Instagram

23 de agosto de 2012

Aquele sobre tentar achar algum sentido e consertar as coisas

Quem acompanha o Meio Desligado com atenção deve ter notado alguma mudança no blog nos últimos tempos. Eu, ao menos, sinto. Desde sua criação, foram raros os momentos de pausa nas publicações. Lembro de apenas dois breves períodos: recentemente, durante minhas férias, e quando fingi que o blog tinha acabado e viraria um fotolog (ha!).

As pessoas costumam me perguntar por que tenho um blog. Eu costumava ter a resposta na ponta da língua. Não que a resposta fosse decorada, mas eram tantos os motivos, e tão fortes, que se tornava fácil responder. Hoje, paro pra pensar. Mesmo assim, fico sem resposta às vezes.

...

A verdade é que cada hora investida no Meio Desligado é como se eu deixasse de fazer algo mais importante. Algo importante como tentar ganhar dinheiro pra sobreviver, ficar mais próximo da família, aprender alguma coisa nova ou simplesmente me divertir. Se nada disso está relacionado ao blog agora, significa que as coisas estão erradas. Hora de mudar.

Não sei qual formato seguir, não quero um modelo. Este blog costumava ser mais espontâneo. Não importava se eu falava a partir de uma visão bem pessoal. "Eu", aliás, foi tornando-se cada vez menos usado. Talvez eu quisesse me diferenciar, fazer um "jornalismo" um pouco mais "adulto". Assim, cheio de aspas.

Acho que me contive demais.

Meu pai vendia pão na rua quando era criança. Minha mãe era atendente em um mercadinho de frutas na adolescência. Quando penso em como gasto meu tempo, costumo me lembrar disso. E pensar no que foi necessário pra chegar até o atual momento, em ter um estilo de vida inimaginável a eles 40 anos atrás. Anos meus e dos outros. Anos estudando de manhã, trabalhando durante a tarde e voltando aos estudos de noite. Muito tempo e trabalho para resultar em mediocridade e conformismo.

Sinceramente, acho que me contive e me acomodei demais.

Nenhum comentário: