Pesquisar este blog

Carregando...

1 de novembro de 2009

AMP - Pharmako Dinâmica

Música ensurdecedora para roqueiros ortodoxos

Sabe a cena do filme Alta Fidelidade quando o personagem do John Cusack coloca uma música da Beta Band pra tocar e diz que em seguida vai vender vários CDs da banda, enquanto que quase instantaneamente o público da loja começa a dançar sutilmente até que alguém pergunta o que está tocando? Algo semelhante sempre acontece quando coloco Pharmako Dinâmica, CD de estreia da AMP, para tocar na minha casa.

Ideal para roqueiros ortodoxos amantes de peso e distorção,  a AMP é atualmente a principal representante do rock´n´roll mais agressivo em Recife (PE). Permanecendo longe do multiculturalismo tão marcante no passado recente da cidade, Pharmako Dinâmica é um álbum de rock direto e simples, se apropriando dos principais pontos positivos que tais adjetivos podem representar.

A relação mais recorrente ao se comentar sobre o som da banda é com o stoner rock e um de seus maiores representantes, o Queens of the Stone Age. Apesar da comparação ser um tanto falha, a partir dela é possível chegar a uma das bandas que mais se aproximam do som do AMP: a ótima e barulhenta Mondo Generator, banda punk metal demente de Nick Oliveri, ex-baixista/vocalista do QOTSA.

AMP - "Ensurdecedor"


Em seus melhores momentos, como em "Ensurdecedor" e "Fuel & Fire", a banda caminha entre resquícios de grunge e metal alternativo e demonstra sua competência. No entanto, apesar de funcionar extremamente bem ao vivo,  Pharmako Dinâmica evidencia a distância entre cada uma das canções, isoladas, em estúdio, e a explosão sonora dos shows, resultado de um álbum um pouco cansativo e repetitivo. Para o futuro, fica a expectativa de que o próximo álbum da AMP seja tão bom quanto seus shows.

Nenhum comentário :