Instagram

12 de abril de 2012

Siba - Avante


Avante é um CD que pode ser lido. A poesia de Siba transcende a música e, quando isolada, nos leva a experimentar sensações diferentes. Sem a beleza de melodias e arranjos para se apoiar, as palavras nos cercam e entregam uma carga emocional intensa. Envolvido em uma crise de identidade e criatividade, por mais doloroso que tenha sido o processo de criação, o resultado é excepcional em vários sentidos. Seja quando parece deixar aparente suas angústias ("Não ouço passos de ninguém entre os escombros / Nem mesmo insetos revirando o pó / Um vento seco me arrepia, encolho os ombros / Pois na verdade estou queimando só / Depois do fogo restam só fumaça e brasas / E eu tiro as cinzas do meu peito nu / Daqui a pouco meus dois braços serão asas / E eu me levanto renascido e cru") ou quando diverte com clichês de forma leve e inteligente ("No fim da bagaceira / Minha vista escureceu / Se alguém souber meu nome / Diga pra mim quem sou eu / Vou dormir na calçada / Abraçado a um cachorro / Pra uma alma sebosa / Me levar carteira e gorro / E ainda se dá mal / Pois não tem um real / Pode acabar-se o mundo / Vou brincar meu carnaval"), Siba domina com maestria a palavra (e a poesia) que outrora o havia abandonado "deixando em seu lugar o vazio da falta de convicção para escrever".

Da mesma forma com que lida com as palavras, Siba conquista com suas frases na guitarra. Longe de sua tradicional rabeca, fez um dos álbuns mais surpreendentes do rock nacional atual. Para quem afirma ter reaprendido a tocar o instrumento a reaproximação parece ter se dado de forma extraordinária, tendo como escudeiro Fernando Catatau, guitarrista criativo e ousado, produtor do CD ao lado do próprio Siba.

A influência de Catatau pode ser notada nas frases de guitarra, mas principalmente nos timbres ouvidos ao longo de todo o álbum. A formação inusitada de sua banda, com tuba, vibrafone, teclado e bateria, contribui para a singularidade musical de Avante. É um rock que se posiciona em uma área pouco visitada, que abrange de forma natural ciranda, maracatu, fanfarra e outras expressões musicais. Exemplo disso é "Canoa furada", uma fanfarra roqueira, a bateria eletrônica retrô e as referências brega na boêmia "A bagaceira" e a quase-balada "Qasida", cujo ritmo e clima marcial crescem até explodir em um solo psicodélico/progressivo.

Como o próprio Siba afirma, para ir Avante foi necessário "reunir um tanto de todos que já fui". Um processo de colagem de fragmentos que resulta em uma nova faceta do artista e que ao mesmo tempo expressa um pouco de cada fase de sua carreira. "Quem parte berrando: avante! pode cair mas não voltar".



Avante foi produzido com patrocínio da Petrobras e do Prêmio de Apoio à Gravação de Música Popular da Funarte. O álbum está disponível para download gratuito no site oficial de Siba.

Foto: Caroline Bittencourt

Nenhum comentário: