Instagram

21 de março de 2011

Carnaval hipster


Um dos pontos mais interessantes em morar em uma cidade histórica próxima a uma metrópole é a dualidade entre os antigos imóveis e a modernidade que os rodeia e preenche. Resquícios de tempos passados que convivem com pessoas, objetos e estilos de vida totalmente distintos. 

Pensei nisso ao ver o registro (despretensioso) que fiz do carnaval em Sabará, cidade com mais de 300 anos e localizada a 20 km de Belo Horizonte. Fiz as fotos e vídeos para registro pessoal, mas vendo o material não tive como não reparar nas diferentes épocas reunidas de forma aparentemente natural,; a tecnologia utilizada pelo Fórceps para a produção do festival Grito Rock bem ali, ao lado do segundo teatro mais antigo do Brasil.

Também foi um carnaval de diversidade. Blocos caricatos nas ruas enquanto, dentro de uma casa, dezenas de pessoas assistiam a shows de jazz rock, deathpunk instrumental, folk minimalista e indie; escolas de samba desfilavam ao mesmo tempo que intervenções teatrais ocorriam a poucos metros dali. Não exatamente "tudo junto e misturado", mas agregando pessoas diferentes e ampliando as manifestações culturais em um período marcado por clichês.

Foi bom ter visto isso (e feito parte).















Fotos e vídeos de minha autoria (Marcelo Santiago).

4 comentários: