Instagram

2 de março de 2011

Recbeat 2011 é garantia de bom carnaval no Recife

Quem gosta de música independente e tem cabeça (e ouvidos) abertos a diferentes estilos musicais sabe que Recife é uma cidade excepcional. No carnaval, como se não bastassem os blocos e toda a tradicional folia carnavalesca, o festival Recbeat já é uma das mais famosas fontes de diversão do carnaval recifense. 


Em 2011, fazendo jus à fama, o Recbeat apresenta em sua programação alguns dos artistas mais interessantes e comentados da nova geração da música independente brasileira, como Baiana System, Mombojó, Guizado e Marcelo Jeneci. Os shows começam no sábado, 5 de março, e terminam junto com o carnaval na terça-feira, dia 8. Todas as apresentações acontecem no Cais da Alfândega e têm entrada gratuita. Esta é a 16ª edição do festival, que tem como mais um de seus diferenciais as presenças das bandas internacionais Spoek Mathambo (África do Sul), Kumbia Queers (Argentina), Handsome Furs (Canadá) e Ana Tijoux (Chile).


Programação do Recbeat 2011

5 de março
20h00 Patrick Tor4 (BA)
01h00 Sweet Fanny Adams (PE)
22h00 Lurdez da Luz (SP)
23h10 Baiana System (BA)
00h30 Spoek Mathambo Live e Spoek Mathambo DJ Set (África do Sul)

6 de março
17h00 Quanta Ladeira20h00Solis (PE)
21h00 Felipe Cordeiro (PA)
22h00 Guizado (SP)
23h10 Kumbia Queers (Argentina)
00h30 Mombojó (PE)

7 de março
17h00 Rec-Bitinho: “Palhaços em ConSerto” – Doutores da Alegria (PE)
20h00 Los Pirata (SP)
21h00 Rhaissa Bittar (SP)
22h00 Handsome Furs (Canadá)
23h10 Odair José (SP)
00h30 Marcelo Jeneci (SP)

8 de março
20h00 Frevo Diabo (PE)
21h00 Ana Tijoux (Chile)
22h00 Criolina (MA)
23h10 Thalma de Freitas (RJ)
00h30 Comunidade Nin-Jitsu (RS)


Release completo:
"Reconhecido como um pólo de novas tendências no meio do Carnaval pernambucano, o Rec-Beat completa 16 anos em 2011 cumprindo sua tarefa de revelar novíssimos nomes da música brasileira e mundial. E será neste palco que alguns nomes aportam no Brasil com exclusividade e realizam seus primeiros shows no Recife.
Sabendo da importância da renovação na música brasileira e mundial, o Rec-Beat chega em mais um carnaval apostando como sempre no novo e se destacando com uma programação que foge do lugar comum. Artistas como Thalma de Freitas (RJ), Lurdez da Luz (SP),Rhaissa Bittar (SP), Baiana System (BA), Marcelo Jeneci (SP), Patrick Tor4 (SE) eGuizado (SP) vem ao Recife neste carnaval para mostrar ao vivo os seus novos trabalhos no Rec-Beat.
A irreverência, a farra sonora e o humor tão típico do Carnaval do Recife também podem ser encontrados na música que passeia pelo palco do Rec-Beat nas performances ao vivo de Felipe Cordeiro (PA), Criolina (MA), Los Pirata (SP) e Comunidade Nin-Jitsu (RS). E abrilhantando a programação do festival, vem ao Recife um ícone da música romântica nacional: Odair José (SP), respeitado cantor, cuja obra ainda é relegada pelo primeiro escalão da MPB, mas que vem sendo redescoberta pelas novas gerações em tributos e regravações.
As ligações do evento com a música realizada na América Latina e no mundo afora prosseguem e são reforçadas a cada edição. No 16º Rec-Beat, cada uma das noites da programação conta com uma atração internacional diferente. Spoek Mathambo (África do Sul), Kumbia Queers (Argentina), Handsome Furs (Canadá) e Ana Tijoux (Chile) fazem parte do line-up do festival que conta ainda com atrações convidadas do Recife como as bandasSweet Fanny AdamsMombojóFrevo Diabo e a cantora Patrícia Solis, artistas musicalmente diferentes entre si, mas que estão em ótimas fases em suas carreiras.
Entre os intervalos dos shows a música que rola animando o público é selecionada pelo DJ Patrick Tor4. A composição visual no palco em cada um dos shows é feita pela VJ Mary Gatis. O festival Rec-Beat possui patrocínio da Prefeitura do Recife e acontece no Cais da Alfândega no Recife Antigo entre os dias 05 e 08 de março, do sábado à terça de carnaval. Mais de 20 mil pessoas por noite circulam pelo local e assistem os shows que rolam no festival, organizado pelo jornalista e produtor cultural Antônio Gutierrez.

Atrações – A primeira noite do Rec-Beat 2011 se destaca por sua diversidade e pelas conexões entre diferentes culturas no mundo. Da África ao Pará, das guitarras baianas aos sons mais urbanos, o sábado (05) tem como atrações as batidas tropicais do DJ Patrick Tor 4 (SE/PA), o rock da Sweet Fanny Adams (PE), o hip-hop de Lurdez da Luz (SP), o dub/dancehall do Baiana System (BA) e o ragga agitado do sulafricano Spoek Mathambo.

domingo (06) começa às 20h com o show da cantora pernambucana Patrícia Solis e prossegue com o kitsch-brega-cult do paraense Felipe Cordeiro. A noite continua com o show de Guizado (SP), mostrando a amálgama sonora urbana de seu mais recente disco “Calavera” para depois o público ser contagiado pela cumbia eletrônica do grupo argentino Kumbia Queers. O grupo recifense Mombojó tem a honra de encerrar a noite comemorando no palco seus 10 anos de carreira.
segunda-feira (07), terceiro dia do Rec-Beat começa às 17h com uma programação especial dedicada ao público infantil e suas famílias. É quando acontece o Rec-Bitinho que nesta edição vem apresentar o espetáculo “Palhaços em ConSerto” estrelado pela trupe dos Doutores da Alegria. Quando chega a noite, é a vez do público mais velho apreciar os shows do festival com atrações de diversos estilos que começa com o surf-rock bem humorado do Los Pirata (SP), prossegue com a música da cantora-revelação Rhaissa Bittar (SP) e culmina no indie rock do Handsome Furs (Canadá). O final da noite reserva boas surpresas tendo na música romântica de Odair José e nas elogiadas composições de Marcelo Jeneci uma ligação entre o passado e o futuro da música brasileira.
Neste ano, o último dia do Rec-Beat, a terça-feira (08) coincide com o Dia Internacional da Mulher e com isso, o festival traz na programação a cantora Thalma de Freitas (RJ), uma das estrelas da Orquestra Imperial, na estreia de seu novo show da que se chama “Asé”, ou “assim seja”, no dialeto Yorubá. A mesma noite ainda reserva uma apresentação da cantora chilena Ana Tijoux, também escalada para o Lollapalooza Chile, com seu projeto solo que combina hiphop, breakbeats e toques eletrônicos. Antes delas, o festival ainda reserva shows ao vivo com o frevo turbinado do Frevo Diabo (PE) e a mistura caliente e brasileira da banda Criolina (MA). E o Rec-Beat 2011 se encerra na mistura irreverente de funk, rock e miami bass do Comunidade Nin-Jitsu (RS), responsável pela aproximação destes ritmos no cenário independente do Brasil nos anos 90."

Nenhum comentário: