Pesquisar este blog

Carregando...

1 de fevereiro de 2007

crie, remixe, compartilhe

"Remixe a cultura". Este é um dos lemas do Creative Commons. Ao transpor este mesmo pensamento para a área musical, nada mais óbvio do que pensar em "samples" e "remix".

É exatamente interligado a esse pensamento que surgiu o ccMixter, uma iniciativa do Creative Commons, que funciona como uma grande comunidade de remixers, pessoas interessadas em remix e manipulação de áudio, que disponibilizam samples, vocais e canções completas para que outras pessoas com os mesmos interesses possam usá-los na composição de novas faixas. E tudo isso é livre para que qualquer pessoa possa utilizar, sem ter de se preocupar com copyright, autorizações ou infringir a lei.

Simplificando, o Creative Commons (CC) permite a cada pessoa registrar sua obra de modo pessoal. Ou seja, você decide o que pode, ou não, ser feito com sua obra. Se você deseja que nada possa ser feito com sua obra sem sua autorização, continue com o copyright, ele significa justamente isso (lembra-se do "todos os direitos reservados"?).

Então, por padrão, uma licença CC significa que outras pessoas podem usar sua obra, mas é você que determina quais os usos podem ser feitos da mesma. Como bem explica o site brasileiro do projeto,
"O Creative Commons Brasil disponibiliza opções flexíveis de licenças que garantem proteção e liberdade para artistas e autores. Partindo da idéia de 'todos os direitos reservados' do direito autoral tradicional nós a recriamos para transformá-la em 'alguns direitos reservados' ".

Tendo essa noção básica do que é Creative Commons fica mais fácil entender o que é ccMixter e, conseqüentemente, sua extensão brasileira, o Overmixter.

Ambos os 'mixters' tem como função "permitir que pessoas que manipulam música compartilhem seus arquivos e criem coletivamente", como está descrito no release do projeto. Desta forma, a partir da colaboração de cada pessoa, "quanto mais músicas, samples ou remixes forem disponibilizados, mais idéias vão surgindo", formando uma comunidade auto-sustentável.

No caso do Overmixter, há a vantagem da relação com uma comunidade já formada: a dos usuários do Overmundo, site colaborativo brasileiro que tem como objetivo registrar a cultura brasileira em suas mais diversas e amplas formas.

Totalmente conectado ao conceito de web 2.0, o site também permite que todos os seus participantes votem e façam críticas das colaborações presentes.

Além do Overmundo, o Overmixter conta com o apoio da Fundação Getúlio Vargas, Petrobrás e Ford Foundation.


Fechando, vale lembrar, como bem foi escrito no blog do Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas, "do idioma à culinária, no Brasil tudo é remix". Portanto, não há lugar mais propício a iniciativas como o Overmixter do que o nosso país.

Para quem
O Overmixter (e o gringo ccMixter) é bom não apenas para aqueles que apreciam a música ou para djs, mas também para bandas ou produtores de conteúdo autoral. Disponibilizando suas faixas (na forma de loops, a cappellas, etc) no site, você torna o seu trabalho mais conhecido e incentiva a produção cultural. Tanto que artistas conhecidos como Nervoso, Mombojó, Gilberto Gil e BNegão também já disponibilizaram algumas de suas canções.

Como funciona
"Você pega um sample que esteja disponível em um dos bancos de samples indicados no site, mistura com outros samples (e/ou vocais), e cria um remix. Então, você envia o seu remix para o Overmixter indicando quais samples (e/ou vocais) utilizou, e outras pessoas vão poder usá-lo em seus próprios remixes. Quando alguém cria um remix a partir de uma música sua, seu nome aparece junto à ficha técnica da música e todo mundo pode conhecer o seu trabalho" (da página "sobre o overmixter").

Concursos
Periodicamente o Overmixter pretende realizar concursos que incentivem a colaboração no site. O primeiro deles é o Overmix BraSA, em parceria com o ccMixter África do Sul.
A proposta é aumentar a integração cultural entre brasileiros e sul-africanos, a partir da criação de novas faixas utilizando-se de samples oriundos de ambos os países. Saiba tudo sobre o concurso aqui.
O vencedor sul-africano já foi definido e se chama Whispa. Você pode ouvir a faixa dele aqui. Para os brasileiros, as inscrições estão abertas até 16 de fevereiro.


Então, o que você está esperando para grudar essa seu bumbum (cada vez maior) na cadeira em frente ao pc? Crie, remixe, compartilhe... esse é o lema.

Um comentário :