Pesquisar este blog

Carregando...

26 de junho de 2007

Supercordas ao vivo

Fato: quanto mais "indie" é o público, pior tende a ser um show. Talvez seja uma praga, um anúncio que o fim está próximo ou apenas uma crença idiota, não sei. Exemplos recentes não faltam e foi mais ou menos isso o que aconteceu na última quinta-feira, dia 25, com a apresentação dos cariocas da Supercordas em Belo Horizonte, n'A Obra.

Logo na entrada, ao utilizar o seu lado Constanza Pascolato de análise de público, este que aqui escreve sentiu uma leve preguiça e uma pergunta surgiu à mente: "Será este o público da Supercordas?". Não, não era (em parte). Aqueles cujo visual saltaram aos olhos da Constanza de bigode eram em sua maioria amigos da banda de abertura, a mineira Ímpar, que, apesar de ter no mínimo uma grande canção pop ("Não Por Mim"), fez um show fraco.

Chegado o momento da banda principal da noite, o
semi-hit alternativo "Ruradélica" foi logo a segunda música a ser tocada e deixou a impressão de que aquela seria uma grande apresentação. Infelizmente, foi apenas impressão.

Se em estúdio o pop psicodélico da banda é empolgante e remete à Beach Boys, Mutantes e folk rock da década de 90, ao vivo o som perde força e por vezes encontra-se no lugar comum. Junte a isso um público contido, que não "acendeu tudo que tinha para acender", como clamou um dos vocalistas da banda, e tem-se um show mediano, apesar das boas intenções presentes.

Em vários momentos a banda não parecia à vontade e o segundo guitarrista devia estar em seu dia "Arnaldo Baptista-fase-atual", presença quase figurativa ("ele tá passando mal?"), talvez contido ou chapado demais.



A sutileza, os detalhes e o apelo pop presentes nas gravações, e que tornam a banda tão interessante, simplesmente não se mostraram presentes durante parte do show.
Somando-se à qualidade técnica-acústica das casas de show alternativas, a Supercordas ao vivo corre o risco de perder parte de seu charme sessentista psicodélico e se tornar apenas mais uma banda de rock retrô.
E se for assim, prefiro me agarrar aos mp3 da banda.

Obs.: não deixe de visitar o ótimo site oficial da banda, www.supercordas.com. Muito bom!

fotos: idiota

5 comentários :