Pesquisar este blog

Carregando...

5 de junho de 2008

Festival OutroRock: autoprodução e movimento independente

Quando não há espaço ou oportunidades para o que você deseja fazer, o caminho mais fácil é desistir ou reclamar (ou fazer ambos, puf...). Após anos de trabalho árduo e de enfrentar inúmeras dificuldades, algo que as bandas independentes vem percebendo cada vez mais é que arregaçar as mangas e partir para a ação é mais do que necessário. O "do it yourself" do século 21 está diretamente relacionado à internet e à livre troca de conteúdo, à praticidade e barateamento possibilitados pelos meios digitais. E a partir do trabalho coletivo, feito por grupos reunidos por afinidades e objetivos em comum (como o desenvolvimento da música independente), o mercado independente vem se expandindo, trocando experiências e e se desenvolvendo.

Em Belo Horizonte, um dos melhores exemplos desta movimentação atual é o festival OutroRock, fruto do trabalho coletivo de 12 das principais bandas de rock independente da cidade. Se BH não dispõe de muitos espaços ou eventos para essas bandas, por que não trabalhar para criar esse espaço e dar mais visibilidade à música alternativa local? É basicamente esse o pensamento que fez com que as bandas Monno, Udora, Dead Lover´s Twisted Heart, Tênis, Enne, Ímpar, Gardenais, Carolina Diz, Antenafobia, Cinco Rios, Pêlos de Cachorro e iSlama! se reunissem para desenvolver, passo a passo, a primeira edição do OutroRock, que acontece neste final de semana em espaço público, facilitando ainda mais o acesso.

Como mostra o release do festival, "a idéia de produzir um festival é criar uma ação que espante a apatia resultante de anos de ações individualizadas e pouco produtivas". O coletivo de bandas conseguiu apoio da prefeitura municipal, mostrando uma importante aproximação junto ao poder público, e também conta com o apoio do coletivo Fórceps.

As bandas do OutroRockAlém do festival, a idéia é dar continuidade ao trabalho, mostrando que trata-se de uma "iniciativa dos artistas em desenvolver-se de forma coletiva e integrada para criar um circuito sustentável".

Ao todo, o OutroRock terá dois dias de shows, sábado e domingo, a partir das 14 hs, na Praça Floriano Peixoto (Av. Brasil com Contorno, St Teresa), com 12 shows e espaço para a venda dos materiais de bandas mineiras. Na noite de sábado, o festival continua na festa promovida no Matriz, com vários DJs (todos envolvidos diretamente com o cenário musical através de coletivos, bandas ou veículos de comunicação) e as bandas Nuda (Recife) e Fusile (BH).

3 comentários :