Instagram

31 de julho de 2012

Coletânea Cena Independente de Julho





Iconili
MINAS GERAIS: Meio Desligado
Iconili – O Rei de Tupanga (afrobeat / jazz / alternativo)
Em nova fase na carreira (agora com oito integrantes), a Iconili prepara novo CD, do qual “O Rei da Tupanga” é a primeira amostra. O som instrumental da banda une batidas africanas, jazz e experimentações psicodélicas e resulta em uma das maiores apostas da nova cena mineira.
Para quem gosta de: Bixiga70, Mulatu Astatke, Jaga Jazzist

PARAÍBA: Atividade FM
Grandphone Vancouver – It All (alternative)
Grandphone Vancouver é o projeto de TCC do Fernando Ventura, estudante de Arte e Mídia na UFCG, e também músico. Para finalizar seu curso ele preparou um lançamento de um clipe para a música “Miss Me”, que acabou se tornando um viral. Em breve, estará lançando o EP “When The Echo Returns”, pelo selo Vigilante. A sonoridade da banda lembra um pouco o trabalho dos britânicos do Radiohead em seus primeiros álbuns.
Para quem gosta de: Rieg, Gauche, City and Color

PARANÁ: Defenestrando
Audac – Distress (indie/electro/trip)
A mistura de uma guitarra para lá, um sintetizador para cá, um baixo hipnotizante e uma dupla feminina nos vocais sussurrados do Audac há de fazer marmanjos e garotas ficarem de pelos arrepiados. Após algum tempo sumido, o grupo liderado por Débora Arobed e Alyssa Aquino ressurge com nova formação (Pablo Busseti na bateria e Alessandro Oliveira, ex-Copacabana Club, na guitarra) caindo já de cara nas graças do blogueiro Lúcio Ribeiro: em agosto o Audac se apresenta no Popload Gig, abrindo para os australianos do Tame Impala.
Para quem gosta de: Portishead, Sneaker Pimps

BAHIA: el Cabong
Nana – Expressionismo Alemão (chanson/neo-bossa/dream-pop)
Numa Bahia que sempre coube de tudo, há essa garota ruiva, alvíssima, tímida, que morou na Rússia e decidiu que ia viver de música. Nana canta, toca piano, teclado e escaleta, faz programação e cria uma música doce, carregada de poesia e leveza. Com um EP gravado e preparando o primeiro CD, ela traz um imaginário entre o lúdico e o onírico que passa por montanhas russas, filmes thecos, piscas piscas de Natal e o pôr-do-sol de Salvador.
Para quem gosta de: Stereolab, Serge Gainsbourg, Brigitte Bardot, Tom Jobim

Resumo da TV Meio Desligad@ em Julho

Vai lá pra ver tudo: tv.meiodesligado.com

30 de julho de 2012

Formato "álbum" na mira dos assassinos da era digital

(Escrito em 2009 e na pasta de rescunhos desde então)

Uma das maiores características da música nesta primeira década do século 21 é um certo "retorno" ao formato dos singles no que diz respeito ao modo como as pessoas se relacionam com a música. A liberdade permitida pela digitalização da música, velozes conexões de internet e tecnologias mais avançadas de pesquisa e troca de arquivos permitiram que cada vez mais pessoas tivessem o controle sobre o que e quando ouvir. Sem a necessidade de se comprar, obrigatoriamente, álbuns completos nas lojas, cada um pôde buscar músicas isoladamente em serviços de compartilhamento, sites como MySpace e Virb ou comprar apenas a música que lhe interessasse em formato digital nos iTunes da vida.

Se até mesmo o download de músicas é questionado para um futuro recente, dando espaço ao streaming (uma vez que todos estaremos conectados continuamente, não necessitando o arquivamento das músicas em nossos meios pessoais de reprodução), o que dizer da permanência do formato álbum para o lançamento dos trabalhos dos artistas?

Continuará sendo viável comercialmente gastar tempo e dinheiro para se reunir entre 9 e 15 músicas, em média, para serem lançadas juntas? Os LPs (dos original "long play") ainda são uma forma de expressar uma série de músicas conectadas por uma série de ideias ou conceitos (mesmo quando não caem na usual chatice do "álbum conceitual"), gerando uma unidade, ou se tornaram, no geral, apenas mais um vício cômodo do mercado musical?


26 de julho de 2012

O novo clipe (sexy) do Black Drawing Chalks


Prestes a lançar seu 3º CD de inéditas, No dust stuck on you, o quarteto goiano Black Drawing Chalks divulga a primeira música de trabalho do novo álbum: "Cut myself in 2". Com uma pegada romântica até então inexistente no repertório da banda, a música traz em seu clipe a materialização das mulheres sensuais sempre apresentadas no material gráfico do BDC em meio às paisagens bucólicas da cidade de Pirenópolis, em Goiás.

O vídeo de "Cut myself in 2" é o primeiro de uma série de lançamentos que precede o novo álbum. No início de agosto, estreia um novo clipe e na sequência será lançado um aplicativo para celulares do Black Drawing Chalks, dando continuidade às novidades semanais que a banda divulgará até o lançamento do CD, em setembro.

No dust stuck on you, o novo CD, foi gravado em Goiânia e produzido pelo próprio Black Drawing Chalks ao lado de Gustavo Vazquez e Fabrício Nobre. A mixagem ficou por conta de Vazquez e a masterização foi feita em Nova York por Allan Douches (que já trabalhou com bandas como Mastodon, Run MDC, Chemical Brothers e LCD Soundsystem). Diferentemente de seus antecessores, os elogiados Life is a big holyday for us (6º melhor CD brasileiro de 2009 segundo a revista Rolling Stone) e Big deal, o novo trabalho amplia a sonoridade da banda e traz a música mais pop de sua carreira, assim como a mais pesada. Prepare-se!

Ficha técnica
Direção: Antônio Guerino
Edição: Antônio Guerino e José André
Produção: Serão Feelmes

24 de julho de 2012

Novidades de Marcelo Jeneci, Criolo, Marcelo Camelo, Felipe Cordeiro, Skrotes e Zemaria

Skrotes
Representante do Brasil na coletâna Music Alliance Pact de Junho, a catarinense Skrotes lançou um vídeo para a funkeada "Intervalinho", faixa do seu primeiro CD, homônimo. Tanto o vídeo como o álbum podem ser acessados abaixo.



Marcelo Camelo
Simplesmente lembrei que ainda não havia publicado por aqui esse clipe do Marcelo Camelo. Mais próximo da videoarte do que dos videoclipes convencionais.


Felipe Cordeiro
Uma das promessas da nova cena musical paraense, Felipe Cordeiro lançou em 2011 o elogiado CD Kitsch Pop Cult e agora aparece com novo clipe, "Legal e ilegal". O vídeo é parte do projeto Conexão Música e Imagem (patrocinado pelo Conexão Vivo), também responsável pelo videoclipe de "Xirley", da Gaby Amarantos. 


Criolo
O personagem messiânico cada vez mais forte do rapper paulistano é o centro do clipe de "Mariô". Prepare-se para a saturação em breve. 


Marcelo Jeneci
Cada vez mais próxima de se posicionar como uma marcha nupcial da nova geração, "Pra sonhar", de Marcelo Jeneci, ganhou um vídeo colaborativo com trechos de casamentos. Presta atenção nas imagens aos 2:53, 3:16 e 4:08, do casamento do próprio artista.


Zemaria
A banda capixaba Zemaria está com trabalho novo e uma de suas músicas fará parte no videogame Fifa 2013, um dos mais famosos do mundo. O EP Instant lover pode ser ouvido online, com suas duas músicas inéditas e três remixes da faixa-título. O clipe de "Instant lover", obra da produtora (também capixaba) Olhos Coloridos, pode ser visto abaixo.

21 de julho de 2012

Mais vídeos: Racionais MCs, Autoramas, Lurdez da Luz, Júnio Barreto

Racionais MCs - "Mil faces de um homem leal (Marighella)"
Dirigido por Daniel Grinspum e Juliana Vicente.

Júnio Barreto - "Passione"
Dirigido pelo Lírio Ferreira e Alexandre Stockler, com Mariana Ximenes, José Celso Martinez, Xico Sá e os caras da Mombojó.

Autoramas - "Abstrai"
Dirigido por Vivi Amaral

Autoramas - "Verdugo"
Dirigido por Gabriel Thomaz e Maxi Martina

Lurdez da Luz - "Levante"
Dirigido por Ricardo Fernandes.

BNegão representa o Brasil na Music Alliance Pact de Julho

Music Alliance Pact é um projeto global que envolve cerca de 40 blogs especializados em música, de diferentes países, que mensalmente realiza uma coletânea com bandas independentes/alternativas desses países. Todo dia 15 é publicada a coletânea com uma música escolhida pelo representante de seu respectivo país de origem (devido às minhas férias, não publiquei na data correta este mês). Faça o download da coletânea completa ou escute, uma a uma, as faixas abaixo.


BRASIL: Meio Desligado
BNegão & Seletores de Frequência - Essa é Pra Tocar No Baile
Quase 10 anos após sua estreia, BNegão & Seletores de Frequência lançam seu segundo CD, agora aprofundando a fusão da música negra com o hip hop."Essa é pra tocar no baile" é uma das músicas mais animadas e dançantes do álbum, levada por um trompete marcante. 

ARGENTINA: Zonaindie 
Los Coming Soon - No Way This is one of our favorite releases from 2012. We Are Family is Los Coming Soon's first album, in which they deploy 10 great songs filled with electronic textures and a soft, minimalist funky-disco base, all played with real instruments (no programming whatsoever). It was hard to pick one song for MAP, but we think No Way is representative of the whole record (you can buy it here). 

Runner - Flaws Flaws is an understated instrumental track that drives the emotive dream-pop at the heart of Runner. These guys originate from the west coast of Australia but their sound would sit perfectly with any shoegaze stoner melody coming out of 90s Melbourne. Flaws builds beautifully to a crescendo layered with harmony and a wall of hazy guitars. 

AUSTRIA: Walzerkönig 
Ogris Debris - Sexy Chair This electronic duo is best known for their onomatopoetic track Miezekatze, a club and radio hit in 2010. Mixing such diverse genres as house, funk and soul, the tongue-in-cheek track Sexy Chair is taken from the Affine Records compilation What A Fine Mess We Made. The most recent Ogris Debris release, The Way feat. Ken Hayakawa (listen on Soundcloud), has a more Arabesque vibe to it. 

Digits - Where Do You Belong? My heart melts every time I hear Alt Altman - the one-man techno R&B band known as Digits - purr: "It's just a broken heart/but you ain't had a broken heart/like this," on Where Do You Belong? A song this catchy and infectious should come with warning labels: "May induce repeated listens and become lodged in your head for weeks at a time." 
  
CHILE: Super 45 
La Big Rabia - Nos Gusta Que Sea Así Music abounds during times of crisis, and La Big Rabia is one of the symptoms of this social unrest we are living with in Chile. Their EP, La Bestia, and their shows begin with a disruptive speech made through a loudspeaker by singer Sebastián Orellana, a sort of tired and furious crooner. After this, a retro rock disposition is unleashed on songs like Para Todos Los Hijos De Puta, with its chorus: "Todos contra los poderosos / Todos contra los que tengan sed de poder" ("Everybody against the powerful ones / Everybody against those thirsty for power"). 

CHINA: Wooozy 
Glow Curve - Brain Washer Glow Curve formed in Beijing in 2011 and are influenced by post-rock and electronic music. The quartet absorb and explore new elements to blend complex instrumental sounds from contrasting emotions - manic or quiet, warm or cold. 

Zalama Crew - No Hay Marcha Atrás Zalama Crew is a collective based in Cali, a city very close to the Colombian Pacific coast. An excellent example of what is happening in these lands, their project mixes hip-hop, urban and world music. No Hay Marcha Atrás ("There's No Turning Back") is taken from their first album Zalama Lekum, which fuses African rhythm with electronic sounds. 

Novos vídeos: Tulipa Ruiz, Mallu, Silva e Banda Uó

Tulipa Ruiz
Dez dias antes do lançamento oficial de seu (aguardado) segundo CD, Tulipa Ruiz lança o clipe de "É", faixa que abre Tudo tanto (o novo álbum). Pop romântico filmado em Londres.


Mallu
Ela deixa para trás o sobrenome (Magalhães) e a imagem de menininha para reformular sua carreira. O processo de transformação (ou evolução?) de Mallu tem resultado em bons videoclipes, como neste de "Sambinha bom", que chegou a ser selecionado como o "vídeo do dia" no site de vídeos Vimeo.


Silva
Recentemente contratado pelo selo Slap, da Som Livre, o capixaba Silva é uma das novidades da cena indie brasileira que mais tem chamado atenção. O clipe de "A visita" é uma boa porta de entrada ao seu trabalho, sintetizando estética e sonoridade do artista.


Banda Uó
Prestes a lançar o primeiro CD (pelo selo Deck Disc), a goiana Banda Uó é um fenômeno do meio fashionista/gay nacional. É a inserção do tecnobrega paraense no mundo hipster, carregado de influências da música pop oitentista.

20 de julho de 2012

Cena Independente de Junho (com atraso)


Voltando de férias, aqui vai a 6ª edição da coletânea Cena Independente. Realizada mensalmente por uma série de blogs representando seus Estados de origem, a coletânea apresenta novos artistas independentes de todas as regiões do Brasil. O Meio Desligado é o representante de Minas Gerais desde o início do projeto.



Cena Independente #6 


MINAS GERAIS: Meio Desligado 
Câmera – Tulsa 
indie rock 
Câmera é atualmente uma das principais representantes do indie rock produzido em BH. Com dois EPs no currículo, a banda produz canções carregadas de melancolia, destacando-se pelas melodias e arranjos bem trabalhados. 
Para quem gosta de: Real Estate, Atlas Sound, Pavement 

SÃO PAULO: Move That Jukebox
Filipe C. – Crack of Love 
pop/folk/indie 
Em apenas sete faixas, o paulistano Filipe C. apresenta ótimas referências, mostra que é um baita músico, conduzindo todos os elementos de suas canções, e não te deixa escolha, ao fim de seu EP de estreia, a não ser colocar o disquinho num repeat quase eterno. Folk, indie, pop, rock e até tímidos toques de sintetizadores. Em “Silence EP”, Filipe esbanja domínio em vários territórios sem jamais deixar que um atrapalhe o outro – está tudo redondinho, em seu devido lugar. 
Para quem gosta de: Pinback, Elliot Smith, Death Cab For Cutie 

RIO DE JANEIRO: RockinPress
Isadora – Serenata 
nova mpb 
Acho interessante nome de pessoa em banda porque, simplesmente, engana. Ainda mais quando cinco marmanjos se chamam Isadora e tentam fazer MPB na terra da MPB. Enquanto a gente se satura de mesmices e comparações infundadas com Los Hermanos, eles simplesmente dedicam boas melodias para ouvidos atentos, embalados por uma voz doce e letras delicadas, como podemos ouvir em Serenata, faixa presente no álbum de estréia da banda, chamado de A Eletrônica e Musical Figuração das Coisas e lançado este ano. 
Para quem gosta de: Chico Buarque, Vinícius Castro, Caetano Veloso 

RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground
Simona Talma – Nas Barbas do Profeta 
indie pop 
Em uma carreira de quase 15 anos como cantora e compositora, Simona Talma lançou seu primeiro disco somente em 2008. “A Moça Mais Vagal Que Há” trazia uma mistura de blues, jazz e rock que conquistou a crítica local. O sucesso de público, no entanto, só veio três anos mais tarde. Arriscando em uma linguagem mais pop, o Talma&Gadelha foi a grande revelação do rock potiguar no ano passado. Seguindo uma linha similar à de “Matando o Amor” (2011), “Nas Barbas do Profeta”, primeiro single de seu próximo disco solo, traz até um quê inesperado do indie pop ensolarado de bandas suecas como Hari and Aino ou mesmo o The Cardigans da época de “Rise and Shine”. 
Para quem gosta de: The Cardigans, Ludov, Penélope