Pesquisar este blog

Carregando...

14 de janeiro de 2011

Festival Sai da rede: o som que vem da web

Logo que tive o primeiro contato com o festival Sai da rede gostei de sua programação e seu mote do "som que vem da web", com artistas cujas origens/atuações possuem forte ligação com a internet. João Brasil, Lucas Santtana, Burro Morto, Isaar, Lulina, Instituto, Letuce, Tiê e Tulipa Ruiz formam um recorte interessante da produção musical brasileira contemporânea que poderá ser conferido ao vivo no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília ao longo do mês de janeiro (os shows começaram no final de semana passado e continuam até o dia 23 de janeiro).

De um ponto de vista pessoal, discordo da seleção de Tiê pelo fato de ser uma artista de uma grande gravadora (Warner) e cuja divulgação do trabalho está muito ligada a isso (ou seja, não se trata de uma artista cuja repercussão do trabalho é típica da era digital) e Lulina, nesse caso, puramente por critérios subjetivos de qualidade artística (resumindo em poucas palavras: acho um saco e superestimada).



Abaixo está a programação completa do Sai da rede e aqui o texto de apresentação do projeto (que você também pode ler se clicar no "continue lendo" ao fim do texto).

Programação festival Sai da Rede
Centro Cultural Banco do Brasil – Brasília
de 07 a 23 de janeiro de 2011

1º semana
7/1 (sexta, 21h) – Lucas Santtana
8/1 (sábado, 21h) – Tiê
9/1 (domingo, 20h) – Isaar

2º semana
14/1 (sexta, 21h) – Burro Morto
15/1 (sábado, 21h) – Lulina
16/1 (domingo, 20h) – Instituto

3ª semana
21/1 (sexta 21h) – Letuce
22/1 (sábado, 21h) – Tulipa Ruiz
23/1 (domingo, 20h) – João Brasil

Preço: R$ 15,00 e R$ 7,50 (meia-entrada para estudantes, professores, pessoas com mais de 60 anos e clientes BB).



Para começar o ano com muita música o Centro Cultural Banco do Brasil Brasília apresenta ao longo de três semanas, de 7 a 23 de janeiro de 2011, nove diferentes shows de interpretes e compositores, expoentes de uma geração que se destaca na utilização da internet e de novas tecnologias como ferramentas de produção, difusão e comercialização de suas obras.

A escolha dos nomes, feita pelos experientes e sensíveis pesquisadores da música brasileira Amanda Menezes e Pedro Seiler, foge do lugar comum ao trazer para o CCBB Brasília o que há de mais interessante circulando na rede. Os artistas que se apresentam pelo “Sai da Rede” se destacam ao fazer da internet seu principal veículo de comunicação e de interação com seus admiradores e fãs.

Redes sociais de relacionamento, sites especializados, blogs e web rádios são hoje exemplos de como a revolução digital modificou o modo de se produzir, difundir e consumir música. É com o uso destas ferramentas que artistas conseguem, com rapidez e acessibilidade, uma aproximação com seu público alvo. “As grandes tendências na área musical têm surgido primeiro nas redes sociais, sendo então apresentadas na grande mídia.” Comenta Amanda Menezes, curadora do projeto.

Seguindo a indiscutível qualidade sonora da música brasileira, o “Sai da Rede” vem mostrar, com os elaborados trabalhos de jovens interpretes e compositores, a independência estética atual, que vai do rock ao eletrônico, do dub ao jazz, passando também pelo samba e reggae. A programação busca apresentar um novo panorama, através de um mix de estilos e sotaques vindos de diversos estados do país, como Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio de Janeiro e São Paulo.

Com o “Sai da Rede” o CCBB dá ao público a oportunidade de apreciar ao vivo as performances de artistas, algumas vezes conhecidos somente no mundo virtual. Serão encontros nos quais esta nova geração terá a chance de apresentar seus hits e também suas novas composições, em apresentações com roteiros livres e especiais para esta série. Os shows terão uma ambientação cênica exclusiva e cada artista virá acompanhado de sua banda original. Além disso, Letuce e João Brasil trarão VJ’s e trabalharão com projeções integradas aos seus shows.

Abrindo o projeto, sexta, dia 7/01, Lucas Santtana (BA), um dos principais nomes da geração XXI e que mais faz uso de novas tecnologias em seu trabalho. No sábado, é vez da paulistana Tiê, que vai apresentar seu disco Sweet Jardim, um som low-fi, minimalista, com um pé no folk. Encerrando a primeira semana, no domingo, dia 9/01, Isaar (PE), mais conhecida por seus trabalhos junto aos grupos Cumadre Fulozinha e DJ Dolores, apresenta seu segundo CD solo Copo de Espuma, que reflete sua relevância artística para o cenário musical do país.

No dia 14/01, sexta-feira, misturando música instrumental, jazz, funk e groove, o show do grupo paraibano Burro Morto será um convite para dançar. Sábado, a pernambucana Lulina canta músicas de seu CD Cristalina, uma unanimidade de crítica. E no domingo, o paulistano Instituto apresenta seu som atual, indo do soul ao jazz, passando também pelo samba, reggae e dub.

Quem abre a última semana do “Sai da Rede” é Letuce (RJ), que promete agitar a todos com seu show cheio de personalidade e carisma, que tem conquistado excelente resposta da crítica. No sábado, dia 22/01, Tulipa Ruiz (SP) apresenta seu CD Efêmera, o lançamento mais elogiado pela crítica especializada em 2010. E o “Sai da Rede” se despede com João Brasil (RJ), mostrando porque suas músicas têm virado febre na rede, apresentando seus mashups,  misturas de trechos e elementos de duas ou mais músicas criando algo novo e surpreendente.

“Hoje em dia, felizmente, todos vivemos no mesmo momento. Diferente de outras épocas quando o acesso a novas tendências demorava um certo tempo. Agora estamos na mesma página. Tudo ficou muito mais próximo, e a velocidade de resposta é impressionante.” Conclui Pedro Seiler, um dos curadores do projeto.

3 comentários :