Instagram

12 de dezembro de 2010

Ciranda e misturas sonoras no encerramento da programação oficial da FMB 2010

A programação dos artistas selecionados na categoria Música de Concerto na Feira Música Brasil 2010 terminou ontem às 20:20 com a elogiada apresentação do Quinteto de Sopros Brasília, na Sala Juvenal Dias, no Palácio das Artes. Aplaudido de pé ao fim de seu show, o quinteto tocou chorinhos de Rogério Borges, Ernesto Nazaré e clássicos como “Tico-tico no fubá”, de Zequinha de Abreu. Com 10 anos de existência, o grupo aproveitou a seleção para se apresentar na FMB 2010 e participou da Rodada de Negócios da Feira, onde conseguiu estabelecer contatos que levarão o Quinteto de Sopros Brasília a se apresentar em 2011 na Costa Rica e em Honduras.

Um pouco mais tarde, no Lapa Multshow, quem teve outra performance elogiada foi o baiano Lucas Santanna, que fez seu terceiro show em Belo Horizonte em 2010. Participando ativamente da programação da Feira ao longo da semana como palestrante e DJ, Lucas fez repertório baseado em seu último CD, Sem Nostalgia, considerado pela revista Bravo! um dos 10 CDs mais influentes da música brasileira na primeira década do século 21. Com sua sonoridade que caminha com naturalidade e destreza entre gêneros como dub, funk, rock e MPB, Lucas conquistou o público local e esquentou a platéia para a movimentada apresentação do Cabruêra, que viria a seguir. 


Direto de Campina Grande, na Paraíba, o Cabruêra foi responsável por transformar o espaço em uma enorme roda de ciranda ao som de seus regionalismos revisitados junto a experimentalismos sonoros no show que ainda teve direito ao vocalista Arthur Pessoa pulando do palco sobre o público e o convidando a fazer o mesmo. A banda tem se apresentado em diversos festivais importantes ao longo de 2010, sempre se destacando entre os melhores shows da programação. Na FMB 2010 não foi diferente e o Cabruêra fez de longe um dos shows mais empolgantes e elogiados de toda a programação do evento.

Nenhum comentário: