Pesquisar este blog

Carregando...

19 de junho de 2009

Uma banda no Parc

Danilo Schneider, da banda L.A.B, de Novo Hamburgo (RS), esteve no festival Coca-Cola Parc - Porto Alegre Rock City no início do mês e conta em breves palavras um pouco do que aconteceu por lá. É importante saber das experiências que as próprias bandas têm com eventos desse tipo.

Aproveite para ouvir a L.A.B, rock com sintetizadores e boas influências (Depeche Mode, LCD Soundsystem, New Order).

"Eu (Danilo) e Fernando (guita, L.A.B.) estivemos na sexta à tardinha em Porto Alegre participando de uma das palestras da série "Indústria Criativa", do festival Coca Cola Parc, com o produtor Carlos Eduardo Miranda, o músico Frank Jorge e o vice-presidente da Abrafin, Pablo Capilé.

Produtiva a palestra. Depoimentos e experiências compartilhadas muito interessantes de todas as partes. Poderia ter sido tão mais produtiva com maior duração da palestra. Muito curta. Os palestrantes só tiveram tempo de introduzir o assunto e a mediação interveio. Uma pena. Acabou sendo superficial. Poderia ter sido mais aprofundada. Enfim, participamos apenas desta.

Voltamos no sábado de noite à Porto para alguns shows. Escolhemos ver o Matt & Kim e Copacabana Club. Na real, ficamos sabendo depois que o No Age (considerado por muitos o melhor show do festival) tocara um pouco antes em outro lugar, teria dado tempo de ver e depois ir para o nosso show escolhido. Pra quem não sabe, na noite de sábado ocorreram shows em vários pontos da cidade. Quase tudo ao mesmo tempo!

De qualquer maneira, valeu muito ver o show da dupla novaiorquina, um show muito bem feito e animado. Uma aula mostrando o que é possível uma dupla fazer no palco, apenas com uma mina na bateria e um cara no synth e vocal.

Em seguida, entrou em cena o Copacabana Club, que nós também não tínhamos visto ainda. Excelente show. Alta qualidade, tanto da banda quanto a qualidade do som mesmo.

Então partimos para o Cabaret do Beco, onde ainda conseguimos pegar parte da discotecagem do Lucio Ribeiro (que encerrou com um Friendly Fires massa!), seguido do DJ set do trio Teenagers, que se apresentaria no domingo (mas apenas para o público de 12 a 18 anos permitidos no evento de sábado e domingo, uma lástima). Ainda vimos o Edu K, figuraça extremamante competente. Sonzera a discotecagem do cara. E fomos embora para Novo Hamburgo. Já era de manhã.

Como eu disse antes, nos dias seguintes ainda houveram vários shows, mas somente para menores. Então, ensaiamos no sábado até a madruga!"

Nenhum comentário :