Instagram

30 de março de 2011

Aplicativo da semana: Instagram


O Instagram é um aplicativo gratuito para fazer, aplicar efeitos e compartilhar fotos através do Iphone, Ipad e Ipod Touch. Leve e rápido, cria uma rede social entre seus usuários, que podem seguir uns aos outros e assim acompanhar automaticamente suas fotos publicadas recentemente. Sua marca registrada (e ponto forte) é a coleção de filtros que alteram características das imagens dando aspectos retrô a elas (ótimo para fotos de shows em locais com iluminações deficientes). Esses filtros podem ser aplicados em fotos feitas através do próprio aplicativo ou importadas da biblioteca de imagens do aparelho. No caso do Iphone 4, por exemplo, você pode usar o flash e as duas câmeras (a traseira, tradicional, com melhor resolução, e a frontal, para auto-retratos).

Ao publicar uma foto, ela pode ser georeferenciada (indicando em qual ponto geográfico foi feita), enviada por email ou compartilhada no Twitter, Tumblr, Flickr, Posterous, Foursquare e/ou Facebook (indo diretamente para seu mural ou alguma página administrada por você). Todo usuário gera um perfil público onde as pessoas podem comentar e "curtir" as fotos (exatamente como no Facebook), mas há a opção para bloquear seu conteúdo e mantê-lo privado. Um dos principais pontos negativos está relacionado aos perfis: não há como acessá-los por um navegador (como o firefox, por exemplo), mas somente pelo app. Para solucionar este problema um usuário do aplicativo criou por conta própria o Listagram (veja o perfil do Meio Desligado), um serviço online que agrega automaticamente as imagens publicadas no Instagram e cria perfis acessíveis via navegadores.

Outra fraqueza é não poder controlar os parâmetros para cada filtro e a quantidade pequena dos mesmos, além de sí gerar imagens quadradas. Por outro lado, a qualidade dos efeitos e das imagens geradas, a navegação intuitiva, integração com outros serviços e boa localização de ícones torna o Instagram um dos aplicativos mais práticos e interessantes para tratar e publicar imagens no Iphone.

Criado por dois ex-estudantes da Universidade de Stanford (um deles, brasileiro!) que já trabalharam em empresas como Google, Twitter e Microsoft, o Instagram foi lançado há pouco mais de 6 meses e já conta com mais de 2,2 milhões de usuários. O aplicativo recentemente obteve investimento de $500 mil e ainda não gera lucro, apesar de planejar oferecer seus serviços no formato freemium (constituído por uma parte do serviço, mais básica, gratuita, e funcionalidades adicionais disponíveis para quem pagar). Atualmente o aplicativo está disponível apenas para aparelhos da Apple (Iphone, Ipad e Ipod Touch) e não há previsão de lançamento para outras plataformas. segundo consta, o objetivo é alcançar solidez técnica e de base de usuários no Iphone antes de ampliar sua abrangência.

Concorrente
Para usuários de celulares com o sistema Android uma opção semelhante ao Instagram é o Picplz, aplicativo também gratuito e que possui funções similares. Entre seus diferenciais estão a disponibilização de perfis acessíveis via navegadores e (ponto negativo) o menor número de efeitos aplicáveis às imagens.

28 de março de 2011

Entrevista com Daniel Nunes, do Constantina e Lise


Conversei com o Daniel Nunes, belo-horizontino multiinstrumentista do Constantina e que também mantém o projeto solo Lise, um pouco antes de sua viagem para os Estados Unidos (onde se apresentou nos festivais South by Southwest, em Austin, e Grito Rock, em Nova York, na primeira edição norte-americana do festival). Num esquema diferente, primeiro você lê as perguntas e mais abaixo todas as respostas, com a grafia original do Daniel (editar as falas e "corrigir" a ortografia interferiria na identidade do entrevistado, acho que dessa forma é possível se aproximar mais da pessoa, conhecê-la um pouco melhor através do modo como se expressa).

As imagens que ilustram o texto são frames do primeiro vídeoclipe da banda, feito para a música "Azul marinho".

- Vocês vem lançando as músicas do novo CD aos poucos desde o ano passado na internet. Esse novo trabalho será exclusivamente digital ou também será lançado em suporte físico? Quando o álbum completo estará disponível?

- A banda já passou por diferentes formações ao longo da carreira. Justamente agora, com uma das maiores formações, vocês farão a primeira viagem internacional do Constantina. Por que demoraram a tocar no exterior e o que os levou a se inscrever no SXSW?

- Minas Gerais é tido como um dos Estados em que o poder público mais fomenta a produção cultural. O Constantina conseguiu algum tipo de apoio para se apresentar no exterior? Como está o processo de captação de recursos para a viagem?

- Vocês estão finalizando o primeiro videoclipe da banda, correto? Como estáo processo? Dá pra adiantar algo desse clipe?

- Qual a relação do Constantina com o festival Pequenas Sessões? O que dá pra adiantar do festival deste ano?


__Sobre 'Haveno'...nao o pensamos em apenas distribuicao digital...pois como banda independente, acreditamos que podemos capitali$ar se agregarmos valores a um material fisico, isto pode ter um valor 'especial'...algo que as pessoas sintam vontade de comprar...passamos por estas situacoes em 2 discos...Constantina 'Constantina' (2005) e 'Hola Amigos'. Basta pensarmos no Radiohead...acredito que o proximo lancamento com certeza levara muitas pessoas a comprarem apenas pelo material grafico 'agregado'! Agora...sobre quando este disco ficara pronto...ainda acho que eh uma incognita...pq acho que entramos em uma ourta atmosfera do disco...algo mais sereno...mais calmo...muitas ideias estao compostas, mas ainda sem saber como registra-las...dificuldades tecnicas...e ate mesmo expressivas...muitas ideias ao surgirem no improviso nao tem tanta forca quando tentamos reestrutura-las...entende ? 
pena que muitas destas ideias nao possuem um registro de boa qualidade...o que pode ser interessante como fizemos no Jaburu...mas as vezes o ruim...mesmo!!! rsrs!!! Mas ja temos mais uma musica engatilhada... 
Se chama 'Benjamim Guimaraes'...nela esperamos ansiosamente pela contribuicao de Juan Stewart!!! Assim que nos devolver...faremos a mix para colocar no ar! 

__Putz...eh verdade...demoramos...podiamos ter tentado esta loucura quando eramos um quarteto...rsrs!!! na verdade nao sei o pq da demora...acho que foi um processo de amadurecimento artistico...so sei que agora acredito estarmos preparados para encarar situacoes tao inusitadas assim...e mais do que isso...agora acredito que temos algo inovador no som...nao que tivessemos isso desd o inicio...mas agora sinto que peculiaridades surgem fora de um senso comum...entende...termos tantas pessoas assim, nos da uma grande dor de cabeca...rsrs!!! ao mesmo tempo que proporciona uma riqueza muito grande!!! E agora sobre o SXSW...tb penso que foi um caminho natural...Assim como Pop Montreal, um de nossos focos, o SXSW eh uma grande referencia para nossa producao de musica independente...um dos maiores festivais de musica indepedente do mundo! Lembro me de conversarmos sobre festivais...e 2 com certeza estavam na lista...SXSW...e Pop Montreal!!! 
 
__Nao...infelizmente Constantina nao conseguiu nenhum apoio politico/artistico para esta empreitada!!! E isto eh triste! Mas eh algo que temos que aprender em nosso pais...por mais que existam planos governamentais 'continuistas' existem certas acoes que sofrem pelos abismos...e com certeza a cultura eh um dos focos destes abismos...Mas enfim...quando nos inscrevemos, acreditava que poderia, se selecionado, concorrer a editais de passagem...mas como isso nao existiu...demos continuidade na ideia...nao acredito que nossa producao possa apenas existir e rodar com apoio governamental...entao sem pensar em desistir...ca estamos com os vistos na mao e prontos para tentar o nosso melhor por la! 

__Ahhh...o clip....o clip foi proposto por um amigo...Igor Amin...ele assisitu nosso show no Pequenas Sessoes...e pirou!!!! Em menos de 2 dias estava em minha caixa de emails um roteiro para o clip da musica 'Azul Marinho'...muito bacana!!! mesmo!!!! um dialogo interessante com os sons...com a ideia...mesmo nao tendo epxeriencia em clips...topamos a empreitada! 
Mas infelizmente...algumas coisas ainda nao estao do jeito que ambos queremos...entao...estamos em um processo de descoberta...pesquisa de linguagem...para que ambas as linguagens artisticas se fortalecam...algumas das ideias...sao excelentes...outras acredito que precisamos amadurecer...mas enfim..eh um processo...ninguem disse que seria facil! rsrs!!! mas na verdade o que posso adiantar sao algumas fotos...sao da Flora Rajao | http://flavors.me/flora_rajao | ficaram belissimas!!! 

__A relacao eh a mais estreita possivel...rsrs!!! eh um festival pensado em varias demandas que a banda proporcionou...Na verdade eh um festival pensado atraves de nosso selo, 'La Petite Chambre'...os artistas do selo convidando artistas para compartilharem o palco em BH e cidades proximas...Penso que podemos fazer deste festival uma referencia da musica instrumental e experimental...Todos os artistas ate hj convidados sentem uma nescessidade virem a cidade e mostrarem sua arte...entao pq nao montar um festival que possa abarcar este tipo de producao? Uma producao que sai do senso comum musical...e adentra novas possibilidades de expressoes sonoras!

27 de março de 2011

Lançamentos selecionados de fevereiro


Lupe de Lupe - Recreio
Uma das bandas mais barulhentas de Minas Gerais na atualidade, a Lupe de Lupe estreia em um EP marcado por noise rock e shoegaze, às vezes soando como um Gram tocado pelo Sonic Youth. O CD (destaque para a ótima capa) também marca a estreia do coletivo Fórceps como um selo de distribuição musical e está disponível para download gratuito.

Camera - Invisble houses
Outra jovem banda mineira que lançou seu trabalho de estreia em fevereiro foi a Camera, banda formada por ex-membros do Colorido Artificialmente, Moldest e Verona. Indie rock intimista para fãs de bandas como Do Make Say Think e Mineral. O CD pode ser baixado de graça no site da banda.


BlubellEu sou do tempo em que a gente se telefonava
Meiguice, melancolia e saudosismo marcam o segundo álbum da cantora Blubell, lançado pela YB Music. Pop retrô, jazz, rock, mpb e outros gêneros reunidos com legítima malemolência e charme. O resultado final remete a nomes que vão de Aimee Mann à Cardigans e Celly Campelo.

25 de março de 2011

Programação completa da Virada Cultural 2011

A Virada Cultural de São Paulo é o típico evento no qual a estratégia de marketing fala mais alto do que a sensatez. Milhões de reais gastos em um único dia de um evento no qual, obviamente, as pessoas terão acesso a alguns poucos shows. Seria muito mais interessante deixar a propaganda (um pouco) de lado e investir em projetos culturais estruturantes realizados ao longo do ano, mesmo tendo em mente o potencial de atração turística da Virada.

Entre a enxurrada de shows, peças teatrais, exibições de filmes e apresentações de comediantes (na moda do stand-up comedy) que acontecerá em São Paulo entre as 18h do dia 16 às 18h do dia 17 de abril, a Virada Cultural 2011 (7ª edição do evento) tem poucos shows realmente interessantes e que justifiquem o esforço e gastos com a maratona necessária para acompanhar o evento. Abaixo você confere as programações de três palcos da Virada e em seguida a programação completa da Virada Cultural.

Sesc Consolação
(Rua Dr. Vila Nova, 245)
Por toda a Virada - Vira Nordeste
Teatro
00h30 - Mercadorias e Futuro - Direção José Paes de Lira e Leandra Leal.
Música
18h - Dj da Feira
18h30 - Di Freitas e Orquestra
19h - Repente
19h - Zé de Riba
20h - Sons da Feira Nordestina
20h - Embolada
20h - Lia de Itamaracá
22h - Baiana System
22h30 - Quinteto Violado Canta Jackson do Pandeiro
23h30 - Selma do Coco
01h30 - Mombojó
02h30 - Criolina
03h - Orquestra Contemporânea de Olinda
Dança
19h - Pra Todo Mundo Dançar
20h30 - Mira
Artes Plásticas e Visuais
18h - Biju e Adereços
18h - Bonecos e Brincadeiras
18h - Xilogravura
18h - Nordestine-Se! - Fotografias
Das 19h às 22h - Xilogravura - Demonstração
Cinema e Vídeo
19h30 - Cine-Teatro Popular do Nordeste
21h30 - Cine-Teatro Popular do Nordeste
23h30 - Cine-Teatro Popular do Nordeste
01h30 - Cine-Teatro Popular do Nordeste
Corpo e Expressão
20h - Nordestine-Se: Cabelo e Maquiagem
Saúde e Alimentação
Das 17h às 21h - Cardápio Vira Nordeste
Da 00h às 03h - Cardápio Vira Nordeste



Palco São João
19h - Armando Manzanero (México)
21h - Chicha Libre (EUA)
23h - Skatalites (Jamaica)
01h - Love Trio + U-Roy (EUA-Jamaica)
03h - Macaco (Espanha)
05h - Marcelo Yuka
07h - Dj Dolores y Orquestra Santa Massa
09h - Yusa (Cuba)
11h - Sossega Leão
13h - Ska Cubano (Cuba)
15h - Mad Professor (Jamaica) + Marty Dread
17h - Steel Pulse (Inglaterra)

Palco República
18h - Festa 011 - KL Jay, Edi Rock e Don Pixote
20h - Taylor McFerrin (EUA) e BNegão
22h - Fred Wesley and the New JBs (EUA)
00h - Toni Tornado e Dom Salvador + Abolição
02h - Dumpstaphunk (EUA)
04h - Di Melo
06h - Instrumental Explosion - Incendiary Funk and R&B Instrumentals 1966-1973
08h - Monarco
10h - Riachão
12h - Paulo Miklos e Quinteto em Branco e Preto: Noel
14h - Leandro Lehart (Maior Bateria do Mundo)
16h - Mart'nália
18h - Paulinho da Viola e Orquestra de Cordas de Curitiba




23 de março de 2011

Ferramentas de produção colaborativa na internet aplicadas à produção cultural

Um estudo de caso a partir da experiência do festival Grito Rock 

Aproveitando que hoje o festival Grito Rock chega a Nova York, achei propício finalmente publicar por aqui o artigo que escrevi (às pressas) para a conclusão da minha pós-graduação em Produção em mídias digitais, no qual analiso o processo de produção do evento. Esta foi uma das pesquisas que apresentei no final do ano passado no Fórum da Cultura Digital e que até então não estava disponível na internet.

Para saber mais sobre o Grito Rock 2011 sugiro a leitura deste texto e uma boa navegada pelo site oficial do festival. Abaixo, o pdf com o artigo completo está acessível para leitura e download e, na sequência, publico as duas primeiras partes do artigo.

Introdução

Entre janeiro e fevereiro de 2010, o festival musical Grito Rock foi realizado simultaneamente em 82 cidades (78 no Brasil, 4 em outros países da América do Sul: Argentina, Bolívia e Uruguai), envolvendo mais de 500 atrações musicais, cerca de 800 pessoas em sua produção e alcançando público estimado de 25.000 pessoas. A maioria dos shows teve seu áudio transmitido em tempo real através da internet e, posteriormente, foram lançados bootlegs (na maior parte dos casos), e coletivamente através da internet, unindo pessoas de diferentes regiões e que na maior parte dos casos sequer se conheciam pessoalmente.

Desenvolvido pela rede intitulada Fora do Eixo, o Grito Rock é exemplo da execução de um trabalho colaborativo em ambientes digitais através do uso de ferramentas de produção e distribuição de conteúdo com intuito de elaborar ações relacionadas a produção cultural (sendo que por “produção cultural” entenderemos todas as ações e etapas necessárias para a elaboração e execução de projetos e ações culturais). Seu processo de produção ocorre através da troca de informações entre os integrantes da rede Fora do Eixo na internet, baseando-se no uso de ferramentas gratuitas que possibilitem a criação e compartilhamento de conteúdo de forma não-linear e colaborativa.

Para se buscar entender e estudar possibilidades de ação no uso dessas ferramentas para diferentes projetos com fins culturais, através da atuação em rede, é necessário mais do que uma análise das funcionalidades ou características das ferramentas utilizadas. É preciso compreender o contexto em que são utilizadas, de que maneira isso ocorre, quais são os agentes envolvidos no processo e de que maneira estão conectados entre si. Para isso, o primeiro passo é entender o que chamamos de rede e em que se constitui a produção colaborativa em rede.

Redes sociais na internet

A figura de rede é utilizada como metáfora para ilustrar as relações sociais na sociedade moderna, podendo representar uma nova forma de organização social (Castells, 1999) e a dinâmica de funcionamento das novas técnicas de comunicação (França, 2000). Conforme escreve França, a metáfora da rede “permite interpretar a funcionamento da sociedade e traduzir a dinâmica dos processos comunicativos”, servindo para analisar a interconexão de elementos e processos comunicacionais que constituem a troca de informações e construção de sentido entre indivíduos.

Uma rede social pode ser definida como a junção de atores (pessoas ou grupos, agentes da ação, os nós da rede) e suas conexões (interações) (Wasserman e Faust, 1994; Degenne e Forse, 1999), ressaltando o caráter de reciprocidade entre os elementos que a constituem. Aplicadas ao meio digital, as redes sociais na internet constituem estruturas sociais através da utilização de ferramentas de comunicação mediada por computador, gerando fluxos de informação e trocas sociais, sendo definidas pelas conexões entre os indivíduos e a forma através da qual ocorre as trocas de informações entre eles (Recuero, 2009).

Em uma rede social na internet, um nó pode ser definido como um indivíduo em si ou por sua representação através de um produto resultante de sua atuação na internet, como um blog ou um perfil no Twitter (Recuero, 2009). Em alguns casos, no entanto, vários atores podem agir na construção de um mesmo nó, em ações como um blog coletivo.

22 de março de 2011

Programa de Patrocínios da Algar Telecom recebe inscrições até esta sexta-feira

Apesar de não ser tão conhecida quanto suas concorrentes a Algar Telecom possui histórico de inovações em sua área. Foi a primeira empresa de telefonia privada do Brasil (1954), primeira a levar celulares ao interior (1992) e primeira a lançar um plano pré-pago para telefones fixos (2000), entre outras ações. Ao promover um edital para seleção de projetos culturais aprovados na Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais espera-se que tal vanguardismo se reflita na escolha dos projetos patrocinados, cujos conceitos devem estar alinhados a ações sustentáveis e de "crença no Brasil", conforme divulgado pela empresa.

As inscrições podem ser feitas através do site temporário do edital até as 17h do dia 25 de março, sexta-feira.

21 de março de 2011

Carnaval hipster


Um dos pontos mais interessantes em morar em uma cidade histórica próxima a uma metrópole é a dualidade entre os antigos imóveis e a modernidade que os rodeia e preenche. Resquícios de tempos passados que convivem com pessoas, objetos e estilos de vida totalmente distintos. 

Pensei nisso ao ver o registro (despretensioso) que fiz do carnaval em Sabará, cidade com mais de 300 anos e localizada a 20 km de Belo Horizonte. Fiz as fotos e vídeos para registro pessoal, mas vendo o material não tive como não reparar nas diferentes épocas reunidas de forma aparentemente natural,; a tecnologia utilizada pelo Fórceps para a produção do festival Grito Rock bem ali, ao lado do segundo teatro mais antigo do Brasil.

Também foi um carnaval de diversidade. Blocos caricatos nas ruas enquanto, dentro de uma casa, dezenas de pessoas assistiam a shows de jazz rock, deathpunk instrumental, folk minimalista e indie; escolas de samba desfilavam ao mesmo tempo que intervenções teatrais ocorriam a poucos metros dali. Não exatamente "tudo junto e misturado", mas agregando pessoas diferentes e ampliando as manifestações culturais em um período marcado por clichês.

Foi bom ter visto isso (e feito parte).















Fotos e vídeos de minha autoria (Marcelo Santiago).

18 de março de 2011

Constantina no festival South by Southwest 2011

Uma das bandas favoritas deste blog, a belo-horizontina Constantina fará show no festival texano South by Southwest neste sábado, 19 de março. Aproveitando a viagem aos Estados Unidos, a participação neste importante festival e o apoio da Vivo através de seu programa de patrocínios culturais na área musical (o Conexão Vivo), eu (Marcelo Santiago) e o Israel do Vale nos reunimos com membros da banda e sugerimos que criassem um blog para compartilhar a experiência através da internet. Não apenas os relatos do que vivenciarem nos Estados Unidos, mas também toda a parte burocrática para conseguir participar do festival, captar recursos para custear a viagem, o processo para obtenção de vistos, entrada no país, etc. Parte disso já está no blog do Pequenas Sessões, festival que a banda realiza anualmente em Belo Horizonte e do qual sou parceiro.


Confira abaixo trechos do diário de bordo do Constantina em Austin/Texas e visite o blog da banda
"Seguindo o cronograma do dia, no início da tarde aconteceu o primeiro painel na história de 25 anos de SXSW, em tratar pontos a serem analisados em língua espanhola. “¿Por qué los artistas alternativos latinoamericanos no son protagonistas globales?”, debateu tópicos extremamente pertinentes para nós artistas brasileiros.
A discussão mapeou alguns pontos sobre a dificuldade de artistas latinos americanos independentes se inserirem no mercado de música americana. Foram colocados as dificuldades aqui já vistas de inserção dos artistas por conta dos vistos negados, a língua como uma barreira algumas vezes intransponíveis, a lógica de construção da cadeia produtiva, extremamente diferente como estamos construindo no Brasil e a dificuldade de grande parte dos artistas latinoamericanos de conseguirem um apoio governamental para esta empreitada!
Situações sobre como alguns artistas tiveram que se submeter para conseguirem romper esta resistência também foram citadas no painel. Parece-me que a lógica de coletividade/colaboratividade é inexistente neste mercado!
Abaixo postamos o áudio na íntegra deste bate papo muito interessante."

"Após a confirmação de ida ao Festival, precisamos correr atrás dos vistos!!! Aí é onde encotramos o processo mais buroc®ático, cansativo, estressante e CARO de todos!!! Como escolhemos viajar como uma banda, precisamos correr atrás de um visto específico para esta categoria, que se chama P Visa. Ao contrário do que muitos pensam, tentar o visto B1/B2 (visto de turista) para esta categoria dá BOMBA!!! Como banda, precisamos de uma petição aprovada pela imigração dos EUA para exercer esta profissão, mesmo não recebendo um cent de dólar. Eles alegam que ainda sim, através desta ida, podemos articular novas possbilidades, o que muitas vezes não é errado. Muitas bandas aproveitam o convite do SXSW para fechar Tours pelo país. Mas como conseguir uma petição aprovada pela imigração dos EUA? Aí é onde entra a Tamizdat, uma agência que sem ela não teríamos o sucesso da petição aprovada em tão pouco tempo. Tamizdat é uma organização que realiza este meio de campo com o governo Norte Americano, demandando um série de documentações dos membros da banda e da própria banda. Temos que provar ao governo americano que somos uma banda solidificada em nosso território e se possível em outros países. Então segue aí uma dica: se você tem uma banda e pretende lançar um disco, ou já possui um disco, faça contato com blogs, mídias internacionais para que eles possam resenhar teu disco/banda. É preciso resenhas internacionais sobre a banda… então desde agora, vá montando seu portfólio… isso lhe renderá bons frutos no futuro! "
Ps.: grifos por parte do Meio Desligado. 

17 de março de 2011

Black Drawing Chalks - Live in Goiânia


Álbuns ao vivo são produtos comuns de bandas com longas trajetórias, resultando em espécies de coletâneas que registram escolhas das próprias (uma vez que são os membros da banda que definem as músicas a serem tocadas nos shows). Em alguns casos, lançar um registro ao vivo é apenas um oportunismo comercial para tentar dar uma roupagem diferente a um produto já conhecido do público e com isso ganhar mais dinheiro. E há também o caso de lançamentos ao vivo que captam a urgência de certos artistas, de registrá-los em momentos especiais de suas carreiras e manter, além da memória, o que se repete nos palcos dezenas (ou centenas) de vezes durante os anos. Esse último caso é o mesmo de Live in Goiânia, gravado em março de 2010 na cidade natal do Black Drawing Chalks e lançado em dezembro do mesmo ano pela Monstro Discos.

Mesmo tendo dois bons CDs no currículo, as performances agitadas do Black Drawing foram cruciais para que fossem alçados à categoria dos principais nomes do rock alternativo brasileiro. Do mega festival SWU aos pequenos palcos em cidades do interior, grande parte do país pode conferir de perto as explosivas apresentações da banda e seu rock´n´roll cru, sujo, rápido e alto. Live in Goiânia capta as principais canções do BDC nessa fase, dos hits "My favorite way" e "Big deal" às melódicas "Everything is gonna be fine" e "Leaving stone", sem esquecer de pedradas como "Free from desire" e "My radio". Entre as inéditas (três, no total), a que mais se destaca é a stoner "Simmer down", pesada e de refrão viciante.


Lançado em formato digipak (prática recorrente da Monstro em seus CDs recentes) e com arte gráfica do Bicicleta Sem Freio (estúdio de design de dois membros da banda), o CD ainda conta com as participações de Fabrício Nobre (MQN) nos vocais de apoio em "A place to hide this gold" e Djalma Madureira (AMP) tocando guitarra em "Everything is gonna be fine" (na parte interna da capa do CD está escrito que Djalma também toca em "I´m a beast I´m a gun", mas essa música não está no CD). Material ideal para tocar bem alto em casa ou para apresentar um pouco da cena independente atual naquele bar típico de rock´n´roll setentista e avesso a novidades. Pra ficar ainda melhor, faltou lançar o show também em DVD...

15 de março de 2011

Nuda é o destaque brasileiro na Music Alliance Pact de março

Ainda não sabe o que é Music Alliance Pact? É uma coletânea global que reúne artistas independentes de destaque em cerca de 40 países de diferentes continentes. O Meio Desligado é o representante oficial do Brasil desde que o país foi incluído na lista. No dia 15 de cada mês cada integrante da rede publica a lista com as bandas escolhidas pelos blogs de seus respectivos países disponibilizando todas as músicas para download grátis. Estão os representantes de outros países estão o jornal inglês The Guardian e o site chileno Super 45.

Download da coletânea deste mês gratuitamente.


  ARGENTINA: Zonaindie Utopians - Pepe Le Pew Utopians is a garage rock band led by singer Barbi Recanati. They usually sound like a wild rampage of 70s-like guitar riffs and distortions, especially on their new album Freak. This song is the exception - an intimate acoustic ballad with Spanish lyrics inspired by a cartoon character.
   

  AUSTRALIA: Who The Bloody Hell Are They? Seekae - Gnor Seekae's new album +Dome is out on March 25 and I’m super excited since their previous album, The Sound Of Trees Falling On People, is one of my favourite Australian albums of all time. When I say "I'm super excited", I am talking on your behalf – I already have a copy of the album and can confirm that it is fantastic. Gnor, the first 'official' single from the album (presumably because 2010 single Blood Bank features an updated and better mix here), is one of the closest songs to the sound of their debut, making it a good jumping-off point for people looking to get enveloped by their 'ghetto ambiance' all over again. 
 


   BRASIL: Meio Desligado 

Nuda - Maruimstad Prestes a lançar seu primeiro álbum (após o EP Menos cor, mais quem e o single A Maré Nenhuma), a Nuda é uma das principais promessas na cena independente brasileira em 2011. Misturam com segurança e originalidade ritmos regionais, rock alternativo, MPB, experimentalismos e o que mais lhe convir. "Maruimstad", uma das músicas mais animadas e conhecidas da banda (gravada em um quadro do antigo programa da TramaVirtual no canal Multshow), deixa claro o potencial da banda em experimentar e agradar aos ouvidos logo na primeira audição.
 

CANADA: I(Heart)Music Meligrove Band - Heart Attack Looking for power-pop perfection? Then look no further than Meligrove Band's Shimmering Lights. It's one of those albums from which you could pick a song at random - be it Heart Attack, Bones Attack!!! or any of the other eight tracks without the word "Attack" in the title - and you'd be guaranteed to come away listening to one of catchiest tunes you're ever likely to hear.
   

  CHILE: Super 45 Prehistöricos - Como Las Piedras Prehistöricos formed during the summer of 2010, when actors Tomäs Preuss and Jessica Romo merged their musical ideas to create a collection of acoustic songs about teenage love. Their debut album La Orquesta Ocúlta ("The Hidden Orchestra") - released last October and available for free download here - received great reviews, focused mainly on the bright and naive nature of their repertoire. Mentioned in many Latin American media 'best of the year' lists, this duo are one of the highlights from a growing list of Chilean pop bands.

CHINA: Wooozy Omnipotent Youth Society - The Less Than Omnipotent Comedy Formed in Shijiazhuang, Hebei province, in the late 90s, Omnipotent Youth Society take their influences from the Blind Melon sort of alternative American bands in the 90s, as well as jazz, blues and psychedelic noise. They released their debut album last year, which has been highly praised by critics and fans.

COLOMBIA: Colombia Urbana Two Flow - Como Te Llamas Two Flow is a duo consisting of Charly and Fabio, singers from Barranquilla. Como Te Llamas is a collaboration with Punto G, a tropical band from the same city, and was named the No.1 song of the Barranquilla carnival. This combination of tropical and urban flavors have made Como Te Llamas a hit on the radio and in discothèques. 

DENMARK: All Scandinavian Powersolo - I Love You But I Hate You It's 10 years since the release of "donkey-punk" duo Powersolo's debut album, Lemon Half Moon. To mark the occasion, Kim Kix and The Atomic Child (aka the Railthin Brothers aka Kim and Bo Jeppesen) have released their fifth album, Buzz Human. It's a generally great and always entertaining mash of psychobilly, 60s garage rock, punk, psychedelia, utter madness and catchy hooks.
   

  ENGLAND: The Guardian Music Blog AlunaGeorge - Disobey Aluna Francis is the one with the impossibly high, breathy-girly vocals and George Reid is the one responsible for the electronic production that seems to be as steeped in pop mores as it is aware of dubstep and R&B techniques. Imagine a 21st century Dollar if they’d formed in the shadows of FWD>>, if you can picture such an exciting proposition. Disobey is a final mix exclusive, so now you can make your own minds up about the duo described variously in our New Band Of The Day column as "fabulous" and "itchily glitchy".  

  ESTONIA: Popop Kosmofon - Kvasar Kosmofon is a spaceship built in 2008 and commanded by Martin Laksberg, Rasmus Lill and Marten Kuningas. They listen in their secret laboratory to Sirius and examine neutron stars to open a new dimension to the music of outermost depths of space. Kosmofon's works are the memoirs of heroic astronauts and announcements of thousands and millions of light years formatted into progressive electronic music.
 

FINLAND: Glue Blackbird - Did I Say That I Loved You? Captain Cougar's Jussi Petäjä discovered Jenna-Miia Kaivosoja one night while watching TV singing competition Idols. Impressed by her performance of Dolly Parton's Jolene, they started collaborating and making real music. Now with the addition of keyboardist Matias Tyni, they have formed Blackbird to create a surprising combination of folk and bubblegum pop. If this first song is a good indication, their debut album due out in the summer will be catchy, cheesy and fun.

FRANCE: Yet You're Fired Young Michelin - Les Copains Young Michelin is a four-piece band led by Romain Guerret, an accomplished solo artist who made two albums under the name Dondolo. Signed to American label Holiday Records, they are trying to merge their 90s English indie-pop influences with the use of French language. Inspired by The Wake, The Field Mice and labels such as Sarah Records, they aim to make music that is simple and honest, and succeed brilliantly, as this instrumental shows.

GERMANY: Blogpartei Silent Portraits - Mama Music recorded in one take always has the charm of authenticity. And music recorded with lo-fi equipment in a bedroom can have wonderful results. As you listen to Silent Portraits, you feel the raw energy behind these sketches. Imperfect, powerful and benign, Maxi's voice and reverbed guitar create a warm and somewhat melancholic soundscape reminiscent of PJ Harvey or Becky Lee. You can download the other songs of this unsigned Berlin-based artist via MySpace or Bandcamp.
 

GREECE: Mouxlaloulouda Zebra Tracks - Isabelle Creeps Zebra Tracks collect their darkest impulses and put them on stark display. The single Bicycles / Isabelle Creeps brims with their vehement energy and constitutes an intriguing step in the evolution of their simple, yet oddly affecting, and certainly promising sound. A start-to-finish rush of invigorating riffs and pointed narratives that heightens with repeated exposure. A thrilling, incontrovertible evidence of their bright future.

ICELAND: Icelandic Music Maffia Ikea Satan - The Wait The trio Ikea Satan plays satanic blues-metal. Unnar Kolka drums, Pétur Úlfur plays guitar and sings, and Hannes Þór plays bass. The Wait is taken from their three-song Sound Of The Planet EP, released last year on Icelandic label Ching Ching Bling Bling.

INDIA: Indiecision Bombay Bassment - Hip-Hop [Never Be The Same] Mumbai electro rockers Bombay Bassment have lofty ambitions. Their brand of hip-hop meets drum 'n bass meets funk takes on established conventions of those genres - a careful mix of curated samples, some pro MC chops and an affinity to bass-driven melodies. Hip-Hop [Never Be The Same] puts those ambitions front and center. This is a band that's sure-footed and ready to, as cliched as it may sound, "make it to the top". We're certain they have the chops to do just that.
   

  INDONESIA: Deathrockstar Amazing In Bed - Circle Amazing In Bed never stop growing as they keep making music with new approaches and refuse to take notice of critics. And now, even if we are able to trace the roots of their garage-punk songs, we still understand and recognize them as Amazing In Bed. IRELAND: Nialler9 We Are Losers - Cheerleader The brainchild of Gavin Elsted, who has been joined by members of Super Extra Bonus Party and Grand Pocket Orchestra, We Are Losers have been directing shafts of sunshine lo-fi indie-rock into ear canals for the past six months. Cheerleader is a fine example of what the band do best. Catchy choruses, a hint of 50s pop, handclaps and happy melodies.
 

ISRAEL: Metal Israel Sonne Adam - We Who Worship The Black Jens Prueter, head of A&R at Century Media Europe, puts it best: "We are proud to sign a young band from Tel Aviv, Israel that knows the meaning of death unfortunately better than most of us. Sonne Adam mix the old doom/death of early Paradise Lost and technical insanity of early Morbid Angel with a fresh passion and raw energy that reminds me of the hunger and dedication I heard 20 years ago, without sounding retro." Black Sabbath dirges mix with rabid speed to create an aural monstrosity. Check them out.  

  ITALY: Polaroid Casa Del Mirto - Faces Let's put aside the obvious comparisons to Washed Out and Neon Indian. Yes, you can call Casa Del Mirto 'chillwave' or 'glo-fi', but I feel the songs have a different mood, something more intimate, melancholic and familiar. Not to mention those gorgeously brilliant sounds. Casa Del Mirto is the project of Marco Ricci, from Trento. His new album, 1979, is out now on Mashhh! Records.
   

  MEXICO: Red Bull PanameriKa Toño Tranquilino - Candyflip Hipekinetik is the solo album of Toño Tranquilino (drummer of stoner rock band Yokozuna), in which he explores many other forms of making music. Its sound tastefully blends 60s Brazilian psychedelia and heartfelt folk songs, led by a jazz-influenced piano. Candyflip stands out on the introspective 12-piece set, as a cathartic moment in his captivating relief which eventually becomes a self-discovery quest. 

NETHERLANDS: Unfold Amsterdam Blues Brother Castro - Walk In The Park Few Amsterdam rock 'n' roll bands play with the same swagger and passion as Blues Brother Castro. Be it onstage or on record, their sound is typically raunchy guitars, waves of energy and savage calls. From beneath their well-worn 90s indie overcoat emerges elements reminiscent of Rob Tyner's howl, Ron Asheton's growl and even James Brown's scowl. It's been almost five years since they’ve had new songs to showcase, but their third album, Out On The Beach, will be released via Excelsior Recordings on April 4. 
 

  NEW ZEALAND: Einstein Music Journal Orchestra Of Spheres - Boltzmann Brain Otherworldly psych and alien trance unite in Orchestra Of Spheres' hypnotic jams. The group has been entrancing audiences in their native Wellington and further afield for years, and never fail to leave jaws hanging at their free-spirited but tightly-wound motorik dance. Live, they're a spectacle of concept costumes, handmade instruments including a cake tin guitar and rack of keyboard foot pedals played by hand, and look as though an alien troupe descended the stage. Boltzmann Brain will induce in you their contagious mystic madness. 

  NORWAY: Birds Sometimes Dance Sandra Kolstad - The Devil Sandra Kolstad is a young woman who will release her debut album, Crux, in the spring. There's already quite a buzz around her here in Norway and this summer she'll play one of our biggest festivals, Øya. Her music is characteristic, peculiar electro-pop with a finesse that many other artists lack. Maybe it's her education in classical piano, maybe it's her gift at writing. I don't know, but I can hear hints of another great artist who masters both classical and indie, Owen Pallett, as well as traces of Fever Ray, Jenny Hval/Rockettothesky and maybe Dirty Projectors. 

PERU: SoTB Futuro Incierto - Fue Ayer Futuro Incierto is one of the most symbolic Peruvian hardcore bands. Fronted by Pedro Allemant, their 20 years of melodic punk are proof of the musical experience they have gained. For their most recent record, Ego, some problems arose that forced them to re-record the content, yet it resulted in the best album of their career. In this work, the songs delve deep into personal themes, mature feelings and the conflicts caused by ego. 

PORTUGAL: Posso Ouvir Um Disco? Mazgani - Beggar's Hands Shahryar Mazgani was born in Iran but moved to Portugal when he was just five. In 2005, Mazgani was considered one of the 20 best new European acts by French magazine Les Inrockuptibles. He has three albums and 2010's Song Of Distance, where this month's track is taken from, was acclaimed by the Portuguese media as one of the best rock records of the year. 

ROMANIA: Babylon Noise Robin And The Backstabbers - Soare Cu Dinti Robin And The Backstabbers made their debut almost a year ago in Bucharest. The guys mix indie with what they call 'melodramatic pop' and the result is an upbeat nostalgic sound that gets to you in the best ways. They have released two singles, both very well received by the public and underground radio stations. This is their third one and, by the sound of it, I'm sure it's going to be another success. 

  SCOTLAND: The Pop Cop Little Eskimos - Start It Up You'd never guess that Little Eskimos' anthemic debut album Are You Still With Us? (available on Bandcamp) is the work of just one man - chief songwriter Kevin Harper played all the instruments and recorded it himself before getting a band together. Little Eskimos clearly owe a huge debt to the West Coast slacker rock sound, and the infectious Start It Up will leave you counting the days until their second album comes out in the summer. Keep up with them on Facebook in the meantime.

SINGAPORE: I'm Waking Up To... Caracal - Bears Brazen smatterings of post-hardcore and hard rock are the name of Caracal's game, something they do exceptionally well. There are shades of Underoath, Fugazi and mewithoutYou all over their straight-shooting, swashbuckler of an album, Bear. Shark. Wolf. Even if the music's genre isn't your cup of tea, one thing you can never fault this young band on is how proudly they wear their hearts on the sleeves, beating loudly for all the world to sit up and take notice.

SOUTH AFRICA: Musical Mover & Shaker! aKING - The Runaround When aKING embarked on their new album in 2010, they were ready to explore and venture into new territory. The Runaround, the first single from the band's third studio album The Red Blooded Years, shows off their formula of acoustic rock, distinctive vocals and riffs. There are also new sounds and influences that have crept in, with a distinct 80s feel shining through on many of the new tracks. The change has taken aKING to new heights.
 

SOUTH KOREA: Indieful ROK J Rabbit - aMorejo Super-lovely duo J Rabbit has been gathering a bit of attention since November last year when they first started posting music on YouTube via friendz.net. In March, the two girls released their first album, It's Spring, and they are now hoping it can provide their audience with delight and fresh energy. Supported by an acoustic guitar, aMorejo is a sweet song with lyrics that'll stick even if you can't understand the words.
   

  SPAIN: Musikorner Oso Leone - Rebellion Formed in Majorca, Oso Leone started to make their name at Levi's Unfamous Music Awards contest, in which they were finalists. They didn't win, but they were chosen as the supporting band for These New Puritans' Spanish tour and later signed to Foehn Records, home of Spanish indie acts such as Emilio José and Marina Gallardo. Using structures similar to Vic Chesnutt's, echoes of Americana and contemporary folk go hand in hand on their music and show that the boys are just a breath away from success.
 

SWEDEN: Swedesplease Impo & The Tents - Bubblegum Machine Punk-inspired garage rock from Stockholm's Impo & The Tents. Not much else to say about something so simple and forceful.
SWITZERLAND: 78s Cryptonites - Hey Kidz The two blokes behind Cryptonites surely do not intend to diminish the power of any superheroes. On the contrary, their objective is to strengthen young kids with their electrifying sound. With their new EP Hey Kidz in stock, these two sound manipulators might just accomplish their mission because the four-track material is a bona fide crowd pleaser. The centerpiece Hey Kidz is the heart and soul of the release on Freakz Me Out.  

  UNITED STATES: I Guess I'm Floating Cloud Nothings - Understand At All Cloud Nothings has it all: DIY bedroom charm, memorable melodies and jangly guitar work lost somewhere in an era of grunge and punk rock. This solo project from the outskirts of Cleveland, Ohio, packs a punch live too – something I plan on seeing for myself this month. 

VENEZUELA: Música y Más Planeador - El Regreso Planeador is a rock band with influences of folk, country and blues formed in Anzoátegui in 2006. After playing at major festivals around the country, they finally released their first album in April 2010, which launched the single El Regreso. It has remained on the playlist of several radio stations with the video rotated on MTV Latin America. They are currently working on their second studio album.