Instagram

16 de janeiro de 2015

Linha do tempo da música

Não é novidade, mas outro dia me deparei com esse Music Timeline, um gráfico temporal interativo feito pelo Google que registra as variações de popularidade de diversos gêneros musicais e suas interligações e achei bastante interessante.


Clique em um gênero (rock, por exemplo) para ver a época de "surgimento" e as curvas de popularidade de seus sub-gêneros. Indo mais à fundo, selecionado um determinado sub-gênero, ele apresenta alguns dos principais representantes daquele estilo.

Um bom passatempo que também serve para conhecer novos artistas de estilos sobre os quais você tenha pouco conhecimento.

15 de janeiro de 2015

Primeira Music Alliance Pact de 2015 com Duani representando o Brasil

O Meio Desligado é o representante exclusivo do Brasil no Music Alliance Pact, projeto global que envolve cerca de 30 blogs especializados em música, de diferentes países, que mensalmente realiza uma coletânea com bandas independentes/alternativas. Todo dia 15 é publicada a coletânea com uma música escolhida pelo representante de seu respectivo país de origem.

Faça o download da coletânea completa deste mês.

ARGENTINA: Zonaindie
Mariana Päraway - Sirena
Somewhere between Mendoza and the Andes, Mariana Päraway becomes a mountain siren who sings about entangled fates in her latest album, Hilario. Mariana's music navigates through pop, folk and electronic landscapes resulting in a deep, refined sound exploration.

  AUSTRALIA: Who The Bloody Hell Are They?
AFXJIM - Distant
Sydneysider Travis Baird is a multi-instrumentalist who earns a living scoring video installations, playing as a session musician and performing on tour with the likes of Melodie Nelson and Sounds Like Sunset. AFXJIM is Baird's solo project, which consists of home recordings pieced together from loops, drum machines and field recordings of everything from kindergarten classroom chatter to police radio transmissions. It's a subtle fusion of experimental electronica and acoustic songwriting, falling somewhere between Tortoise-inspired post-rock and the folktronica of early Four Tet. Distant is the title track of AFXJIM's second LP. Carried on a bed of slide guitar and rumbling percussion, the track's centrepiece sample features singing "recorded to MiniDisc in a bus-top karaoke bar in the Costa Rican backwoods".

BRASIL: Meio Desligado
Duani - Aproveita
"Aproveita" is the first single from Duani's debut solo album, which will be released this year. He became famous in Brazil in the 90s, playing forró (a very danceable rhythm strongly related to the Northeast culture of the country) with the band Forroçacana. In this single, he plays all instruments and sings. The lyrics are a manifest about comprehension in love and its different ways of desire, packaged with black music and soul.

CANADA: Ride The Tempo
Morning Show - I'm Listening
Alt-folk trio Morning Show features members of Bed Of Stars and The Archers. The multi-instrumentalists show a pallet that is heavily influenced by Canadian peers such as Dan Mangan, Hey Rosetta! and Wintersleep. I'm Listening is a beautiful, balanced single you will have on repeat.

CHILE: Super 45
Tus Amigos Nuevos - Paraná
If we have to blame someone for why Chilean rock has been overshadowed by the pop scene, all darts would point to the extreme seriousness with which most of bands go on stage. Luckily, Tus Amigos Nuevos have been refreshing the idea that rock can be cathartic, danceable and, above all, very funny. This year they promise to be even more so thanks to their second album, from which Paraná is the first single.

COLOMBIA: El Parlante Amarillo
Diamante Eléctrico - Todo Va A Arder
Bogotá power trio Diamante Eléctrico have a lot of blues influences in their DNA. Juan Galeano, the lead singer, bassist and producer, worked with Gavin Lurssen (Queens Of The Stone Age, Foo Fighters) to master their latest EP, called B. Todo Va A Arder is a good example of what Diamente Eléctrico can do, and will do on stage when they open for Foo Fighters in Bogotá this month.

DENMARK: All Scandinavian MOMO - Lemon
MOMO is what happens when a Faroese singer (Dánjal á Neystabø) and a Danish noise-guitarist (Stephan Sieben) clash in music. It also means "peach" in Japanese and the theme for the duo's first electro-pop album is fruit. The first single is Lemon and it's here as a MAP exclusive download.

ECUADOR: Plan Arteria
La Máquina Camaleön - Hoy (Más Allá Que El Mar)
La Máquina Camaleön is one of the most original bands in Quito's indie music scene. Debut album Roja evenly blends folk, psychedelic rock, reverb guitars and organic sounds. Their song Hoy (Más Allá Que El Mar) is a clear example of the sonic versatility of this group led by Felipe Andrés María.

INDONESIA: Deathrockstar
Vincent Vega - Recreational Suicide
Vincent Vega is a rock band formed in 2005. Inspired by At The Drive-In, The Mars Volta, Mastodon, Tool and Queens Of The Stone Age, they released the album Always Hard To Make A Change, Just Like How To Stay The Same in 2008. They recently emerged from a two-year hiatus, and Recreational Suicide is one of the new songs that marks their comeback with a darker, heavier sound.

IRELAND: Hendicott Writing
Axis Of - Munro Bagger
Having dropped their metal edge in favour of a rough-around-the-edges melodic punk-rock buzz, north-coast Northern Irish act Axis Of look set to explode in 2015. Famed for their vibrant live show, the three-piece were described by UK magazine Rock Sound as "the most exciting act to come out of Northern Ireland, possibly ever". Second album The Mid Brae Inn, out this month, features this vicious, craggy melody and plenty more worth getting your teeth stuck into.

ITALY: Polaroid
Peter Kernel - High Fever
Peter Kernel are Barbara and Aris. They want to play pop-rock music "in a primitive and sexy manner", and they can really do it. Thrill Addict is their third album and it is full of dark percussion and loud guitars, screams and whispers. Their sound is wild, unpredictable and, ultimately, beautifully seductive.

JAPAN: Make Believe Melodies
X-Files - Cleanfight
Yes, yes, this Tokyo-area project fronted by Sho Takeuchi has the same name as a certain sci-fi show from the 1990s. Yet his music is far more serious than that moniker implies. Cleanfight unfolds slowly, backed by a clattering beat and dashes of distant piano. Yet, as the song lumbers on, X-Files introduces guitar, which cuts through everything else. It is serious and ultimately focused.

MEXICO: Red Bull Panamérika
Francisco Martínez - Nichim
Nichim means "flower" in Tzotzil, an ethnic tongue spoken in the south-eastern state of Chiapas (yes, where the Zapatistas rose a decade ago, bringing attention to the conditions of the indigenous inhabitants all over Mexico). Francisco Martínez, multi-instrumentalist with alt-roots band Centavrvs, has this spin-off project filled with sensuous folkloric rhythms and the unique feature of rapper Slajem Kop making rhymes in Tzotzil. Truly beautiful.

PERU: SoTB
Astronaut Project - Night
Formed in 2014, Astronaut Project sees Alberto Zegarra explore new musical sensibilities through alternative pop, in contrast to the style of his previous bands. In February, he will release an EP. Astronaut Project's first single is Night and it's great.

PORTUGAL: Posso Ouvir Um Disco?
Imploding Stars - Earthquake
Imploding Stars are a quintet who began playing in 2011. They classify their sound as post-rock and we are sure people who like Explosions In The Sky, Mogwai or God Is An Astronaut will become instant fans. Earthquake, taken from their new record A Mountain & A Tree, comes with this video.

SCOTLAND: The Pop Cop
KLOË - Grip
The hype around Glasgow electro-pop singer KLOË (aka 18-year-old Chloé Latimer) is at feverish levels - and for good reason. She has justifiably drawn comparisons with CHVRCHES and Ellie Goulding and, just like those two acts, her debut song was premiered on the website of New York label Neon Gold. The track in question, Grip, is both brooding and blissful, having been shaped into contemporary sublimity by super-producer/drummer Lewis Gardiner (Prides). The first live outing from KLOË in February is sure to be buzzing.

SOUTH KOREA: Indieful ROK
Kim Sawol X Kim Haewon - Go To Hell
Both members of singer-songwriter duo Kim Sawol X Kim Haewon have been making fine music on their own, but in 2014 they teamed up for a joint EP called {Secret}. It stunned everyone with its dreamy sound and seductive atmosphere, inspiring comparisons with Serge Gainsbourg and Jane Birkin. Go To Hell is an attractive duet with a simple yet stylish arrangement.

UNITED STATES: We Listen For You
Spirit Animal - Party In The Back
It's always an all out funk-rock party with Spirit Animal, and they'll never apologize for fusing their amazing talent with overflowing fun. Party In The Back is the perfect upbeat song to melt away the winter blues and get the body moving.

31 de dezembro de 2014

Feliz ano novo

_ Clássicos reduzidos para se adaptarem a programas de rádio de 15 minutos, depois reduzidos novamente para uma coluna de livro de dois minutos de leitura, e, por fim, encerrando-se num dicionário, num verbete de dez a doze linhas. Estou exagerando, é claro. Os dicionários serviam apenas de referência. Mas, para muitos, o Hamlet, certamente você conhece o título, Montag; provavelmente a senhora ouviu apenas uma vaga menção ao título, senhora Montag, o Hamlet não passava de um resumo de uma página num livro que proclamava: Agora você pode ler finalmente todos os clássicos; faça como seus vizinhos. Está vendo? Do berço até a faculdade e de volta para o berço; este foi o padrão intelectual nos últimos cinco séculos ou mais.
....
_ A escolaridade é abreviada, a disciplina relaxada, as filosofias, as histórias e as línguas são abolidas, gramática e ortografia pouco a pouco negligenciadas, e, por fim, quase totalmente ignoradas. A vida é imediata, o emprego é que conta, o prazer está por toda a parte depois do trabalho. Por que aprender alguma coisa além de apertar botões, acionar interruptores, ajustar parafusos e porcas?
....
_ Por sorte, esquisitos como ela são raros. Sabemos como podar a maioria deles quando ainda são brotos, no começo. Não se pode construir uma casa sem pregos e madeira. Se você não quiser que se construa uma casa, esconda os pregos e a madeira. Se não quiser um homem politicamente infeliz, não lhe dê os dois lados de uma questão para resolver; dê-lhe apenas um. Melhor ainda, não lhe dê nenhum. Deixe que ele se esqueça de que há uma coisa como a guerra. Se o governo é ineficiente, despótico e ávido por impostos, melhor que ele seja tudo isso do que as pessoas se preocuparem com isso. Paz, Montag. Promova concursos em que vençam as pessoas que se lembrarem da letra das canções mais populares ou dos nomes das capitais dos estados ou de quanto foi a safra de milho do ano anterior. Encha as pessoas com dados incombustíveis, entupa-as tanto com "fatos" que elas se sintam empanzinadas, mas absolutamente "brilhantes" quanto a informações. Assim, elas imaginarão que estão pensando, terão uma sensação de movimento sem sair do lugar. E ficarão felizes, porque fatos dessa ordem não mudam. Não as coloque em terreno movediço, como filosofia ou sociologia, com que comparar suas experiências. Aí reside a melancolia. Todo homem capaz de desmontar um telão de tevê e montá-lo novamente, e a maioria consegue, hoje em dia está mais feliz do que qualquer homem que tenta usar a régua de cálculo, medir e comparar o universo, que simplesmente não será medido ou comparado sem que o homem se sinta bestial e solitário. Eu sei porque já tentei. Para o inferno com isso! Portanto, que venham seus clubes e festas, seus acrobatas e mágicos, seus heróis, carros a jato, motogiroplanos, seu sexo e heroína, tudo o que tenha a ver com reflexo condicionado. Se a peça for ruim, se o filme não disser nada, estimulem-me com o teremim, com muito barulho. Pensarei que estou reagindo à peça, quando se trata apenas de uma reação tátil à vibração. Mas não me importo. Tudo que peço é um passatempo sólido.

Os trechos acima fazem parte do romance Fahrenheit 451, de Ray Bradbury. Publicado originalmente em 1953, o livro entra no grupo de publicações que criaram futuros distópicos que acabaram por prever muito do que vivemos atualmente (assim como 1984 e A Scanner Darkly, entre outros).

Feliz ano novo. Cuidado com as selfies.

30 de dezembro de 2014

Melhores discos de 2014 (hoje)

Não gosto de listas de melhores do ano. Sempre repito, mas faço questão de lembrar. Definir uma "ordem de qualidade" é ainda pior. É estúpido e perverso, como se fosse uma competição na qual quem sai por último tem vantagem sobre os demais - repare que lançar discos a partir de outubro tem se tornado uma estratégia para ser lembrado mais facilmente no momento da criação das listas. Mas não se trata de uma competição. Música é para sentir. Então, compartilho abaixo alguns dos discos que me fizeram sentir bem ao longo dos últimos meses e que foram lançados em 2014. Longe de querer dizer que esses são realmente os melhores lançamentos de 2014 (trata-se apenas de uma isca para facilitar a chegada de leitores), espero que mais pessoas tenham bons momentos ao som desses artistas.

NACIONAIS

INTERNACIONAIS

E para fechar, uma playlist com tudo misturado: artistas brasileiros, internacionais, gente que entrou na lista com seus álbuns, EPs ou que até mesmo ficou de fora da lista, mas lançaram canções que merecem o destaque.