Pesquisar este blog

Carregando...

2 de agosto de 2011

Planeta Terra 2011 e SWU 2011: "novidades"

Ainda recuperando o fôlego pós-festival Escambo e pré-viagem pra Bahia (trabalhar em outro "festival"), uma atualização em relação a dois dos mais esperados festivais musicais de 2011.

Faltando três meses para uma enxurrada de shows internacionais no Brasil, os festivais SWU e Planeta Terra aos poucos vão definindo suas programações para 2011. O SWU Music and Arts Festival 2011 (12 a 14 de novembro em Paulínia, interior de São Paulo) ainda está, sem dúvida, aquém do esperado após o time de artistas escalado em 2010 (Rage Against the Machine, Queens of the Stone Age, Pixies, The Mars Volta, Kings of Leon...), mas aos poucos vem melhorando. A estreia do Black Rebel Motorcycle Club em terras brasileiras é uma das poucas novidades realmente relevantes na escalação atual do festival. Além do BRMC, completam a lista de bandas interessantes no SWU o Down (projeto de Phil Anselmo, ex-vocalista do Pantera), Primus, Faith No More e Sonic Youth (as duas últimas com apresentações no Brasil há poucos anos). Para desapontamento de muitos, a especulada vinda do Soundgarden para o SWU não se concretizou, restando apenas a participação de seu vocalista Chris Cornell em trabalho solo.

Já o festival Planeta Terra 2011, que esgotou seus ingressos em poucas horas mesmo com pequeno número de atrações divulgadas, segue mantendo a qualidade em sua curadoria. No dia 5 de novembro (mais uma vez no Playcenter, em São Paulo) juntam-se ao Strokes, Beady Eye (nova banda de Liam Gallagher, ex-Oasis), Toro y Moi e Peter Bjorn & John as bandas Interpol, Broken Social Scene, White Lies e Goldfrapp. Destaque também para os representantes da cena alternatina brasileira no Planeta Terra, com as acertadas inclusões do rapper Criolo (escolha do Meio Desligado para a coletânea Music Alliance Pact de julho), The Name (que também já figurou em coletânea internacional através de escolha do Meio Desligado) e a paulistana Garotas Suecas (já citada por aqui algumas vezes). Sinal de que os curadores do milionário festival e o Meio Desligado têm ao menos alguns gostos em comum.


Além da boa programação que tem agradado ao público, o Planeta Terra também está bem junto aos patrocinadores: em 2011 o festival recebe R$ 19 milhões de patrocinadores e já anunciou sua expansão internacional através de uma primeira edição no Peru. Economia em crescimento, dólar em baixa, visão de mercado e bons curadores unidos no momento certo.

Nenhum comentário :