Pesquisar este blog

Carregando...

20 de dezembro de 2011

Megaupload: o Napster de 2011, só que ao contrário

Dez anos atrás, o Metallica travava sua malfadada briga contra o Napster e o livre compartilhamento de arquivos digitais. Agora, alguns dos mais famosos músicos do mundo (como Kanye West, Snoop Dogg e will.i.am, do Black Eyed Peas) estão juntos em uma campanha à favor do serviço de hospedagens de arquivos Megaupload, acusado por grandes gravadoras de pirataria.

A história é longa e envolve processos judiciais, mas dois pontos são cruciais neste acontecimento: 

1. A Universal conseguiu fazer com que o vídeo (abaixo) fosse tirado do Youtube alegando infração de direitos autorais, mas o Megaupload agora está processando a Universal por ter tirado o vídeo do ar, uma vez que os artistas que participam do vídeo autorizaram o uso de suas imagens. Acredita-se que, na verdade, a Universal estaria contra o Megaupload por causa do Megabox, serviço de audição e venda de músicas (atualmente em versão beta) que supostamente pagaria 90% do valor das transações aos artistas, enquanto outras lojas online (como o iTunes), pagam menos de 9% aos artistas.


2. O Megaupload está na mira do Congresso americano por causa da controversa SOPA - Stop Online Piracy Act, uma lei que permitiria ao Governo bloquear o acesso a determinados sites, repetindo ações de censura na web vistas em países como China e Irã. A lei está em tramitação e praticamente todos os serviços da chamada web 2.0, que recebem conteúdo produzido pelos usuários, serão afetados caso ela seja aprovada. Tumblr e Mashable foram alguns dos grandes sites que já se manifestaram contra a SOPA e organizaram ações contra a aprovação da lei.



A cultura digital tem se tornado cada vez mais importante e influenciado os negócios de uma das maiores indústrias do mundo: a do entretenimento. O lobby desse grupo junto ao Congresso americano, visando manter seu lucro, além de ser uma espécie de tentativa equivocada de reserva de mercado pode abrir precedentes para restrições que cerceiam a liberdade. Cada vez mais, temas aparentemente exclusivos do meio cultural se relacionam com diferentes aspectos de nossas vidas, interferindo nas relações mercadológicas e cotidianas. Na atualidade, ações iniciadas no mercado musical podem influenciar a democracia e resultar em grandes transformações. Não são apenas as pessoas que estão conectadas...

Um comentário :