Pesquisar este blog

Carregando...

12 de maio de 2011

Dicas sobre encurtadores de URLs

Popularizados em tempos de limitações twitteiras, os encurtadores de URL tornaram-se ferramenta crucial para o compartilhamento de links durante os últimos anos. Através deles, um longo endereço de página na internet como http://www1.folha.uol.com.br/poder/913773-ministra-da-cultura-autorizou-sobrinha-cantora-a-captar-r-19-mi.shtml) pode transformar-se em um curto http://is.gd/0QaKVg. Existem centenas de encurtadores de URL pelo mundo, mas focarei em alguns dos principais e mais funcionais serviços.

Apesar de sua grande utilização, muitas pessoas não sabem que diversos serviços que encurtam URLs também fornecem estatísticas sobre o uso desses links. Esse é o caso do Goo.gl, serviço do Google, do Bit.ly e do brasileiro Migre.Me. Em todos eles, basta adicionar um + ao fim da URL que o link o levará à página de estatísticas daquele link, como nos exemplos http://migre.me/4vyJz+http://bit.ly/kX1Ej2+
Em outros casos, no entanto, é necessário adicionar o sinal de - ao fim da URL, em serviços como Miud.in e Is.gd.

Estatísticas do Goo.gl


O detalhamento nas estatísticas varia de acordo com o serviço usado, mas a maioria apresenta o número de cliques no link, gráfico com os cliques ao longo de horas ou dias, origem do usuário e página em que o link foi publicado/clicado. Um dos mais completos é o Bit.ly, com diversos gráficos e informações detalhadas.

Parte das informações apresentadas no Bit.ly sobre um link
A maioria dos encurtadores oferece a possibilidade de personalizar o endereço criado, normalmente adicionando palavras referentes ao conteúdo do link (como em http://is.gd/grinderman) e podem ser utilizados como extensões nos navegadores (principalmente Google Chrome). Usando uma extensão encurtadora de URL, basta clicar no ícone do serviço e um novo e curto endereço é gerado para que possa ser compartilhado (outra função recorrente é a geração de QR Codes para os links).

Outro ponto a ser levado em consideração é a confiabilidade e estabilidade do serviço usado, já que, caso deixe de funcionar, todos os links criados a partir dele darão erro (para evitar isso, o ideal é usar encurtadores de empresas confiáveis e com grande base de usuários, além dos que fazem parte do projeto 301works, que arquiva endereços de URL para que eles estejam sempre em atividade).

Dadas as explicações, confira uma lista com alguns dos encurtadores de URL indicados:

Um dos mais completos e com maior base de usuários, fornece informações detalhadas e com boa visualização. Após fazer o cadastro no site, o usuário pode salvar o histórico de todas as URLs compactadas. É usado em diversos aplicativos para Twitter (como o TweetDeck) e tem extensões para navegadores.

Serviço brasileiro mais popular, também oferece informações importantes sobre os links, como o número de vezes que foi retuitado e média de usuários que o visualizaram. Também possui um serviço experimental que conta o número de links apontando para um determinado domínio.

Ideais para links realmente curtos. Permitem personalização do link e oferece dados simples sobre cliques.

Encurtador do Google. Caso o usuário esteja logado em sua conta do Google, registra todos os links compactados.

"O encurtador mais simpático da web", segundo os criadores. Faz parte do projeto 301works e possui diversas extensões. Não possui opção para personalização dos links.

Outra cria brasileira, ótima para ser usada em momentos estratégicos!

2 comentários :