Pesquisar este blog

Carregando...

2 de setembro de 2010

FAD - Festival de Arte Digital 2010

A 4ª edição do FAD - Festival de Arte Digital, que começa hoje e se estende até 3 de outubro em BH, talvez seja a maior e mais interessante do festival até o momento. Esta é a impressão que tive ao analisar sua programação e, principalmente, após a apresentação especial realizada ontem, no Teatro Oi Futuro Klaus Vianna, do grupo grego Erasers and guests (uma mistura tensa e intensa de performance audiovisual, Vjing, cinema ao vivo, música industrial/glitch ou, como disse a uma amiga, "teatro pós-moderno"). Como grande parte das obras mais interessantes e diferenciadas, a apresentação do grupo gerou controvérsia, dividindo a plateia entre os que amaram e os que odiaram (porém, não deixando ninguém indiferente à sua obra). 

Focado em diferentes manifestações artísticas baseadas em plataformas digitais, o festival traz apresentações, instalações, oficinas e debates com artistas do Reino Unido, Japão, Alemanha, Grécia, Itália, Estados Unidos, França, México, Austrália, Irlanda, Singapura e, claro, brasileiros. Tudo disponível gratuitamente ao público, através do apoio das leis municipal e estadual de incentivo à cultura e patrocínio da Oi, Contax e Newton Paiva. 

As atrações selecionadas para a edição de 2010 estarão organizadas nas mostras FAD Simpósio, FAD Laboratório, FAD Galeria e FAD Performance, que terão como palco as instalações do Oi Futuro (Galeria de Artes Visuais, Teatro do Oi Futuro Klauss Vianna e Multiespaço). Já o FAD Webart terá como sede a Quina Galeria, espaço cultural localizado no Edifício Maleta, no centro da capital. 

Nosaj Thing, atração de sexta-feira no FAD

PROGRAMAÇÃO
FAD - SIMPÓSIO
De 2 a 7 de Setembro - Multiespaço Oi Futuro
18h às 20h

FAD LABORATÓRIO
De 2 a 7 de Setembro - Multiespaço Oi Futuro
11h às 17h - Oficinas

FAD PERFORMANCE
De 2 a 4 de Setembro - Teatro do Oi Futuro Klauss Vianna
20h às 22h

FAD GALERIA
De 2 de Setembro a 3 de Outubro - Galeria de Artes Visuais - Oi Futuro
Terça a sábado 11h às 21h
Domingo 11h às 19h

FAD WEBART
De 6 a 12 de Setembro - Quina Galeria (Avenida Augusto de Lima, 1.148 - Ed. Maleta, 2o andar - Centro)
10h às 18h - Exposição (Webart)

FAD VIDEO
De 10 de Setembro a 3 de Outubro(sextas, sábados e domingos) - Multiespaço Oi Futuro
17h às 18h - Exibição* (Videos)
* confira a grade de programação e horários

Programação detalhada abaixo.


Obras e temáticas:
FAD SIMPÓSIO
Entrada franca mediante inscrição antecipada. As inscrições devem ser realizadas pelo e-mail: simposio@festivaldeartedigital.com.br
Informações: (31) 3229-3131 / 9694-3545 - Contato: Alexandre Milagres

Dia 2/9 - quinta-feira
Entre a criação de espaços e o apagamento da experiência: relato de percursos
Exposição das fraturas – Premissas do seminário - Patricia Moran
Permeabilidades entre o homem e o Imaginário Digital – Sandro Canavezzi
Ensaio para todos e ninguém - Daniela Kutschat

Dia 3/9 - sexta-feira
Arte contemporânea e o digital: alguns mitos e obras
Códigos Digitais – Romero Tori
Notas Diversas: o tempo presente e o local – Eduardo de Jesus
Entre ruídos e memórias – Patricia Moran

Dia 4/9 - sábado
A magia da experiência na arte contemporânea
Magia Além da Ignorância – Ana Paula Baltazar e José dos Santos Cabral
Uma reflexão lateral: da arte contemporânea para o digital - Sonia Labouriau
Últimas perguntas – Patricia Moran


FAD LABORATÓRIO

Na programação do FAD Laboratório serão desenvolvidas oficinas voltadas para a prática e experimentação artística e tecnológica a partir da utilização de novas ferramentas e suportes. As oficinas são abertas para qualquer interessado. A participação é gratuita mediante inscrição antecipada. As inscrições devem ser realizadas pelo e-mail: simposio@festivaldeartedigital.com.br ou pelos telefones: (31) 3229-3131 / 9694-3545 Contato: Alexandre Milagres

Dia 2/9 - quinta-feira:
Sampleamento Radical - Henrique Iwao - São Paulo Brasil
Descritivo da oficina: Os participantes desenvolverão projetos musicais a partir de gravações escolhidas por eles mesmos, usando como ferramenta um software de edição sonora multipista. Eles vão ter contato com as obras de vários artistas e debaterão sobre a Cultura do Remix e as diversas práticas de sampleamento. Cada participante vai escolher um álbum musical para usá-lo como única fonte de material sonoro para uma criação.
Biografia do artista: Natural de Botucatu, São Paulo, Henrique Iwao é formado em música – modalidade composição, pela UNICAMP (2006). Pós-graduando em Musicologia pela USP-SP, é compositor de música instrumental e eletroacústica, além de trilhas para vídeo e dança. Tem um duo de música eletrônica com Matheus Leston (projeto Tipografia). Tem o Duo Henrique Iwao-Mário Del Nunzio, em que toca sintetizador, objetos amplificados, eletrônica e percussão contemporânea.

Dia 3 e 4/9 – sexta e sábado:
Live Media and FLOSS Extended Production Seminary - Marco Donnarumma - Reino Unido - (ministrado em inglês)
Descritivo da oficina: Durante a apresentação, os participantes aprendem teoria básica sobre o Live Media e são apresentados ao conceito de FLOSS (Software de natureza livre). Na segunda parte, aprendem o significado de "processamento de dados de audiovisual em tempo real”. Na terceira parte, constroem estruturas básica de processamento e ainda descobrem truques e dicas para criarem sua própria ferramenta de desempenho. Na última parte, os participantes são incentivados a construírem novas ideias com seus laptops, instrumentos musicais, câmeras, máquinas fotográficas, webcam, microfones, sensores de dispositivos MIDI.
Biografia do artista: Marco Donnarumma (Itália, 1984) é um artista independente que trabalha com novas mídias. Professor, compositor, músico e baixista, mora em Edimburgo, Reino Unido. Sua pesquisa é focada em performances audiovisuais em tempo real, sistemas de computação sensível, instalações interativas e composições eletroacústicas. Suas obras, especialmente os projetos de performance ao vivo, são regularmente apresentadas internacionalmente. Donnarumma já expôs e apresentou em 19 países na América do Sul, Europa e Ásia.

Dia 5/9 - domingo:
AzucrinOise: Faça seu próprio instrumento eletrônico - Manuel Andrade - Belo Horizonte - Brasil
Descritivo da oficina: Cada participante constrói seu próprio instrumento sonoro. Durante 3 encontros, serão abordados temas como: criação de instrumentos, gesto e performance. Cada participante irá construir um mesmo brinquedo eletrônico a ser definido pelos ministrantes, enquanto são explicadas noções básicas do “circuit bending”, Gambiologia e outras técnicas e conceitos relacionados.
Biografia do artista: Membro fundador do Coletivo Território Mudo, atualmente Estúdio Azucrina, Manuel Andrade atua como artista sonoro, produtor executivo de eventos culturais, colaborador do Blog www.azucrinarecords.net e pesquisador. O músico realiza seu trabalho artístico através da criação e performance de instrumentos.

Dia 7/9 - terça-feira:
Plataforma Robótica Livre - Henrique Braga - Recife - Brasil
Descritivo da oficina: Oficina de inserção à Robótica a partir da Plataforma Livre MNerim. Dentro da vivência serão abordados temas como desenvolvimento da robótica (fatos históricos, arquitetura robótica, tecnologias utilizadas na construção de robôs e ambientes de simulação), conceitos da plataforma robótica MNerim e controle de robôs bípedes.
Biografia do artista: Henrique Braga Foresti cursou a Escola Técnica de Eletrônica “Francisco Moreira da Costa” em Santa Rita do Sapucaí-MG. É bacharel em Ciências da Computação pela UEMG, em Varginha-MG, e Mestre em Engenharia Mecânica, área de concentração Mecânica Computacional pela UFPE, Recife-PE. É o idealizador da Plataforma Robótica Livre MNerim. Atua como gerente de desenvolvimento de novas tecnologias na Mix Tecnologia. Participou de vários projetos de pesquisa financiados por diversos órgãos de fomento como CAPES, FINEP e CNPQ, reconhecidos e premiados em diversos congressos e feiras de ciências, em especial robôs terrestres, veículos aéreos não tripulados e plataformas de telemetria, processamento e comunicação.

Dia 8/9 - quarta-feira:
Paisagens Planas - Dellani Lima - Belo Horizonte - Brasil
Descritivo da oficina: O audiovisual é uma ferramenta de reflexão filosófica, política e estética a partir dos desdobramentos de sua linguagem na contemporaneidade: narrativa, plasticidade, ação direta e desconstrução do cotidiano.
Biografia do artista: Natural de Campina Grande, Paraíba, Dellani Lima realiza, desde 2000, experiências como agitador, músico e realizador em Belo Horizonte. Participou de importantes mostras e festivais no Brasil e exterior, como Vidéoformes (França), VIDEOEX (Suíça), Asolo Art Film Festival.
Erasers and guests

FAD PERFORMANCE

Categoria destinada a projetos dedicados à apresentação artística autoral, ao vivo, e que envolvam a apresentação de trabalhos que utilizem áudio e imagens de forma sincronizada. Estes trabalhos serão apresentados por artistas solo, duplas, grupos e/ou bandas audiovisuais. Os ingressos para as apresentações do FAD Performance são gratuitos e devem ser retirados na bilheteria do Teatro do Oi Futuro Klaus Vianna.

Dia 2/9 - quinta-feira:
Intermediated - The Eraser & Guests – Grécia
Descritivo do show: Materiais e formas são incorporados em cada uma das performances de Erasers com objetivo de criar uma experiência global / uma nova "obra aberta". O objetivo é deixar o público imerso e ainda sentir a liberdade de expressão e interpretação. A combinação destes diversos elementos baseia-se na busca de Erasers por uma nova linguagem audiovisual.
Biografia do grupo: O Eraser & Guests é um grupo cujo trabalho é baseado na integração de vários elementos aparentemente diversos, tais como: cinema ao vivo / música de improvisação / performance e técnicas de instalação e internet.

Dia 2/9 - quinta-feira:
Start-up - MEIAcia dança-multimidia – Ipatinga – Brasil
Descritivo do show: A sincronia entre áudio, vídeo e performer conduzem a um universo cinematográfico e criam intuitivamente a comunhão entre corpo e mídia. Espetáculo visualmente potente e com uma dramaturgia multisensorial.
Biografia do grupo: Surgiu em 2007, voltada para a dança contemporânea, criando um diálogo íntimo entre o teatro e a dança. Em 2009, assume a multimídia em suas produções e potencializa suas criações utilizando o recurso em cena.

Dia 2/9 - quinta-feira:
Duo Henrique Iwao Mário del Nunzinco- São Paulo – Brasil
Descritivo do show: Duas obras musicais dialogam com as noções de partitura e de sincronia em vídeo, reforçando a importância do dado visual. Nas vídeo-partituras, as informações necessárias aos intérpretes são compartilhadas com o público.
Biografia dos artistas: Juntos desde 2001 e como um duo desde 2003 eles buscam novos modos de lidar com a eletrônica ao vivo, por meio de configurações pouco habituais e com a fisicalidade envolvida na atuação musical. São os fundadores e diretores do Ibrasotope.

Dia 3/9 - sexta-feira:
Visual Show - Nosaj Thing – Japão
Descritivo do show: A performance é centrada em desorientação e usa o projetor como uma fonte de luz. A primeira metade do show é dedicada a uma lenta construção visual. As imagens são linhas e quadrados em preto e branco. O espaço em positivo/negativo é usado para criar ritmo sincronizado com o áudio. Conforme o jogo avança, as imagens se tornam menos abstratas e menos dependentes da luz. Padrões começam a se formar e o espaço começa a se abrir como se duas dimensões explodissem em uma terceira. A relação criada entre os gráficos e o performer é o ápice da apresentação.
Biografia do artista: Depois de cortar os dentes fazendo música em vários computadores arcaicos e programas, Nosaj Thing está, agora, sem sombra de dúvida, entre os melhores moduladores musicais de Los Angeles. Nosaj Thing cria nada menos do que o domínio do som por meio da batida impulsionada, experimentação eletrônica de um construtor de ruído superdotado. Nosaj Thing é destaque em revistas como Spin, Fader, XLR8R, The New Yorker, Nylon e URB. O artista ganhou lugar cativo na BBC Radio 1 e KCRW de Los Angeles.

Dia 3/9 - sexta-feira:
Aufhebung - HOL - Henrique Roscoe – Belo Horizonte – Brasil
Descritivo do show: Projeto conceitual audiovisual generativo criado pelo artista multimídia Henrique Roscoe. Todas as composições buscam uma correspondência entre áudio e vídeo. Elas são executadas em performances ao vivo ou na forma de vídeos e instalações. O projeto é baseado no conceito de sinestesia. Cores, formas e movimentos de cada elemento são sincronizados com notas, harmonias e ritmo. Som e imagem têm exatamente a mesma importância e são gerados ao mesmo tempo ao se tocar cada nota no teclado, através dos instrumentos específicos construídos em software.
Biografia do artista: Henrique Roscoe é artista digital, músico e designer. Trabalha na área audiovisual desde 2004. Em 2005 criou, em parceria com o músico Tadeus Mucelli, o projeto autoral addd. Neste projeto, todas as músicas e vídeos são criações próprias. No início de 2008 iniciou um novo projeto audiovisual conceitual e generativo chamado Hol. Todas as composições buscam uma correspondência entre áudio e vídeo e são executadas em performances ao vivo ou na forma de vídeos ou instalações. Desenvolve instalações interativas, programando em processing, max/msp e vvvv. Cria instrumentos e interfaces interativas usando sensores e objetos do cotidiano, gerando construções inusitadas. Produz video-cenários para bandas e eventos no Brasil, Alemanha e Estados Unidos. É um dos curadores e idealizadores do FAD - Festival de Arte Digital que acontece em Belo Horizonte desde 2007.

Dia 3/9 - sexta-feira:
Maquinomem - Arquipélago - Belo Horizonte - Brasil
Descritivo do show: Com base no raciocínio do jogo de dominó, propõe criar um sistema gerador de som e imagens, experimentando os limites da criação. O computador é considerado um aliado e co-autor das obras geradas.
Biografia do grupo: Formado pelos artistas audiovisuais Chico de Paula, Fabiano Fonseca e Tatu Guerra, Maquinomem tem como foco a pesquisa da linguagem. O grupo trabalha o conceito de interação e integração dos elementos audiovisuais em diversos ambientes.

Dia 3/9 - sexta-feira:
Library - Fernando Velazquez & Francisco Lapetina - São Paulo – Brasil
Descritivo do show: Alusão à pasta library, comum a praticamente a todos softwares de computador. Um espaço de armazenamento de componentes modulares, expansíveis, por vezes intercambiáveis, mas sempre essenciais ao funcionamento da máquina.
Biografia da dupla: Fernando Velázquez investiga em seu trabalho questões relacionadas ao cotidiano contemporâneo: privacidade, monitoramento e controle como elementos mediadores na construção de um indivíduo. Francisco Lapetina é músico e investiga em diversos campos expressivos num espectro que vai desde a música pop e eletrônica, a trilhas sonoras para obras de teatro, dança e multimídias. Dirige junto a Tamara Cubas o coletivo artístico Perro Rabioso, de destaque internacional pela organização do FIVU - Festival Internacional de Videodança do Uruguai e diferentes workshops com artistas da Europa e América Latina.

Dia 4/9 - sábado:
Cyberdronyx - RudiPunzo – Itália
Descritivo do show: Música de sucatas remontadas, robôs rítmicos e base eletrônica com fluxo de vídeo aleatório. Recentemente, Cyberdronyx foi exposta no ALO Festivalen, Ramberg, Lofoten Islands (NO), no Boston Cyberarts Festival 2009 – MA (USA) e no Festival Electro Mechanica em Saint Petersbourg (RU).
Biografia do artista: Artista italiano, residente em Turim, Rudi Punzo é interessado em metamorfoses e na relação simbiótica da transformação artística. Tudo isso, a partir do ato transformador de fazer arte ao invés de descartá-la.

Dia 4/9 – sábado:
I C::ntr.:l Nature v3.0 - Marco Donnarumma - Reino Unido
Descritivo do show: Os gestos improvisados do performer esculpem, em tempo real, a paisagem sonora e as imagens em movimento. A criatura na tela reage aos movimentos do artista no palco em uma atração mútua. 
Biografia do artista: Marco Donnarumma é um artista de novas mídias, professor, compositor, músico e baixista com sede em Edimburgo, Reino Unido. A compreensão e a desconstrução dos modelos de relação semântica entre a natureza, o homem e a tecnologia é o foco principal de sua pesquisa artística.

Dia 4/9 – sábado:
Cotidiano - Grupo Mesa de Luz – Brasilia – Brasil
Descritivo do show: Narra o dia-a-dia de um indivíduo, do despertar ao adormecer. O principal foco é nas mãos, que manuseiam os objetos em suas funções diárias. Sem utilizar material pré-gravado, todas as imagens e sons são executados pelos artistas durante a apresentação.
Biografia do grupo: Criado em 2008, o grupo é composto pelos artistas plásticos brasilienses Hieronimus do Vale, Marta Mencarini e Tomás Seferin. O sistema de Mesa de Luz é composto por um mecanismo que engloba instrumentos tecnológicos, objetos e o corpo da performer.

Dia 4/9 – sábado:
Zlich – Zlich – São Paulo – Brasil
Descritivo do show: Combina sons eletrônicos, digitais e analógicos com projeção de vídeo e luz em tempo real. Apropria-se da arquitetura existente para modificar sua perspectiva inicial e transportar o espectador por diversas espacialidades.
Biografia do grupo: Grupo composto pelo músico, compositor e engenheiro de som, Muepetmo; pela artista multimídia e programadora, Karina Montenegro; e pela diretora, artista plástica e designer de luz, Mirella Brandi.

FAD GALERIA

Na programação do FAD Galeria, instalações audiovisuais interativas e ainda trabalhos com conteúdo artístico aliado à interação do espectador com o artista e vice-versa. Para esta seção, será possível agendar visitas guiadas para escolas e faculdades. O agendamento deverá ser feito com Alexandre Milagres nos telefones: (31) 3229-3131 / 9694-3545
Scenocosme – Gregory Lasserre e Anais Met Den Ancxt – Lights Contacts – França

Descritivo da obra: Scenocosme é uma obra de arte interativa sensível a duas pessoas ou mais. This sensory installation is tactile and sonorous. Esta instalação é sensorial, tátil e sonora. It proposes an original and interactive staging among spectators' bodies.Ele propõe uma encenação original e interativa entre os corpos dos espectadores. They are transformed into real sonorous human instruments. Eles são transformados em verdadeiros instrumentos sonoros humana. In a poetic way, we invite the spectator to question the perception of the other one. De uma maneira poética, que convidam o espectador a questionar a percepção do outro. This artwork is composed by a small interactive shiny ball.
Biografia dos artistas: Scenocosme é composto pelos artistas Gregóry Lasserre e Anais met den Ancxt. Eles vivem e trabalham em conjunto. Eles usam a arte interativa, música e arquitetura, a fim de inventar maior interatividade na ‘arte volutionary’. Já participaram de inúmeros festivais e bienais de arte digital em todo o mundo.

Head Bang Hero - Ricardo Nascimento - Brasil /Áustria
Descritivo da obra: Headbang Hero é um videogame de dança e música com o objetivo de testar e melhorar a sua aptidão em ‘headbanding’ (bater cabeça). Você é premiado com pontos por sua coreografia headbanging, mas você deve estar ciente de que sua saúde está em risco! Para enfatizar este ponto Headbang Hero também analisa como seu desempenho é perigoso. Usando uma peruca sem fios com sensores de movimento como interface para o jogo, qualquer um, pode se tornar um herói ‘Headband’!
Biografia do artista: Ricardo Nascimento é artista, criador multimídia e produtor. Mestre em artes pela Kunstuniversität Linz no Departamento de Cultura da Interface e graduado em Relações Internacionais pela PUC - SP (www.pucsp.br) e Design Multimédia pela Art Center SENAC - SP. Ricardo investiga as relações entre corpo e ambiente focando o desenvolvimento de interfaces e sistemas autônomos adaptáveis para instalações interativas e ambientes híbridos. Participou de festivais e exposições na Ásia, Europa e América.

Bitquid - Jeroen Holthuis – Holanda
Descritivo da obra: Jeroen Holthuis tenta explorar as relações entre dois mundos paralelos, o digital e o analógico. Bitquid transforma bits (unidade binária) em átomos. É um sistema com mangueiras paralelas por onde, líquidos coloridos e incolores são bombeados representando os líquidos um e zero. O computador possui um software desenvolvido especialmente para o sistema de mangueiras. Literalmente, colunas de bits são enviados para o sistema e traduzidas em equivalentes líquidos. De bits para átomos...
Biografia do artista: Jeroen Holthuis é um artista que se formou em 2008 com um protótipo de sistema que transforma bits em átomos. Em 2009, Bitquid foi elevada de protótipo a uma escultura viva. Atualmente, o trabalho circula pela Europa, em mostras como Eindhoven (Holanda), Breda (Holanda), Riga (Letónia) e Zurique (Suíça). Em seu trabalho, Jeroen Holthuis tenta explorar os limites e as relações entre o mundo dos átomos e do mundo de bits.

Samplingplong - Joerg Niehage – Alemanha
Descritivo da obra: Selecionados aleatoriamente, os achados acústicos (sucata eletrônica, brinquedos de plástico, válvulas de ar comprimido, componentes pneumáticos) são ligados a cabos e tubos para formar a Samplingplong. Através de um dispositivo controlado por computador são transformados em instrumentos interativos. Uma improvisação digital evolui a partir de cada clique e movimento do mouse. Densas composições rítmicas, silvos, whirs, zumbidos e estalos podem provocar a tapeçaria de som diante dos cabos e tubos. A instalação pode ser usada pelo anteparo projetado.
Biografia do artista: Jörg Niehage estudou design de comunicação na Universidade de Ciências Aplicadas de Darmstadt. Sua obra abrange os campos do design gráfico, instalação e arte sonora. Participou de exposições e festivais incluindo Ars Electronica de Linz, Berlin Transmediale, 09 FILE São Paulo, Transitio_MX Cidade do México, Schirn Kunsthalle Frankfurt, Lab30 Augsburg, Athens Vídeo Art Festival, Mousonturm Frankfurt.

Entity I - Pixel Form - Estados Unidos
Descritivo da obra: "Entidade - I" é uma instalação de luz e som baseada na atividade neural. O trabalho ocupa o espaço entre a intersecção da arte e da ciência, representando os sistemas de informação eletrônica das entidades biológicas e descrevendo a atividade como uma tempestade elétrica. As redes neurais, um campo em expansão da biologia e ciência computadorizada, que são mais freqüentemente simulados em ambientes digitais, são exploradas distintamente como fenômeno físico escultural e interativo.Biografia do artista: Phillip Stearns é um artista multimídia e educador interdisciplinar de arte- eletrônica. Ele concluiu o Mestrado em Composição de música e mídia integrada em Cal Arts em 2007. Sua obra se situa na interseção da arte, filosofia e ciência, valendo-se de uma variedade de disciplinas e das mídias, incluindo instalação, trabalho audiovisual, escultura elétrica, escrita, performance e composição.

Vitalino - Jarbas Jácome - Recife Brasil
Descritivo da obra: Vitalino é uma instalação na qual o visitante é convidado a fazer uma escultura digital usando os movimentos dos dedos capturados por duas webcams, posicionadas perpendicularmente sobre uma estrutura com iluminação controlada. A escultura é sintetizada por processamento de imagem, através de uma função de intersecção das extrusões das silhuetas dos dedos capturados por cada câmera e desenhada utilizando-se o conceito de voxel, isto é, pixel em três dimensões.
Biografia do artista: Músico potiguar, mestre em Ciência da Computação pelo CIn- UFPE, pesquisando computação gráfica, computação musical e sistemas interativos de tempo real para processamento audiovisual integrado. Em 2009, recebeu o Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia. Em 2007, recebeu o Prêmio Rumos Itaú Cultural Arte- Cibernética por seu mestrado sobre o software livre ViMus, que desenvolve desde 2003. Foi guitarrista da banda Negroove e do coletivo re:combo.

Marvim Gainsbug - Jeraman & Filipe Calegario - Recife - Brasil
Descritivo da obra: Marvim Gainsbug é músico, cantor e compositor, criado em 2009 pela dupla Jeraman e Philip. Suas principais influências são Serge Gainsbourg, Bob Dylan, o Repentista Nordestino, Leonard Cohen, Joni Mitchell, Alan Turing, Deep Blue, HAL, Wintermute e Marvin – o Andróide Paranóico.
Biografias dos artistas:
JERAMAN
Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco, Jeraman é pesquisador, Creative Developer, residente em Recife, Pernambuco, onde desenvolve trabalhos experimentais na linha de interação e arte digital.
FILIPE CALEGARIO
Filipe Calegario é pesquisador, músico e artista multimídia, graduando em Ciência da Computação pela UFPE. Em 2009, realizou seu intercâmbio universitário na Technische Universität München, na Alemanha, onde trabalhou com projetos relacionados a Visualização de Informação, Realidade Aumentada, Técnicas de Interação e Interface Gráfica para Ambientes 3D.

CotidianoLab Frequências em trânsito - Ricardo Brazileiro – Recife - Brasil
Descritivo da obra: FREQUÊNCIAS EM TRÂNSITO é uma instalação interativa que captura e resignifica, em tempo real, sinais de frequências sonoras a partir de adaptações no aparelho de toca-disco de vinil. Essas interações se dão por meio de um sensor analógico-mecânico que transfere os dados dos LP's para softwares de processamento de sinais musicais, possibilitando a alteração de trechos dos discos conforme a intenção do público.
Biografia do artista: Ricardo Brazileiro, 1984, pernambucano, é pesquisador ativista de arte digital e tecnologias livres, com ênfase em apropriações críticas de tecnologias, arte-computabilidade, computer music, interfaces multimídia em tempo-real com hardware e software livre e componentes eletrônicos de baixo custo, linguagens e métodos computacionais para uso criativo.

Bazar de Histórias - Camila Lacerda - Belo Horizonte – Belo Horizonte - Brasil
Descritivo da obra: Duas gavetas colocadas no chão comportavam objetos a serem vendidos. Junto a eles, uma etiqueta com o preço sugerido pelos proprietários, de acordo com o valor sentimental que cada objeto tinha para eles. Sobre uma pilastra, as fotos dos donos dos objetos foram dispostas junto a um pequeno cofre, onde se encontrava um mp3. Nos fones de ouvido que pendiam do cofre, podiam se ouvir gravações que cada um dos donos fez a respeito de seu objeto.
Biografia da artista: Camila Lacerda Lopes está concluindo o curso de Graduação em Artes Plásticas na Universidade do Estado de Minas Gerais, UEMG – Escola Guignard, Brasil.

Banda Ezquizofônica - Acorde Suspenso - Eduardo Duwe- São Paulo - Brasil
Descritivo da obra: Acorde Suspenso se utiliza da força poética da iminência de uma tempestade dentro de um ambiente interativo para construir um jogo com o visitante, estimulando-o a apreciar a paisagem sonora e a refletir sobre suas modificações na contemporaneidade.
Biografia do artista: O coletivo Banda Esquizofônica é um coletivo interdisciplinar formado pelos artistas Mica Farina, Eduardo Duwe e o biólogo Moacir Carnelos, que busca a transversalidade entre arte e ciência. O trio possui vasta experiência individual em campos distintos como música, teatro, audiovisual, arte-educação, fotografia e pesquisa cientifica, com trabalhos premiados e reconhecidos internacionalmente.

Computação Gráfica Interativa, Interações Analógico-Digitais Oi Kabum! - Belo Horizonte - Brasil
Descritivo da obra: Sensores low-tech, câmeras modificadas, microfones e saídas alternativas, agrupadas para criar um ambiente imersivo.
Biografia: Trabalhos realizados pelos alunos de Computação Gráfica da Oi Kabum! de Belo Horizonte, abordando diversas possibilidades de interações entre homem, máquina, arte e tecnologia.

FAD WEBART

São considerados trabalhos de web-art, conteúdos artisticos desenvolvidos para exibição em computador ou para exibição ou manipulação através da internet. As obras do FAD Webarte poderão ser vistas na Quina Galeria(Avenida Augusto de Lima, 1.148 - Ed. Maleta, 2o andar - Centro). A entrada é franca. O horário de visitação é de segunda a sexta, de 10h às 18h e aos sábados, de 14h às 18h.

RGB music RENGA: New York City Subway - Kenji Kojima – Estados Unidos
Descritivo da obra: ‘RGB Music Project’ começou em 2007 e converte pixels em imagens. O último projeto, ‘RGB Music RENGA’, é uma composição algorítima contínua criada a partir de fotografias.

Geoplay – Rafael Marchetti - Argentina
Descritivo da obra: A obra é uma máquina audiovisual que faz uso da apropriação de conteúdos gerados em plataformas web 2.0 de mídias geo-localizadas para discutir as relações entre percepção dos espaços urbanos e as construções das representações destes espaços no meio digital. A obra trabalha na geração de trajetos urbanos artificiais utilizando o mesmo tipo de tecnologia que é empregada nos dispositivos de navegação como GPS e que está presente no sistema de engenharia de busca do Google maps, somada à plataforma de mídias geo-referenciadas disponíveis em panaramio.com.

My Nervous Breakdown – Alan Bigelow – Estados Unidos
Descritivo da obra: em breve

XY - Douglas Caleja – Pará - Brasil
Descritivo da obra: As fotografias “XY” são compostas por cinco imagens nas cores vermelha, lilás, azul, verde e amarela que são fragmentos de dois corpos fundidos/sobrepostos (homem/mulher) reinventando outro corpo, utilizo da técnica fotografia/pintura digital para mostrar ao espectador que as linguagens podem dialogar entre si. Através das imagens representa a dualidade que é inerente a todo ser humano, refletindo os anseios, conflitos e os desejos nos mais variados aspectos.

Urban Fragments – Jody Zellen –
Descritivo da obra: poesia digital inspirada no caos das grandes cidades
Biografia do artista: poeta e artista digital

Memory – Tabor Robak -
Descritivo da obra: Videogames são uma linguagem, uma gramática ou linguística de textos. O som, o movimento, o gráfico, as regras ou a falta de regras, tudo sobre um vídeogame é componente da linguagem. Um jogo de poesia digital deve combinar todos estes elementos, estrofes estranhas e interativas, linhas cruzadas e obstruídas, sons e textos desencadeados e perdidos durante o jogo. Na verdade, a interface do jogo torna-se uma via onde habita o poema digital, para persuadir o leitor/jogador em viver e criar no jogo/espaço de poesia. Com dez níveis, cada um com prêmios poema de vídeo e estranhas narrativas poéticas, este jogo é uma sequela de "jogo, jogo, jogo e jogo de novo" e "Eu fiz isso. Você joga isso. Nós somos inimigos ".

Sidney's Sberia – Jason Nelson - Austrália
Descritivo da obra: Sydney’s Sberia é um poema digital interativo, um mosaico zoom/clicado infinitamente, composto de 121 ladrilhos combinados e recombinados que você clica, move e ‘Avançar’. O trabalho está tematicamente ligado à Newcastle, na Austrália, uma pequena cidade perto o suficiente de Sydney para sentir seu magnetismo e filtrar sua repulsa, uma cidade presa entre o desejo e a geografia, uma cidade industrial velha lutando para encontrar um futuro além de carvão e aço. Cada ladrilho desse poema digital viciante e saboroso é uma pequena história fictícia ou um recontar poético, os sinais da diferença entre o que existe e o que eles esperam (ou esperavam) em se tornar. E assim novo mosaico é formado, o leitor deve procurar pelo que não viu e encontrar conexões para o que continua a chegar.

Noisedex -Derek Lemer - Estados Unidos
Descritivo da obra: em breve

Zip Sounds - Jurgen Trautwein
Descritivo da obra: A manifestação de diversas meditações do artista, investigação e processo de aprendizagem ao lidar com sistemas complexos de lavagem de dinheiro.

icandoforyouwhatmartindidforthepeople.com – Tilton Widro – Estados Unidos
Descritivo da obra: "Eu posso fazer por você o que Martin fez para o povo" é o início pontuado do segundo verso do hit de Beyonce Knowles, Upgrade U. Parece sugerir uma equivalência de ‘Younce em defesa da liberdade’, para a busca de Dr. Martin Luther King Jr. pela igualdade social. Icandoforyouwhatmartindidforthepeople.com usa a letra como domínio. O site inclui uma foto do Dr. King e clipes de vídeos de Beyoncé para promover a alusão feita no lírico.

Last days - Mikael Takeo –
Descritivo da obra: em breve

Tipofagia-tipografias experimentais - Leo Freitas – Belo Horizonte - Brasil
Descritivo da obra: em breve

Tami-Flu - Tomas Rawski
Descritivo da obra: Tipografia feita com garrafas. Faz parte de um projeto de criaçao de fontes de computador feitas de foto. Existem outras fontes, como a Helvetica cooked.

Poemas Perdidos de Amor - Raquel Ravanini - São Paulo - Brasil
Descritivo da obra: Encontrar um caderno de poemas de amor perdido foi o mote para esta obra que busca suscitar a vínculo e intimidade através da interação. Poesia para espreitar, sentir, interferir, reconhecer-se e participar. Um estudo em poesia interativa.

Biografia da artista: Interessada na investigação da interatividade em narrativas poéticas e na experimentação de mecanismos de jogo aplicados à arte. Graduada em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP, onde começou o estudo de narrativas não lineares, com ênfase em documentário livre.

Mar-iasemver-gonha  - Jackson Marinho
Descritivo da obra: A obra constitui uma UAI (Ueb Arte Iterativa) colaborativa chamada Mar-iasemver-gonha. Um sítio de encontro na web, espaço coletivo, um sítio de evento artístico em rede, no qual a manifestação daqueles que participam compõem/decompõem, um devir coletivo de informações multimídia. Uma plataforma híbrida, por ser múltipla enquanto linguagem, constituída de fotos, textos, vídeos e animações reunidas em um ambiente digital. Assim se dá em Mar-iasemver-gonha. Espaço de informação com-partilhada, fragmentos de estados, componentes infográficos, imagens infográficas, não-objetos infográficos, Parafernálias em UAI (Ueb Arte Iterativa). Feita para contaminar-se e contaminar. Imagens vazam, anônimas, em fluxo na internet.

@leph – Fernanda Duarte – Belo Horizonte – Brasil
Descritivo da obra: em breve

Fusão - Rodrigo Moreira - Belo Horizonte - Brasil
Descritivo da obra: A memória é nossa identidade, nossa alma. Por meio dela nos relacionamos com o mundo e construímos nossa história. O projeto experimenta a criação de narrativas cruzando memórias e emoções a partir da observação de imagens. Congeladas em blocos de gelo, fotografias são observadas durante a fusão da água e os sentimentos trazidos por elas são registradas com o passar do tempo.

Passagens – Míriam Duarte – Brasil
Descritivo da obra: em breve

Photomanipulation – Mariana Palova – México
Descritivo da obra: em breve

FAD VÍDEO

A programação do FAD Vídeo apresenta um panorama da produção audiovisual contemporânea. As sessões serão sextas, sábados e domingos, às 17h, com entrada franca, no Multiespaço Oi Futuro.

Sinus Aestum - Bret battey - Estados Unidos
Descritivo da obra: Sinus Aestum (Baía de ondas) é um plano lunar liso e escuro articulado por partículas de pó branco, como o cume de ondas. Definido a partir desta imagem, a composição de som e imagem Sinus Aestum apresenta um processo de síntese de som e cerca de 12 mil pontos individuais constantemente transformados e deformados, contidos e liberados, sem edição, para formar ondas de atividade multidimensionais contínuas que se deslocam através de estados instáveis entre os platôs de campo e de ruído. Processos matemáticos são transformados na costante contemplação de fluxo e vazante da experiência humana.
Biografia do artista: Bret Battey cria concertos eletrônicos, acústicos e instalações multimídia sintetizando diversos conhecimentos profissionais e educacionais em composição de música, programação de computadores, eletrônica e design web e gráfico. Considerado um Fulbright Fellow para a Índia e um MacDowell Colony Fellow (programa de intrcâmbio), Bret completou mestrado e doutorado em Composição Musical na Universidade de Washington e graduação em Música, com ênfase em Eletrônica e Computação Musical, no Conservatório de Oberlin.

A Diamond Forms under Pressure - Ocusonic – Irlanda
Descritivo da obra: A Diamond Forms Under Pressure é uma anomalia encontrada entre o cinema experimental e videoclipe. Uma faixa eletrônica improvisada dispara um software especial, que analisa o conteúdo da freqüência de áudio e gera uma imagem convincente em sincronia com o tempo real. As freqüências são pressionadas umas contra as outras estabilizando ou agitando a imagem central.
Biografia do artista: Ocusonic aka Paul O’Donoghue é artista/compositor audiovisual islandês residente em Dublin, Irlanda. Ele já lançou música para várias marcas sob uma série de pseudônimos, incluindo Six Degrees San Fran e Plant NY. Sua obra audiovisual já foi exibida internacionalmente em inúmeros festivais. A produção atual é voltada para o audiovisual e explora um conjunto de diferentes métodos e técnicas para a criação de música visual. Subjacente a todas estas disciplinas é Ocusonics, geração de material audiovisual sincronizado em tempo real.

Silica-Esc - Vladimir Todorovic – Singapura
Descritivo da obra: sílica-ESC é um filme conceito que retrata uma plataforma de computação possível para o futuro. A história acontece em Cingapura, onde a decisão sobre a produção em série da plataforma de computação, sílica-ESC, está prestes a ser feita. Os protagonistas desafiam o novo supercomputador com diversas questões como segregação de classes, regras para fazer arte e espiritualidade. sílica-ESC responde a tudo com facilidade. Emitindo áudio, impulsos visuais e perfume, ele fascina o público. O filme é feito criando ambientes virtuais e escrevendo códigos que podem gerar inúmeras variações e material visual em pouco tempo. Todo o material visual é gerado pelo processamento da linguagem de computação. O realizador trabalhou com agrupamentos de supercomputadores e computação de alto desempenho que reúne um grande número de processadores.
Biografia do artista: Vladimir Todorovic trabalha com sistemas de código e geradores que lhe permitem comunicar ideias em diversas mídias cinematográficas. Ao escrever códigos de computação que produzem estruturas narrativas, ele cria um tipo de filme conceito, o “Generative Movie”, na tradução literal, Filme Gerador. Recentemente, sua obra foi modelo para o tema da Ludic Interfaces, na ISEA08.

The Snail on the Slope - Vladimir Todorovic - Singapura
Descritivo da obra: The Snail on the Slope é um filme gerador baseado em um livro de mesmo nome dos irmãos Strugatsky. O romance é ambientado em um planeta desconhecido, onde seres humanos tem uma base de investigação e tentam conquistar a Floresta, um organismo único e enorme em constante mudança e resistência. Também é perigoso e fenômenos inexplicáveis são descobertos com frequência. No filme, todas as cenas são geradas pela linguagem de programação de computação Processing. Elas são criadas como abstrações e visualizações dos ambientes onde toda a ação acontece. A música é gerada por sintetizadores analógicos e digitais e instrumentos virtuais.
Biografia do artista: Vladimir Todorovic trabalha com sistemas de código e geradores que lhe permitem comunicar ideias em diversas mídias cinematográficas. Ao escrever códigos de computadoção que produzem estruturas narratives, ele cria um tipo de filme conceito, o “Generative Movie”, na tradução literal, Filme Gerador. Recentemente, sua obra foi modelo para o tema da Ludic Interfaces, na ISEA08.

Wash Over - Camila Dias – Brasil
Descritivo da obra: Vídeo realizado através do processo de alteração da corrente elétrica do VHS. Imagens captadas do cotidiano e que refletem o dia-a-dia das pessoas que vivem no centro da cidade do Rio de Janeiro.
Biografia da artista: Artista visual e interessada em arte eletrônica.

Perpetual Send - Enrich médium - Estados Unidos
Descritivo da obra: Perpetual Send é um vídeo curto que combina o imaginário abstrato ao de representação para criar uma narrativa visual. A obra expõe ideias de vulnerabilidade e desejo de aceitação. O vídeo é aparentemente impulsionado por sensibilidade, intimidade emocional e espiritualidade. Dentro do filme, o diálogo unilateral proporciona uma energia cinética e poética, etérea e misteriosa.
Biografia do artista: Enrich Medium, produtor do Brooklyn, NY, é designer gráfico freelance e artista visual. Sua criatividade continua a explorar design e arte. Enrich teve trabalhos selecionados e exibidos nacional e internacionalmente em vários festivais de arte.

Bifurcação - Alexandre Milagres - Brasil
Descritivo da obra: "Uma linha que se divide, desviando o encontro dos trens na estação."
Biografia do artista: Nascido em Belo Horizonte, Brasil, Alexandre Milagres é mestre em Comunicação Social pela UFMG. Seus vídeos e instalações já participaram de exibições e exposições no Brasil, França, USA, Argentina, Áustria e Espanha. Em 2005 ganhou o prêmio de "melhor experimentação fotográfica" com o vídeo "Terra de Gigantes", no Festival Cine Esquema Novo. Esteve presente nas duas últimas edições do "Projeto Improvisões", produzindo apresentações de improvisação multimídia em conjunto com os artistas mineiros: Ricardo Garcia, Sandra Parra, Christina Fornaciari e Babilak Bah.

Relaxando Psicose - Alexandre Milagres – Brasil
Descritivo da obra: Aplicação de técnicas de relaxamento ao filme "Psicose".
Biografia do artista: Nascido em Belo Horizonte, Brasil, Alexandre Milagres é mestre em Comunicação Social pela UFMG. Seus vídeos e instalações já participaram de exibições e exposições no Brasil, França, USA, Argentina, Áustria e Espanha. Em 2005 ganhou o prêmio de "melhor experimentação fotográfica" com o vídeo "Terra de Gigantes", no Festival Cine Esquema Novo. Esteve presente nas duas últimas edições do "Projeto Improvisões", produzindo apresentações de improvisação multimídia em conjunto com os artistas mineiros: Ricardo Garcia, Sandra Parra, Christina Fornaciari e Babilak Bah.

Axiom - Sally Larson - Estados Unidos
Descritivo da obra: O ritmo das palmas e a repetição de imagens em segmentos igualmente cronometrados – assim é Axiom. Embalado e seduzido como qualquer receptor de funcionamento superior, o cérebro humano capta indiscriminadamente imagens. A pergunta que resta é: como resistimos ao bem aparente, quando estamos hipnotizados, apesar do nosso juízo perfeito?
Biografia do artista: Sally Grizzell Larson vive na Filadélfia. Dentre apresentações e festivais de cinema que já participou estão Rencontres Internationales Paris/Berlin/Madrid; Festival Mídia Tática, Museu da Imagem e do Som, São Paulo; ArcheTime Film Festival, New York; NewFilmmakers, Anthology Film Archives, New York; Image Forum Festival of Experimental Film and Vídeo, Tokyo; Prog:ME – Festival de Mídia Eletrônica, Rio de Janeiro; National Museum of Women in the Arts’ Festival of Film and Media Arts; and Smack Mellon Gallery em exposição com curadoria da Electronic Arts Intermix.

Hipnose – Polia – Brasil
Descritivo da obra: vídeo digital manipulado
Biografia do grupo: O coletivo Polia é composto pela artista visual e arquiteta Ana Laura Bádue e por Bárbara de Azevedo, artista visual e multimídia. Juntas, elas desenvolvem pesquisas de caráter híbrido e também utilizam a tecnologia digital como ferramenta para concepção de seus projetos.

Nenhum comentário :