Instagram

18 de julho de 2008

Novidades do CSS: download grátis, singles e vídeos

Donkey, segundo CD do CSS, será lançado na próxima sexta-feira, 25 de julho, e estará disponível tanto nas lojas convencionais como em formato digital. Até lá, dá para ouvir o álbum completo no MySpace da banda. O CD será lançado no Brasil pela Trama, que irá liberar o álbum para ser baixado gratuitamente através de seu projeto Álbum Virtual, no qual alguns CDs são disponibilizados para download durante um período limitado e o artista é remunerado pelo patrocinador de acordo com o número de downloads feitos. No exterior o álbum será lançado nesta segunda-feira, 22 de julho, em CD e vinil, além de contar com uma edição especial acompanhada de um CD-R com três músicas inéditas.

É possível encontrar o álbum pela internet há cerca de uma semana, mas, oficialmente, foram lançados até o momento apenas dois (ótimos) singles: "Rat is dead (rage)" e "Left behind". Ambas as músicas mostram uma pegada mais roqueira da banda, porém continuando com as levadas dançantes. Como disse a guitarrista Luísa Sá, é um álbum mais próximo do que a banda apresenta nos shows, fruto da evolução da banda e das melhores condições técnicas que conseguiram para as gravações do trabalho, realizadas no estúdio da Trama em São Paulo. Produzido por Adriano Cintra, principal compositor da banda, além de baixista, baterista e ainda cuidar dos backing vocals, Donkey foi masterizado por Mark Stent, que tem no currículos artistas como Björk, Oasis e Massive Attack.

"Rat is dead (rage)", o primeiro single, foi lançado no final de abril e causou certo espanto em boa parte do público devido aos riffs distorcidos e ao som orgânico da música, longe dos sintetizadores e programações habituais do CSS. A música está liberada para download no site da banda e teve seu vídeo dirigido por Nima Nourizadeh, responsável por vídeoclipes da estrela pop Lilly Allen e "Over and Over", grande hit do Hot Chip.




"Left behind", o segundo single, e é ainda mais pop que "Rat is dead (rage)". Extremamente pegajosa, melódica e marcada por seu sintetizador, a música tem uma pegada new wave e um daqueles refrões capazes de provocar uma descarga de endorfina no corpo a cada vez que você os escuta. Seu vídeo (tosco e kitsch, mas nem por isso menos... "interessante") foi dirigido pela multi-artista Renata Abbade.




E para quem não se lembra ou não viu, vale conferir a entrevista que fiz com a banda no início de 2005 (link longo com tecnologia "anti-idiota que não identifica links".

Nenhum comentário: