Pesquisar este blog

Carregando...

30 de setembro de 2008

Festival Mundo 2008

Não, não é um concorrente picareta do Planeta Terra, mas sim um festival bacanudo que acontece em João Pessoa desde 2005 agregando música, discussões sobre diferentes aspectos do mercado cultural e diversas formas de expressão artística. Além de ser o principal festival paraibano, o Mundo vem se consolidando como um dos principais eventos de cultura alternativa no nordeste, apresentando ao longo de sua programação atividades que possibilitam o desenvolvimento do cenário artístico local e reunindo bandas independentes que despontam na região.

Extremamente acessível (os ingressos custam R$ 8, na hora, e R$ 6, antecipados), o festival acontece entre 14 e 19 de outubro e tem apoio do Sebrae PB e da Coca Cola Zero. Os bastidores de produção podem ser acompanhados no blog da equipe de produção.

Entre as bandas mais "conhecidas" da programação musical do Mundo estão os pernambucanos do Sweet Fanny Adams (que têm um excelente show), Macaco Bong (sempre matador) e o local Cabruêra (que estava sumido do circuito de festivais até pouco tempo atrás).

Programação completa

SHOWS
Contemplando artistas consagrados e novos do cenário independente nacional, o festival terá sete bandas paraibanas e seis nacionais.
Local: Galpão 14 (Centro Histórico)
Preços: Antecipados: R$6,00 Na hora: R$8,00

Sexta – 17/10 (A partir das 19hrs)
Macaco Bong - MT
Cabaret - RJ
Calistoga - RN
Star 61 – PB
Camarones Orquestra Guitarrística - RN
Outona - PB

Sábado – 18/10 (A partir das 19hrs)
Cabruêra - PB
Burro Morto - PB
Sweet Fanny Adams - PE
O Garfo - CE
Nublado - PB
Elmo - PB
Cerva Grátis – PB

OFICINAS
Em parceria com o SEBRAE-PB, o Festival Mundo buscou atender temas diretamente ligados às reais necessidades de quem produz e divulga música, sempre focados na realidade de trabalho local.

Home Studio
Data: 18 e 19 de outubro (sábado e domingo)
Local: Estúdio 24h (Praça Antenor Navarro - Centro Histórico)
Horário: 14h às 18h (carga horária de 8hrs)
Inscrições Gratuitas 10 vagas
Conteúdo: Oficina musical básica sobre técnicas de gravação, edição e mixagem em um computador pessoal; noções de hardwares e softwares; pré-produção; dicas e truques.
Ministrantes:
Leo Marinho, Ruy Neto e Daniel - Sócios do Estúdio 24 (PB).
Haley - Técnico do Estúdio Peixe-Boi (PB).
(Todos são também músicos e integram a banda Burro Morto (PB).

Produção de videoclipe com baixo orçamento
Data: 14 a 17 de outubro
Local: Ksa Rock (R. Duque de Caxias, nº73, Centro)
Horário: 15h às 19h (carga horária de 12hrs)
Inscrições Gratuitas 15 vagas
Conteúdo: Estética de som/imagem; edição; manejo de equipamento; como trabalhar com baixos orçamentos e, como resultado, início de produção de um vídeo clipe com a turma.
Ministrante:
Carlos Dowling – Cineasta e Presidente da ABD-PB (Associação Brasileira de Documentaristas).

Inscrições para oficinas pelos e-mail festivalmundo@gmail.com até dia 11 de outubro

DEBATES
Discutir funções, rumos e facilitar a troca de experiências, essenciais para ampliação de visões de mercado. Os debates acontecerão durante toda a tarde de sábado, e terá como público principal os artistas locais e interessados em produção de música independente.

I- Profissionalização de bandas no mercado independente
Data: 18 de outubro
Local: Intoca (Centro Histórico)
Horário: 14h às 16h
Vagas: 30
Gratuito
Conteúdo: Explanação e debate sobre o mercado independente e suas tendências; dicas de produção e divulgação para bandas novas; circuito de casas de shows e festivais independentes no Brasil; intercâmbio e troca de experiências; caminhos para sobreviver e crescer no independente, tomando como base a experiência da banda Macaco Bong (MT).
Convidados: Bruno Kayapy, Ynaiã Benthroldo e Ney Hugo - Integrantes da banda Macaco Bong (MT) que fazem parte do Instituto Cultural Espaço Cubo, onde são produtores musicais e co-realizadores de eventos e festivais. Também são militantes da Volume (Voluntários da Música).

II- Rock: contracultura e produto de mercado
Data: 18 de outubro
Local: Intoca (Centro Histórico)
Horário: 16h às 18h
Vagas: 30 vagas
Gratuito
Conteúdo: Rumos da indústria fonográfica e a produção independente; pontos de vista sobre o que aconteceu efetivamente nos últimos 10 anosc
Convidados: Bruno Nogueira (PE) – Jornalista especializado em crítica cultural e mestre em comunicação social, onde desenvolveu pesquisa sobre indústria fonográfica e internet. Trabalhou na Folha de Pernambuco, Jornal do Comércio e está no Diário de Pernambuco. Colaborou com as revistas Continente Multicultural e Coquetel Molotov e é um dos colaboradores do site RecifeRock. Cobriu alguns dos principais festivais do país. Fez curadoria para o Abril Pro Rock 2008 e para o projeto Pátio do Rock. Foi professor da Faculdade Barros Melo (Aeso). Possui o blog Pop Up! sobre música e cultura pop.
Marcus Alves (PB) – Jornalista, Mestre em Comunicação Social e Doutor em Sociologia. Desenvolveu pesquisas sobre a cultura pop/rock do Brasil nos anos 80. Autor do livro "Cultura rock e arte de massa". É professor da Faculdade IESP, no curso de publicidade e propaganda. Foi professor do curso de extensão sobre "Pop/rock e a cultura brasileira" na faculdade IESP.

EXPOSIÇÃO
Exposição coletiva, com 8 artistas locais, refletindo a produção contemporânea de artes visuais e fotografia.
Curadoria: Fabio Queiroz
Datas
Vernissage: 16 de outubro 16hrs.
Exposição aberta de 16 à 31 de outubro.
Local: Casarão IAB (Centro Histórico)
Horário: das 14 às 18hrs.
Entrada gratuita

MOSTRA AUDIO VISUAL
A mostra terá como tema a evolução do rock em João Pessoa, com exibição de documentários e vídeo-clipes de bandas locais, além do lançamento do primeiro vídeo clipe da banda paraibana Burro Morto.
Data: 17 e 18 de outubro
Horário: A partir das 20hrs, durante os quatro primeiros intervalos dos shows
Local: Galpão 14 (Centro Histórico)
Curadoria: Carlos Dowling

+

Mini-documentário sobre a edição 2007 do festival Mundo



+

Trecho de entrevista com os produtores Carol Morena e Rayan Lins feita pelo Bruno Nogueira:
Essa soa meio clichê, mas afinal qual a dificuldade em se fazer um festival como o Mundo em João Pessoa? É o público? As próprias bandas? Outros apoios?

CAROL - A questão principal é dinheiro, sempre foi. Sempre nos preocupamos em fazer um festival completo, que realmente fosse vitrine da produção local e que pudesse trazer artistas que somassem à programação, numa estrutura bacana. João Pessoa merece e pode fazer isso, e estamos fazendo.
É uma dificuldade constante ter apoio de empresas privadas. Não adianta só apresentar o projeto do festival, a gente tem que fazer a empresa acreditar nisso, provar a todo segundo que realmente é um projeto importante, explicar que a gente não tem o Capital Inicial ou Biquini cavadão porque não é a nossa proposta mesmo, entende? Ainda ter que explicar isso hoje em dia é desistimulante, e a quantidade de respostas negativas também.
Apoio publico é complicado. Editais locais são complicados, acabam sempre contemplando um único perfil de produção cultural, sempre voltada pra música popular, entende? Sempre temos apoio da prefeitura, custeando alguns ítens do nosso orçamento, mas este ano foi duplamente complicado por ser ano eleitoral e esse apoio acabou não rolando.
Público não sustenta as atrações do festival, além de ser sempre uma incógnita. Não é difícil ver gente reclamando de pagar 6 ou 8 reais pra entrar, é um absurdo! São poucas as pessoas que sai de casa pra conhecer bandas, nós damos nó em pingo d’água aqui, hehehe.

+

O que escrevi sobre o festival no ano passado:
"O Festival Mundo ainda não é muito conhecido no restante do país, mas, em sua terceira edição, firma-se como um dos mais interessantes eventos de cultura alternativa no nordeste brasileiro. Realizado em João Pessoa, capital da Paraíba, o Mundo acontece em 14 e 15 deste mês e tem a intenção de funcionar como um "festival multimídia de arte independente", mesclando shows, exibições de curta-metragens experimentais, exposições de arte e oficinas relacionadas à música."

Nenhum comentário :