
Theo Charbel – João Giramundo
indie folk
Novidade cuiabana, Theodora Charbel acabou de lançar seu primeiro single, João Giramundo, com letra em inglês e pegada indie folk.
Para quem gosta de Bluebell, Mallu Magalhães e Patti Smith

ALAGOAS: Sirva-se
Troco em Bala – Quando Um Sonho
rock/indie/alternativo
A Troco em Bala é uma das novas apostas do cenário independente alagoano,
um som que bebe na fonte do rock alternativo e mescla diferentes
influências nacionais e gringas a fim de experimentar. Na formação três
caras e duas minas, empunhando instrumentos e fortalecendo a participação
delas no meio, o que é muito massa! Prestes a lançar seu primeiro EP, a
faixa “Quando Um Sonho” é uma das que fazem parte do set list desse
material.
Para quem gosta de: Strokes, Beatles, Los Hermanos

RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground
Cätärro – Fome Animal
powerviolence/grindcore/punk
No Rio Grande do Norte, o destaque de julho é a mossoroense Catärro. A banda é uma das mais representativas do rock extremo potiguar e tem chamado a atenção pelo feito de excursionar, ao longo desse mês, por diversos países da Europa em uma turnê repleta de shows. Em seus 10 anos de atividades, o Cätärro lançou uma série de splits e EPs, além de dois álbuns “cheios” – mais pela quantidade de faixas que pelo tempo de execução, já que a banda costuma criar músicas breves, que mal chegam a um minuto. Mixado por Graig Gums do Conquest For Death, seu último disco, Insônia, foi lançado no final de março e tem sido distribuído pelos selos Capitão Lixo Discos, Laja Rex e Zuada Recs – inclusive em vinil. Em um mês ainda marcado por protestos pelo país, “Fome Animal” mistura zumbis e política numa faixa contra a principal oligarquia local.

Nenhum comentário :