Instagram

17 de março de 2011

Black Drawing Chalks - Live in Goiânia


Álbuns ao vivo são produtos comuns de bandas com longas trajetórias, resultando em espécies de coletâneas que registram escolhas das próprias (uma vez que são os membros da banda que definem as músicas a serem tocadas nos shows). Em alguns casos, lançar um registro ao vivo é apenas um oportunismo comercial para tentar dar uma roupagem diferente a um produto já conhecido do público e com isso ganhar mais dinheiro. E há também o caso de lançamentos ao vivo que captam a urgência de certos artistas, de registrá-los em momentos especiais de suas carreiras e manter, além da memória, o que se repete nos palcos dezenas (ou centenas) de vezes durante os anos. Esse último caso é o mesmo de Live in Goiânia, gravado em março de 2010 na cidade natal do Black Drawing Chalks e lançado em dezembro do mesmo ano pela Monstro Discos.

Mesmo tendo dois bons CDs no currículo, as performances agitadas do Black Drawing foram cruciais para que fossem alçados à categoria dos principais nomes do rock alternativo brasileiro. Do mega festival SWU aos pequenos palcos em cidades do interior, grande parte do país pode conferir de perto as explosivas apresentações da banda e seu rock´n´roll cru, sujo, rápido e alto. Live in Goiânia capta as principais canções do BDC nessa fase, dos hits "My favorite way" e "Big deal" às melódicas "Everything is gonna be fine" e "Leaving stone", sem esquecer de pedradas como "Free from desire" e "My radio". Entre as inéditas (três, no total), a que mais se destaca é a stoner "Simmer down", pesada e de refrão viciante.


Lançado em formato digipak (prática recorrente da Monstro em seus CDs recentes) e com arte gráfica do Bicicleta Sem Freio (estúdio de design de dois membros da banda), o CD ainda conta com as participações de Fabrício Nobre (MQN) nos vocais de apoio em "A place to hide this gold" e Djalma Madureira (AMP) tocando guitarra em "Everything is gonna be fine" (na parte interna da capa do CD está escrito que Djalma também toca em "I´m a beast I´m a gun", mas essa música não está no CD). Material ideal para tocar bem alto em casa ou para apresentar um pouco da cena independente atual naquele bar típico de rock´n´roll setentista e avesso a novidades. Pra ficar ainda melhor, faltou lançar o show também em DVD...

Nenhum comentário: